sexta-feira, agosto 01, 2008

Augustus Nicodemus Lopes

O Que Estão Fazendo com a Igreja

Entrevista com Augustus Nicodemus para a revista Seu Mundo, da Editora Mundo Cristão sobre o livro O que estão fazendo com a igreja, de sua autoria, que será lançada em agosto pela Mundo Cristão. O livro é uma coletânea de posts publicados por Augustus aqui no blog O Tempora, O Mores.


MC - O que estão fazendo com a igreja é um compêndio de diversos textos escritos ao longo dos últimos anos. Assim sendo, como foi o processo de escolher aqueles que comporiam o livro?

AN - Escolhi usando alguns critérios. Primeiro, a relevância para a situação da igreja evangélica no Brasil. Segundo, pela abrangência. Eu queria um livro com textos que tocassem nos principais segmentos da igreja brasileira. E por fim, escolhi aqueles que provocaram um número maior de respostas e participação no site da Internet onde foram publicados

MC - Qual foi o objetivo principal por detrás da publicação de uma obra potencialmente tão controversa?

AN - Exatamente provocar a reflexão por parte dos evangélicos brasileiros sobre o estado atual da igreja, que considero alarmante. Ao mesmo tempo, identificar as causas por detrás dessa situação e defender que a manutenção da fé histórica da igreja de Cristo teria evitado que chegássemos a esse ponto.

MC - O livro trata bastante da delimitação de crescentes falhas nas igrejas brasileiras. Quais seriam as principais destas falhas?

AN - A ressurreição do liberalismo teológico nas instituições teológicas de ensino, a adoção de práticas místicas e supersticiosas no culto a Deus, o aparecimento de uma liderança auto-intitulada que usurpa poderes apostólicos e o abandono crescente do conceito de verdade absoluta em troca da aceitação do conceito de que a verdade sempre é relativa. No outro lado do espectro, encontramos a incapacidade dos conservadores e das igrejas históricas de fazerem suas igrejas crescer no ritmo compatível com o tamanho do Brasil.

MC - Podemos sintetizar essas carências a uma causa maior?

AN - No fundo, quase tudo isso é causado pelo abandono das antigas doutrinas e crenças do Cristianismo histórico, a começar pelo conceito da autoridade das Escrituras e sua suficiência e exclusividade em matérias de fé e prática. Na hora que os evangélicos passaram a adotar também como fonte de autoridade as experiências pessoais, revelações, visões, e a chamada ciência bíblica, perderam o referencial das Escrituras e abriram as portas da igreja brasileira para a entrada, sem crítica e sem análise, de toda sorte de ensinamentos e práticas, bem como para oportunistas que vêem o pastorado e a igreja como negócio e meio de vida.

MC - O que estão fazendo com a igreja trata bastante da esmorecida credibilidade da igreja brasileira, algo que seria um sinal da sua iminente ruína. A ação de certas partes da igreja realmente pode afetá-la assim tão profundamente, como um todo?

AN - Não creio que a igreja de Cristo esteja próxima da ruína. As palavras de Jesus em Mateus 16 nos garantem a sua continuidade. O que acredito que está em profunda crise é a igreja evangélica brasileira. Aquilo que os meios de comunicação e a mídia em geral identificam como sendo os “evangélicos” e que representam, de longe, a maior parte dos protestantes no Brasil, está ficando cada vez mais distante do cristianismo bíblico.

MC - O livro procura não só delinear, como também agrupar as doutrinas de liberais, neo-ortodoxos, libertinos e neo-pentecostais, em uma “esquerda teológica”. Qual é a idéia por trás deste agrupamento?

AN - Esses grupos, embora distintos, defendem algumas coisas em comum na área da sexualidade humana e da ética, como a homossexualidade e o aborto – que são também pontos da agenda da esquerda política no Brasil. Também se caracterizam pela defesa da relativização dos conceitos, inclusive teológicos. Todavia, como eu mesmo disse na introdução ao livro, não estou certo se “esquerda teológica” é um bom nome para caracterizar esses grupos.

MC - Muitos diriam que as novas tendências do pensamento teológico estão reforçando a igreja, expandindo-a de uma maneira nunca antes vista. O que estão fazendo com a igreja discorda. Por quê?

AN - Porque não se pode pensar em reforço da igreja quando instituições de ensino teológico, teólogos e pastores adotam a mesma teologia e os mesmos métodos liberais de interpretação da Bíblia que fecharam as igrejas da Europa. Se fecharam as igrejas da Europa, o que os faz pensar que não farão o mesmo aqui? Além disso, passando para o campo neo-pentecostal (já que liberais nunca fizeram a igreja crescer mesmo), lembro que expansão não é necessariamente sinal de saúde e vitalidade espiritual. Existe crescimento e inchaço. O primeiro é fruto da pregação, ensino e divulgação das verdades bíblicas. É aquele crescimento encontrado no livro de Atos, onde é freqüentemente igualado ao crescimento da Palavra (Atos 6:7; 12:24; 19:20). É o aumento da igreja mediante a conversão genuína de pessoas que acolheram a Jesus Cristo como único Senhor e Salvador, tendo reconhecido seu próprio estado de perdição e culpa. Já o inchaço, é um acréscimo de pessoas que vieram às igrejas por outros motivos, como receber uma bênção material, serem curadas, ter um emprego, resolver um problema amoroso, acabar com o azar na vida delas, serem libertas, etc. Multidões assim lotam as igrejas evangélicas todos os dias. Todavia, quase nunca são confrontadas com seu estado de pecado e rebelião contra Deus, quase nunca ouvem falar da necessidade de arrependimento e mudança de vida para terem a vida eterna, e raramente ouvem que a salvação e o perdão de pecados é pela graça, mediante a fé, sem as obras da lei e sem quaisquer outros sacrifícios. O que se tem hoje é uma religião das obras, dos sacrifícios, onde a graça é esquecida.

MC - Afinal, o que está acontecendo com a igreja?

Esse é o ponto do meu livro: estão em operação dentro da igreja de hoje forças poderosas que a encaminham para uma descaracterização radical como igreja evangélica. Em muitos casos ela está revertendo a uma situação semelhante ao misticismo medieval e do catolicismo romano, do qual a igreja evangélica já se achava liberta. Algo muito parecido com o que Paulo Romeiro e outros vêm alertando há décadas. Meu livro se junta a essas vozes numa tentativa de contribuir para uma reflexão nossa sobre o assunto.

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

46 comentários

comentários
Anônimo
AUTOR
1/8/08 19:12 delete

Boa noite rev. Augustus
Parabéns pela iniciativa. De fato, juntamente contigo e tantas outras vozes, tenho ficado assustado com a atitude cada vez mais distante, assumida por muitos evangélicos atuais, onde a vida com Cristo tenta ser vivida juntamente com todos os outros erros que o cristianismo condena e nos liberta.
É impressionante como as pessoas, dentro da igreja, querem a Cristo ao mesmo tempo em que não querem abandonar os seus pecados. A igreja, e principalmente sua liderança, precisa amar a verdade, contrariamente do que fez o povo no passado (Jr 5.30,31).
A tentativa de misturar o cristianismo com o paganismo não é nova (2 Rs 17.33, Sf 1.5).
Ainda bem que Deus guarda a sua igreja para que os verdadeiros cristãos sejam alimentados pela verdade (Jo 17.17), pois só a verdade pode libertar e alimentar verdadeiramente (Jo 8.36).
Fique firme e guarde a fé em Cristo.
De seu irmão em Cristo,
Pastor João Geraldo

Responder
avatar
Roger
AUTOR
2/8/08 02:35 delete

Será que a teologia teria de fato culpa na falência eclesiástica européia?
O que fechou as igrejas na Europa não seria antes as duas grandes guerras (após inúmeros e milenares menores conflitos) patrocinadas por sociedades ditas cristãs que mostraram na prática um cristianismo de fachada e ineficaz?

Responder
avatar
2/8/08 03:21 delete

A capa do livro é simplesmente genial...

Responder
avatar
2/8/08 10:26 delete

A invasão do misticismo medieval e liberalismo teológico atingiu quase todos os seguimentos do evangelicalismo brasileiro. Nem mesmo as igrejas históricas (pelo menos em parte)escaparam de suas influências. Seus efeitos são sentidos na prática do dia-a-dia do trabalho pastoral. Como é difícil ter que dividir o pastoreio de nossa congregação com tantos pastores da mídia, os quais, em sua maioria, vão na contramão da fé cristã histórica.

A tragédia se repete. O misticismo continua entorpecendo a mente de nosso povo, enquanto o liberalismo (mesmo este liberalismo brasileiro tardio) continua com sua antiga "mania" de dividir igrejas.

Enquanto não houverem mudanças profundas, será inglório esperar crescimento ao invés de inchaço.


Ansioso por ler seu livro.
Um forte abraço!

Responder
avatar
2/8/08 11:31 delete

Sou relativamente novo em idade, mas, para mim, na minha vida, um verdadeiro divisor de águas sobre a igreja evangélica brasileira foi os escândalos da IURD veículados pela Rede Globo há alguns anos atrás. À partir daí eu percebi o que estava acontecendo, e o que poderia acontecer com a igreja evangélica brasileira, se ela perdesse o rumo bíblico, o rumo de Deus: se tornar uma comunidade que não reflete o Corpo de Cristo, mas sim um ajuntamento de pessoas que buscam a Deus pelos motivos errados, comandadas por um grupo que usa o nome de Deus para os seus interesses, que se resume no final das contas em uma só coisa, à saber, o Poder, seja político ou "teológico".

Parece que, às portas dos 500 anos da Reforma, a Igreja evangélica se torna aquilo que os reformadores lutaram para não ser, ou algo até mesmo pior. Por causa disso, eu nem gosto mais de ser chamado de "evangélico", por causa de todo o estereótipo que carrega, preferindo apenas o bom e velho termo "protestante". Falei isso no meu blog quando estudei o livro de Jó.

Mas Deus sempre está controle, não podemos perder a Esperança. Ele sempre cuidou do Seu povo, e fará o mesmo! Mesmo que doa para o Seu povo :-), mas Ele coloca a gente de volta nos trilhos.

Parabéns pela publicação do livro. Espero que ele seja uma ferramenta de Deus para o Seu povo.

Abraços (vou comprar o livro hehehehehe).

Responder
avatar
2/8/08 11:34 delete

Sobre a Europa, fiz uma viagem recente para a Alemanha, e foi triste de ver como as Igrejas de lá, todas lindas, viraram apenas "museu", reduzidas a um mero interesse artístico ou arquitetônico.

Foi mais fácil eu encontrar um cristão em um país muçulmano (outra viagem que fiz), do que no próprio berço da Reforma.

Responder
avatar
2/8/08 13:02 delete

Reverendo Augustus,

parabéns pelo livro! Creio que será edificante ter essa seleção dos seus posts do Blog. Isso também permitirá que aqueles que não têm acesso à internet ou não têm paciência de ler textos na tela de um PC tenham acesso a esses escritos.

Pessoalmente, se me permite, como eu escrevi recentemente: "eu nem tenho mais coragem de falar a vontade que sou evangélico, porque tudo tem cabido nesse rótulo, tudo que surge e é inventado de mais extravagante é "evangélico" e ninguém questiona a essência, pois só vivem de rótulos e aparência. Pregam “outro Jesus”, com um “espírito diferente” em um “evangelho diferente” e as pessoas “de boa mente o” toleram [2Co 11:3-4]] simplesmente porque usam as mesmas palavras (Jesus, Espírito, Evangelho, Igreja, Bíblia, Evangélico...), mas com significado e conteúdo diferente ou deturpado. A Igreja Evangélica tem falhado em examinar “as Escrituras todos os dias para ver se as coisas são, de fato, assim.” (At 17:11) A Igreja tem aceitado todo tipo de caricatura do evangelho genuíno, apenas porque se parece com o evangelho."

Oro para que Deus dê discernimento à Igreja e que homens santos e comprometidos com o genuino evangélho, como o senhor, se levantem na luta contra essas heresias e na proclamação da Verdade de Deus.

graça e paz!

Responder
avatar
Valdnei
AUTOR
2/8/08 23:19 delete

Rev Augustus,

Seu livro chega em um bom momento, a Igreja Evangélica esta enfrentando um grave ameaça com tudo que esta sendo ensinado, propagado,...etc.
Parabéns pela iniciativa, q Deus o abençoe.
Um gde Abraço
Valdnei Oliveira

Responder
avatar
Rodrigo
AUTOR
3/8/08 03:56 delete

O que está acontecendo com a "Igreja" Evangélica?

Simples: ela retrocedeu vários séculos.

Primeiro ressurgiu o montanismo com os carismáticos. Depois o arminianismo com os pentecostais. Dos carismáticos, veio também o femninismo incipiente (as profetisas). Dos carismáticos ressurgiu o simonismo, depois os falsos líderes e depois os falsos apóstolos. Agora veio o pelagianismo radical com o "teísmo" aberto.

O que acontecerá com a "Igreja" Evangélica com base nesses dados?

Simples: acabará em paganização. E isso decerto acontecerá, a menos que os reformados deixem de agir como pietistas e assumam de vez a sua herança.

E até que os reformados (re)aprendam a agir como homens valentes e honrados, Deus em Sua ira justa os fará sofrer nas mãos desses hereges. Os reformados são uma gota nesse oceano porque se recusam a admitir que os evangélicos são alvos legítimos das missões. E sofrem com eles por que querem o ecumenismo com essas heresias. De Deus não se zomba.

Responder
avatar
3/8/08 11:58 delete

Prezado Rev Augustus, parabéns pelo post e pelo livro. Acredito que pior que o misticismo neopentecostal, o que mais tem trazido confusão ao povo de Deus, são as recentes "conversões" ao liberalismo teológico de gente respeitada no meio conservador. (Ou será que sempre foram liberais e só agora resolveram sair do armário?) Seja como for, essa mudança de discurso, esse exteriorizar crises internas sem ao menos propor possíveis soluções; têm levado muitos irmãos a seguirem o mesmo caminho. Ao orgulho humano o dobrar-se diante da soberania de Deus e de Sua Palavra é tarefa difícil, impossível mesmo. O livro vem em momento muito oportuno. Seja mais um instrumento que Deus possa usar para despertar sua Igreja no Brasil.

Responder
avatar
3/8/08 16:59 delete

Amigos,

Obrigado pelas palavras de incentivo. Eu espero que o livro realmente seja um grito de alerta para a atual situação. O pessoal da Mundo Cristão está planejando uma grande divulgação, inclusive eventos com debates.

Os leitores do blog não precisarão comprar o livro, a não ser que queiram ler nesse formato os posts que já leram aqui. O objetivo é atingir os que não costumam acessar a Internet -- e são muitos.

Abraços.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
3/8/08 17:16 delete

Olá meu querido!
Parabéns pelo livro!
Acho que vou dá o meu 'pitaco'.

São três coisas muito simples que marcam a Igreja: 1. Verdade (a sã doutrina); 2. Viver a verdade (santidade); 3. Viver em torno da verdade, em comunidade (unidade orgânico do produzida pelo Espírito, ou seja, IGREJA).

Agora pensemos na igreja, porém, sem estas três coisas. Podemos chamá-la de IGREJA DE JESUS CRISTO?

Abs
Renan de Oliveira

Responder
avatar
Gilberto Sampaio
AUTOR
4/8/08 08:55 delete

Bom dia Dr. Nicodemus, realmente a publicação do livro é uma boa estratégia para alcançar muitos outros leitores, e também uma forma de fazer parar nas prateleiras das bibliotecas dos seminarios, uma analise séria e desafiadora da situação atual da igreja brasileira, que o Senhor abençoe esse esforço irmão. E a nós leitores desse blog, vamos divulgar esse material! Em Cristo que nos fortalece - Gilberto Sampaio

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
4/8/08 12:02 delete

Dr Nicodemus, parabéns pela sua iniciativa. É necessários lutarmos pela fé que uma vez foi dada aos santos.
Não sou um teólogo, mas sempre leio os posts do Tempora, e queria saber mais sobre o fechamento das igrejas na Europa. Não sei sobre essa situação. Existe algum link que o Sr possa me indicar que fale sobre esse assunto?

Um abraço

Eduardo

Responder
avatar
Valério Márcio
AUTOR
4/8/08 15:51 delete

NAO TIRE O OLHO DA CORDA! É mais ou menos isso que os aprendizes de equilibristas ouvem de seus técnicos. Com o todo o risco que sei que corro, insisto em fazer uma analogia. Começando pelo fato de que o equilíbrio físico do homem é muito precário. Qualquer deformidade do terreno e, catapluft! Caímos. Não temos a naturalidade do equilíbrio dos símios ou dos passáros, por exemplo. Como os técnicos e os equilibristas destes sabem disso, tratam de seguir à risca o principal mandamento para uma exibição tranqüila(se é que existe exibição tranqüila para alguém equilibrado num objeto de poucos centímetros de diâmetro a vários metros do solo). Não tirar o olho da corda, não deixar que sua atenção seja desviada por qualquer interferência que possa atrapalhar o frágil equilíbrio conseguido a duras penas, horas e horas de incansável e fatigante treinamento. Mas, veja que interessante: é isso que o equilibrista gosta de fazer: submeter(e subverter) sua natureza. Embora árduo, o seu treinamento é prazeroso e o resultado ainda mais. Vejo como grande motivo(não único, mas talvez o principal) dessa longa história de desvios doutrinários nas igrejas, o "tirar o olho da corda"(a Palavra de Deus), deixar que nossas atenções(e afeições) sejam atraídas por aquilo e aqueles que nos fazem perder o equilíbrio tão difícil de conseguir.

Responder
avatar
Allen Porto
AUTOR
5/8/08 01:46 delete

Olá Pr. Augustus,

Não sei se o sr. lembra, mas conversei rapidamente com o sr. em sua última visita a São Luís, Maranhão, e gravei suas respostas a respeito do neocalvinismo, Francis Schaeffer e a Direita norte-americana, e a possibilidade de um cristão ser de esquerda.

Pois bem, com relativo atraso, postei os arquivos em áudio no blog.

O sr. pode acessá-los neste endereço:
http://allenporto.blogspot.com/2008/08/bate-papo-com-o-pr-augustus-nicodemus.html

um abraço, e obrigado.
:) SDG

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
5/8/08 10:01 delete

Prezado Rev Augustus, parabéns pelo post e pelo livro, nossas bibliotecas estavam precisando de algo dessa natureza.
Infelizmente o nosso querido Brasil tem deixado de olhar para a cruz,para o evangelio do arrependimento;tem olhado mais para seus lideres pop star e seus cultos show.
A uma certa confusao na igreja ,hoje se perguntamos pontos basicos da fé crista a maioria dos irmaos nao sabem responder,simplismente não foram discipulados de forma eficaz.
Tambem me assusta a questão de colocar uma boa dose de cultura judaica anexanda a liturgia.
Rev. o senhor que tem uma certa experiencia,diga-me pq certos irmao
tem feito dos cultos uma liturgia quase judaica,com objetos judaicos que são usados como fetiche,como se eles possuissem alguma unçao nova.
Parabens pelo livro e continue a edificar vidas pela palavra da verdade.Jesus te abençoe.

Responder
avatar
5/8/08 15:30 delete

Caro anônimo,

O remédio para os que estão ressuscitando o judaismo dentro das igrejas cristãs é ler e estudar Gálatas, Romanos e Hebreus.

Como foi grande a sabedoria de Deus em colocar no cânon sagrado esses livros e outros que falam contra a eterna tendência do coração depravado do homem, de se apegar a coisas, costumes, ritos, formas e tradições como o caminho da salvação ou como complemento à obra completa e perfeita do Salvador!

Abraços.

Responder
avatar
5/8/08 22:30 delete

Caro Rev. Augustos,

Apesar de tudo o que estamos vendo ser ruim, também não devia ser surpresa pois não é só no Brasil que se passa isso mas em todo o lugar cumprindo o que foi avisado na Escritura acerca da necessidade de acontecer uma grande apostasia nos últimos dias.

Acontece que indo à raiz do problema encontramos o que foi condenado cadegóricamente pela Igreja nos Cânones de Dort - o Arminianismo. Com a escalada da heresia temos esquecido de bombardear o primeiro degrau e temos concentrado nossas energias nos últimos e piores estágios de apostasia.

Adquiri recentemente a versão completa de Pink do livro Deus Soberano que foi amputada uns quantos capítulos non gratos hoje mesmo nos meios reformados... Será que não está na hora de também nos reformarmos como o lema dizia na época Sempre Reformando?

Responder
avatar
6/8/08 17:45 delete

Se não for o primeiro, gostaria de estar pelo menos entre os primeiros a adqurir a obra, quando for lançada.

Embora estejamos em trincheiras denominacionais diferentes, caminhamos juntos a mesma jornada no combate aos modismos que tanto têm machucado a igreja brasileira.

Sua obra, com certeza, somará em muito para robustecer esse esforço dos que lutam pela preservação do cristianismo bíblico (lamento a adjetivação, mas infelizmente necessária, dado aos vários tipos de cristianismos hoje existentes).

Um abraço,

Pr. Geremias do Couto

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
7/8/08 18:13 delete

Prezado Rev. Augustus

embora leitor do blog, gostaria de saber quando/onde será a noite de autógrafos do lançamento do livro.

abraços

Osvaldo Pimentel Filho
IP Vila Mariana - São Paulo

Responder
avatar
7/8/08 19:16 delete

Osvaldo,

O lançamento do livro será no Anhembi, durante a Bienal do Livro, no dia 21 de agosto (esse mês) às 19h30.

Abraços,
Augustus

Responder
avatar
8/8/08 00:07 delete

Rev. Nicodemus,(não precisa publicar)

Por favor defina para mim o que seria "Movimento Evangélico Brasileiro"?

Grato.

Anderson

diplo250@yahoo.com

Responder
avatar
Clóvis
AUTOR
9/8/08 11:06 delete

Uma coisa a igreja ainda mantém: homens, poucos é verdade, que levnatam a voz para denunciar os desmandos dos líderes evangélicos atuais.

O esforço de pessoas como o Prof. Augustus não será vão.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
9/8/08 15:17 delete

DEUS SEJA LOUVADO!!!!
Numa época em que uma boa parte da nossa amada Igreja Presbiteriana abre suas portas para os "cultos contemporâneos", na contra-mão das determinações do SC/IPB, DEUS levanta seus servos verdadeiros para proclamar em alto e bom som o único e verdadeiro caminho, a Bíblia Sagrada.
Parabéns Reverendo, que o Senhor Deus continue abençoando o seu ministério!
Hiran P Barreto
IP do Jardim Augusta - SJCampos - SP

Responder
avatar
10/8/08 23:35 delete

Rev. Nicodemus, a paz!

No dia 21 estarei na Bienal para assistir sua palestra com o Paulo Romeiro e poder pegar um autógrafo... hehehe
Seu foco no livro, sendo a volta do liberalismo teológico e os modismos neopentecostais são de grande preocupação para todos que militam pela fé genuinamente evangélica. Parabéns pela nova obra...

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Responder
avatar
12/8/08 10:33 delete

Reverendo Nicodemus, prazer imenso entrar no teu blog. Quero que saiba que serei um dos milhares de irmãos que adquirirá o teu edificante livro.
Numa época em que vivemos o que fora dito pelo apóstolo Paulo à Timóteo: Tempos trabalhosos, é de grande valia o assunto abordado em teu livro e daqui eu clamo ao Todo Poderoso, que ao penetrar estas palavras no coração dos leitores, faça nascer uma nova consciência cristã em nosso país e que realmente os nossos lideres se portem de modo digno de serem chamados de Obreiros do Senhor, pois a situação está crítica e aos olhos dos céticos, irreversíel, mas creio que, em se fazendo a nossa parte, poderemos mudar e/ou reverter esta situação calamitosa, como na história do beija-flôr que carregava água no seu biquinho para apagar o incêndi na floresta. Parabéns pela iniciatia e conte com minhas oraç]ões. Grande abraço fraternal em Cristo Jesus. Paulo Sabino.

Responder
avatar
Cleber
AUTOR
13/8/08 18:35 delete

Excelente post!
Parabéns mano!
É triste perceber tantos problemas no meio da igreja.

Pr Cleber
http://confraria-pentecostal.blogspot.com

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
22/8/08 08:35 delete

Rev. Augustus,
Dê uma olhada nisso. Talvez não precise publicar.

http://www.uai.com.br/UAI/html/sessao_2/2008/08/21/em_noticia_interna,id_sessao=2&id_noticia=76476/em_noticia_interna.shtml

um abraço

Gustavo Ávila

Responder
avatar
22/8/08 11:52 delete

Gustavo,

Obrigado. É terrível, especialmente aquele diploma assinado por Jesus.

Abraços

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
24/8/08 02:17 delete

Prezado Rev Augustus
Parece que esta preocupação é antiga. Encontrei uma separata de uma Revista teologica (1963)num sebo, me dispertou interesse por causa do assunto referente a crise das missões. (Texto-separata). "A Igreja é, portanto, um movimento de agregação e de expansão. Ela é o povo de Deus, que Ele reuniu para o seu reino. É também o instrumento através do qual Deus mesmo executa o seu trabalho. Ela é o seu porta-voz no mundo, através do qual, Ele mesmo quer falar. Ela deve ser este instrumento, não por sua própria sabedoria e força, mas pelo poder e autoridade do Espírito Santo". Creio que somente o Espírito Santo possa fazer uma igreja verdadeira e tudo que acontece é para o fortalecimento da fé, no oposto encontramos muitas vezes a confirmação da verdade. è um trabalho divino e humano, sujeito a crises e enganos, Esta deve ser uma forma que Deus esta usando para corrigir.
Assim que eu puder vou adquirir este livro. Onde encontra-lo?
Um abraço.
Rosangela

Responder
avatar
27/8/08 18:01 delete

Olá, gostaria de entrar em contato com o Augustus Nicodemus. Qual o e-mail dele? Grato.

Responder
avatar
GRACA PLENA
AUTOR
28/8/08 03:00 delete

DR. AUGUSTUS, NÃO O CONHEÇO PESSOALMENTE. SOU DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO-PE, IGREJA CONGREGACIONAL, E JÁ FUI OUVI-LO NA PRESBITERIANA AQUI DA CIDADE. LEIO SEUS LIVROS E O ACHO UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DA BIBLIA DESSE PAÍS. QUERO PARABENIZÁ-LO PELO LIVRO, O QUAL ESTOU LENDO, E SEM PEDIR LICENÇA FIZ SUA PROPAGANDA EM MEU BLOG. TAMBÉM COLOQUEI UM LINK PARA SEU BLOG. GOSTARIA DE SABER SE FIZ MAL, ME AVISE SE NÃO DEVERIA TER FEITO. MEU ENDEREÇO É:

http://gracaplena.blogspot.com

ABRAÇOS

PR. JOELSON GOMES

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
2/9/08 15:34 delete

Caro Rev. Augustus, bom dia
Paz!

Sou aluno dos cursos EET e ETB do CPAJ e tive um módulo com o Rev. João Alves no qual ele indicou o seu livro como sendo maduro e perspicaz sobre o liberalismo teológico. Aliás, antes de fazer a pesquisa sobre o título do livro tinha solicitado a ele maiores informações sobre sua edição.

Fico feliz em saber que autores nacionais respeitáveis e comprometidos com a tradição evangélica histórica também se debrucem sobre este tema e as dificuldades que a mistura de idéias e práticas esquisitas têm trazido à sã doutrina.

Hoje em dia ficou assente que se algo "der certo" (pragmatismo) seja automaticamente útil e aceito por Cristo para ser usado na Igreja... da mesma forma que alguns tomam por válido qualquer estratagema que vise "encher a igreja" com mais membros, debilitando assim o nível de espiritualidade e comprometimento que um verdadeiro fiel deve ter.

De fato não é difícil encontrar igrejas cuja tônica missionária hoje seja a promoção de eventos e entretenimento em descaso com a pregação da Palavra, supondo infantilmente que, após todos os indivíduos serem atraídos à igreja pela propaganda social, automaticamente assumam uma identidade evangélica autêntica e sejam bênçãos nas mãos do Senhor.

Isso para não mencionarmos os sermões do tipo "venha aqui que Deus lhe dará x,y,z imediatamente", nos quais se explora a ganância do indivíduo ou sua extrema carência para sugerir-lhe a panacéia-igreja. Triunfalismo puro e simples.

Serei um dos que lerão com gosto o seu livro, pois também levanto a mesma bandeira nesta discussão, embora com menor alcance e limitado às minhas classes de EBD e seminário.
Obrigado por esta inestimável contribuição.
Abs.,
Paz!

Fábio G. Inácio
Birigui/SP
1ª IEQ de Birigui/SP

Responder
avatar
2/9/08 16:52 delete

Professor Augustus Nicodemus,

Já faz tempo que leio o que o Tempora Mores publica. Nem sempre faço postagens, porque nem sempre tenho algo inteligente a dizer. Mas apesar disso, ainda fiz comentários a textos seus, principalmente. Fico feliz pelo livro e orgulhoso de, de alguma forma, pelo menos como leitor, fazer parte da história desse livro.

Vou comprá-lo, não há dúvida.

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Responder
avatar
VERA BOECHAT
AUTOR
2/9/08 22:48 delete

Olá Rev. Augustus,
graça e paz.
Com alegria escrevo neste, para o autor e exemplar servo do Senhor.

Responder
avatar
Vieira
AUTOR
2/9/08 23:07 delete

Protesto!

Depois do lançamento do livro, já tem protestos espalhados por aí contra a atual situação espiritual da igreja.

http://tvmissionaria.ning.com/profiles/blog/show?id=2133505%3ABlogPost%3A9593

Responder
avatar
15/9/08 10:42 delete

Prezado Rev. Augustus. Como sempre um fiel e competente servo de Cristo. Sobre "O que estão fazendo com a Igreja", achei, ainda uma visão sustentada na entrevista e alguns comentários sobre o livro, mas, face ao conhecimento que tenho de sua postura quanto a Palavra de Deus, e vários de seus escritos, inclusive aulas (Seminário Presbiteriano Brasil Cental) ainda palestras e pregações, posso afirma que o mesmo, deve ser lido pelas lideranças de todas as igrejas, mas, principailmente pelas nossas liderança. Vai aqui uma sugestão, em congressos e similares reuniões, tipo Fé Reformada de Nossa Igreja (Primeira I. P. Goiânia) deve existir uma forma de quem sabe uma palestra Mor na conferência ou coisa assim. Como dsse é mais uma voz na defesa da integridade da Igreja de Cristo. Achei também oportuno visto que estava prourando material novo e bem fundamentado para a conclusão de um livreto que estou escrevendo sobre Reeditando Neemias, para a liderança cristã. Irei fazer uso de grande parte do seu livro.
Finalizando, mais uma contribuição para o reino de Deus, e uma contribuição singular!

Que Deus continue a sustenttá-lo no mandato cristão.
Abraços, em Cristo.
Jair.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
9/10/08 15:33 delete

Adquiri o livro e o considero relevante. Contudo, a crítica ao neopentecostalismo tem sido demais, parece que está na mora para vender livros. Não que não deva criticar, pois é necessário. Porém, na maioria tem um efeito generalizador. Sou de uma igreja neopentecostal, que, aliás, tem coisas que não concordo, mas amo minha igreja. E também, conheço crentes de igrejas tradicionais, onde alguns conceitos são questonáveis também. E mais: existe a crítica, mas existe a preocupação em realmente alcançar os líderes denominacionais e chamá-los pro diálogo?

Gustavo

Responder
avatar
26/10/08 13:02 delete

Rev. Augustus, parabéns pela iniciativa de escrever "O que estão fazendo com a Igreja", eu descobri seu texto neste blog hontem e fiquei muito contente em saber que um homem como o senhor,que considero um excelente pensador e teólogo brasileiro,busque abordar este assunto. Atualmente estou escrevendo uma monografia para o Jumper, que tem como tema "LIDERANDO COM DICERNIMENTO: UMA PROPOSTA DE LIDERANÇA PASTORAL COM EXCELENCIA NA VISÃO", e num capítulo desenvolvemos justamente a proposição que somente uma compreensão saudável e bíblica da Igreja, produz uma compreensão saudável e bíblica da lidença cristã. Infelizmente não consegui comprar seu livro nas livrarias daqui de Itabuna-BA, pois não o encontrei, entretanto vou fazer umas citações deste presente texto publicado no blog.

Deus te abençoe grandemente!

Continue firme na doutrina dos apóstolos e jamais se enqueça de afirmar a confissão, isto é, a pedra na qual a igreja foi edificada:"Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (IXTYS), confissão esta que muitas igrejas brasileiras tem jogado na lata do lixo! (Parabéns pela capa também!)

Um abraço,

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
31/10/08 15:22 delete

Em seu livro vc diz que Charles Finney era pelagiano, como assim? Poderia explicar. Eles, os pelagianos, pelo o que seus inimigos diziam, não acreditavam na totalidade da graça de Deus e nem no poder do pecado na carne do homem.

Responder
avatar
4/11/08 18:03 delete

Gostei do livro. Aproveitei para recomendá-lo em meu blog. Como membro de igreja pentecostal histórica, tenho visto o pseudo-pentecostalismo, com sua teologia da prosperidade e confissão positiva, se infiltrando rapidamente entre nós. E, como eu já imaginava, o autor demonstra que existe ligação entre o liberalismo teológico e as práticas pseudo-pentecostais que buscam repetir práticas veterotestamentárias como expressão de religiosidade, mas sem fundamento objetivo nas Escrituras.
E não creio que o fato de o autor ser calvinista impeça minha apreciação do livro, pois o que temos em comum, e ficou evidenciado no livro, é a defesa da autoridade definitiva, inerrante e infalível da Bíblia.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
4/11/08 19:30 delete

Rev.Augustus
Parabens pelo livro.
Acho que se começarmos a pensar sobre a crise que só aumenta de dimensão, e que está em nós mesmos.
Talvez possamos fazer algo se ainda houver tempo.
Os que deveriam estar interessados nos problemas que a Igreja enfrenta, simplesmente não estão.

Há, por favor diga-me se recebeu este comentário.
Um abraço,
Manoel

Responder
avatar
13/11/08 17:33 delete

Um manifesto reformado

Desde 2005, três amigos se revezam nos comentários sobre os mais diversos assuntos que se referem à vida da igreja e à sociedade. Em comum, a pena afiada, a identidade reformada e o zelo pela fé cristã. O palco escolhido por Augustus Nicodemus , Mauro Meister e Solano Portela é o blog O tempora, O mores (Que tempos os nossos! E que costumes), referência à célebre frase de Cícero (106-43 a.C).

Dentre as centenas de textos postados por eles, Augustus Nicodemus selecionou alguns dos seus para se projetarem além da blogosfera, e assim oferecer suas percepções sobre a igreja evangélica e sobre o que entende ser a ascensão e queda do movimento evangélico brasileiro.

recomendo...

Responder
avatar
haghios
AUTOR
15/6/11 19:59 delete

Tenho acompanhado com muito interesse o Processo de Deteriorização que tem assolado a Igreja Cristã... O Liberalismo ... a Idéia que Deus não está interessado no Modus-Operandi da Obra Dele.. ou seja .. Vale Tudo ...o que importa é o Resultado Final ...Desde que o Objetivo seja alcançado ... Não Importa os meios.... e o Relativismo... Onde o Pecado é Visto como um Fato Subjetivo... depende de quem o Pratica... a Finalidade dele... desde que seja para uma boa Causa... toda a Atitude é Válida.. Creio que Deus os tem Levantado para tentar Discernir o Povo de Deus... e colocar no Conceito Teológico do Povo de Deus ... a Visão .. que o Relativismo em todas suas Formas .. é uma Deturpação da Obra de Deus

Responder
avatar
10/5/13 18:38 delete

Estou lendo o livro "O que estão fazendo com a Igreja" e estou me sentindo bastante informado, atualizado e edificado. Dentre todas as coisas alistadas pelo Dr. Augustus Nicodemus que estão trazendo prejuízos comprometedores à igreja, a falta da leitura diária da Bíblia, para mim, é dos mais graves. Pois quando falta o referencial da Bíblia, tudo o mais se perde no niilismo da falta de convicção. Sou ex-pastor batista, formado por um seminário extremamente neoliberal (STBNB - Recife/PE) e, há quatro anos, membro da IPB de Vila Morais em Goiânia (Rev. Silas Nobre), aspirando ao ministério presbiteriano. Retornei ao seminário (Seminário Presbiteriano Brasil Central) para fazer, por solicitação do Presbitério Metropolitano de Goiânia, três matérias: Constituição e Ordem, Eclesiologia e História da IPB. Neste seminário, além das disciplinas que estou cursando, estou em contato com uma vasta literatura reformada, o que está me fazendo muito bem. Desde que ingressei no seminário (1995) adotei o hábito de ler a Bíblia diariamente toda uma vez ao ano; após o término do meu bacharel, dobrei o número e leio a Bíblia toda duas vezes ao ano, o que neste semestre a estou lendo pela 33ª vez. Agora na IPB, com toda essa riquíssima literatura reformada ao meu alcance, estou cada dia mais convicto de que estamos no caminho certo. Obrigado, Dr. A. Nicodemus, por tão valioso livro.

Responder
avatar