quarta-feira, agosto 30, 2006

Augustus Nicodemus Lopes

Quem disse que Presbiterianos Não Crescem?

Semana passada estive por uns dias em Tapachula, estado de Chiapas, no México, para palestras em um dos Seminários Teológicos da Igreja Presbiteriana Nacional do México. Estive acompanhando o Rev. Ludgero Morais (direita) e o Rev. Guillermo Green (esquerda), que também eram palestrantes no evento. Além da deliciosa comida mexicana (a foto foi tirada no restaurante La Parrilla que serve comida típica) tivemos a alegria de conhecer uma das igrejas presbiterianas que mais cresce no mundo. A IPNM tem perto de 3 milhões de membros, com pouco mais de 100 anos de história. A igreja está crescendo tão depressa que não estão dando conta de preparar pastores e obreiros para o crescente número de igrejas que nascem da noite para o dia. Grande parte do trabalho é feito por obreiros, presbíteros, missionárias. A IPNM é conservadora na teologia, embora tenha influência (localizada) de professores estrangeiros liberais e neo-ortodoxos em alguns seminários.

A cidade de Tapachula, onde estávamos, tem altíssima concentração de presbiterianos. Um dia, notei que tinha um carro estacionado em frente a uma loja, numa rua muito movimentada, com os vidros abertos e uma bolsa no banco da frente. Comentei com Rubem Vásquez, nosso anfitrião, que respondeu que o índice de criminalidade da cidade era quase zero. As pessoas se sentiam confiantes para deixar o carro aberto e a bolsa no banco da frente. Disse que era resultado não somente do ethos indígena daquela região, mas especialmente pela influência dos presbiterianos na vida da cidade. Noooossa!! Lembrei-me da piada que circulou essa semana, que bastou um brasileiro ir para o espaço e já sumiu um planeta...

Fiquei animado. Estou orando pela vibrante Igreja do México e pedindo ao nosso Deus que tenha misericórdia de nós, no Brasil. Posted by Picasa

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

30 comentários

comentários
Lou
AUTOR
30/8/06 11:55 delete

Gostei do relato e da piada, boa. A Igreja deve estar crescendo devido a ajuda dos liberais e neo-ortoxos nos seminários. A ortodoxia é boa e necessária. Mas, estagnante. Só os liberais promovem as mudanças necessárias ao crescimento. Jesus foi cruscificado por isso. Certo? Era muito liberal à ortodoxia da época.

Responder
avatar
30/8/06 14:20 delete

Prof. Augustus Nicodemus.

Que maravilha! Graças a Deus! Aleluia! Oh, glória! Epa, estou ficando meio pentecostal. (risos).

Parabéns aos mexicanos - penso que um crescimento assim leva a um crescimento político e econômico - é o que o México está passando. O Brasil, por outro lado, tem um crescimento evangélico bastante doente. Imagine o senhor, enquanto no México cresce a Presbiteriana, aqui cresce a "Comunidade Óleo da Barba de Arão".

Um abraço,

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
30/8/06 17:17 delete

Graças a Deus pela Igreja Presbiteriana do México. Isso prova que Deus continua dando o crecimento a sua Igreja.
Não concordo com o LOU, quando diz que a ortodoxia é estagnante. Pelo contrário, é a base sádia para um crescimento real. Ao invés de um crescimento fabricado por "métodos" que só Deus sabe de onde vem.
Em muitos lugares do Brasil as igrejas presbiterianas também crescem. Viva as bases da reforma.

Um abraço.

Rev. Jimmy
Currais Novos-RN

Responder
avatar
wilson bento
AUTOR
30/8/06 17:55 delete

Graças a Deus alguma coisa tem sido feita em Chiapas. Eu acompanho o trabalho da Missão Portas Abertas e no site deles aparece o estado de Chiapas dentre os 50 lugares que mais perseguem cristãos, número 48:

http://www.portasabertas.org.br/classificacao/

Gostaria de saber se o pessoal lá tem informação com os fatos que a Portas Abertas denunciam, temos aqui no Texas uma infinidade de mexicanos que não gostariam nem de passar perto de Chiapas, eles dizem que os líderes religiosos indígenas são verdadeiros assassinos e que não permitem o evangelismo nas aldeias.

Agora, uma coisa devo concordar, a comida deles é realmente muito boa, voces devem ter passado muito bem!!!

Abraço rev.

Responder
avatar
30/8/06 18:15 delete

Rev. Augustus,

Quando leio fatos como esses (inclue-se o presbiterianismo na China que mesmo perseguido só cresce) invariavelmente me pergunto: Onde a IPB se perdeu?! Em que momento da nossa belíssima história nós deixamos de cumprir com nossas obrigações e fazer valer nossa doutrina?!

Apesar de me encher de alegria com nossos irmãos apimentados, fico reflexivo e triste quando penso na nossa amada IPB.

Será que precisamos urgentemente de uma reforma? E se sim (o que creio) como e onde seria?

Abraços Paulinos (triste, porém alegre)

André Scordamaglio

Responder
avatar
30/8/06 20:17 delete

Grande Lou,

Lamento, ainda não será dessa vez que os neo-ortodoxos e liberais vão ganhar crédito por fazer igrejas crescerem! A influência deles é mais no norte do México, enquanto que o crescimento se dá na província de Chiapas, onde os presbiterianos são conservadores.

Jesus liberal? Sempre pensei que os liberais da época dele fossem os saduceus, que não aceitavam o Antigo Testamento todo, não criam em anjos e nem na ressurreição. Jesus, ao contrário, recebia todas essas coisas.

A fé reformada só engessa quando se esquece de suas raízes.

Um abraço!

Responder
avatar
30/8/06 23:42 delete

Rev. Augustus,

fico feliz em ler essas notícias e ver o que Deus tem feito, em sua graça e misericórdia no continente latino americano e pelo mundo!

Eu e Franklin estamos aqui na 4a conf. teológica Vida Nova e está muito legal também! Brevemente postarei as palestras no blog.

Deus o abençoe sempre,
Juan

Responder
avatar
Norma
AUTOR
31/8/06 01:52 delete

Hehehe! "Jesus liberal? Sempre pensei que os liberais da época dele fossem os saduceus(...)" Pois é: enquanto os fariseus eram os engessados em uma teologia sem vida, tão orgulhosos e fechados que tornaram costumes humanos em vontade de Deus, os saduceus eram os alegres e abertos "livres pensadores" sem teologia, igualmente acríticos ante a cultura e os costumes, por não ter padrões eternos em que se pautar. Por isso, os liberais olham para a igreja com o nariz torcido, achando que estão com a bola toda da criatividade e da fé cristã singular, porém não percebem que reproduzem acriticamente a cultura, escorando-se sempre no filosófo da moda e da vez. Se é para imitar (e sempre é - leiam Girard), bem, como cristã, é claro que prefiro imitar a Cristo. O engodo da originalidade é uma das mais eficazes armadilhas para levar ao orgulho.

Responder
avatar
31/8/06 12:05 delete

Prezado Lou,

Me cite de uma igreja viva e pujante aberta pelos liberais! Estou ainda para ver. Tenho visto muitos liberais a fecharem igrejas pq não tem o que pregar ao verdadeiro povo de Deus...

Liberais não plantam igrejas, não tem missões evangelizadoras (quando muito ação social) e nas igrejas onde estão, conseguem esvaziá-las...

abs
Mauro

Responder
avatar
JP
AUTOR
31/8/06 14:01 delete

Olá Nicodemus...

Nossa que notícia!!....em saber que uma sociedade pode ser transformada pela presença de cristãos...
É muito comum aqui no Brasil escutar, e já escutei bastante: A igreja presbiteriana no Brasil (seja IPB, IPI, IPC, IPU, etc) não crescem, estão estagnadas, etc etc...
As vezes fico pensando..será mesmo?
Mesmo que esteja crescendo, acredito que em um número bastante pequeno...será que estou correto?
E se isso se verifica, quais os principais motivos? Porque a presbiteriana no Brasil cresce tão pouco?


Abraços
JP

Responder
avatar
JP
AUTOR
31/8/06 14:15 delete

Caro Lou

Sou da IPI, igreja que possui uma liderança em sua maioria neo-ortodoxa ou liberal. E te falo a coisa não anda muito boa por lá não...
Existem preocupações meramente acadêmicas, filosofismo, teologismo, ciência da religião etc etc.

Ecumenismo de pura e mera discussão acadêmica e fachada. Ou seja, se fosse para orar e estudar a biblia com o vizinho católico romano do lado, ajudá-lo, ver suas necessidades, sem proselistismo, seria já de bom tamanho, mas não meu caro..é para fazer viagens, aparecer em congressos internacionais, mandar representantes e dizer que a igreja é progressista. Visa apenas um status político..
O esquerdismo é infantil, o pessoal mal leu Marx, leu o tal do Boff e se dizem preocupados com a questão social....e nem ponderam a bomba que a teologia da libertação é para o cristianismo. Até o Bento XVI que não é nem um pouco bobo afastou isso da igreja romana..e os neortodoxos presbiterianos independentes estão incorporando isso....

Qual o problema disso? Simples, a prioridade é isso e só isso..as igrejas locais estão isoladas, os presbitérios e sínodos são burocráticos e a assembléia geral fica discutindo se a ordenação de presbitera é válida ou não...ou distribuir sopão ecumênico para pobres, que é puro assistencialismo.
E fora o secularismo, a ultra misticismo nas igrejas locais...
Cara e nem se fala nos seminários que ensinam tudo, menos a lidar com o ser humano, como um pastor deve ser...

Esse é o resultado da neo ortodoxia ou liberalismo...

Isso não significa que o conhecimento teológico das diversas correntes, a alienação do conhecimento seja necessária....mas te falo...
A coisa aqui ta preta!!!

Abraços
JP

Responder
avatar
Joao d'Eça
AUTOR
31/8/06 16:45 delete

Alguns perguntam porque a IPB não dispara em crescimento? Acho que é porque a Igreja não coloca isso como prioridade nº 1. Se a IPB resolver plantar Igrejas pelo país, sem passar essa responsabilidade somente para as Juntas e para a CNE, então a Igreja crescerá no Brasil. Enquanto o trabalho missionário e de Crescimento de Igreja ficar a Cargo somente destas Autarquias vai ser muito difícil, apesar de que a JMN, APMT, e CNE, fazem um bom trabalho dentro do possível, mas isso tem de partir da IPB. A IPB precisa pensar em crescer, precisa fazer propaganda da necessidade de crescimento, precisa investir em plantação de igrejas incentivando os seminaristas a logo que saiam dos seminários plantem uma igreja, não fiquem esperando para serem convidados a serem convidados auxiliares de grandes igrejas. É preciso incutir tudo isso na cabeça da liderança da IPB, nos pastores, missionários e seminaristas. É preciso fazer-se Campanhas para toda a Igreja e divulgar em todo país. Caso contrário os Eleitos irão para as igrejas onde eles ouviram o evangelho sendo pregado, afinal a fé vem pelo ouvir. Infelizmente só alguns grupos estão pregando a tempo e fora de tempo e nós enquanto discutimos, os Eleitos estão indo para a AD, Batista e outras igrejas, enquanto nós assistimos acomodados.

Rev. João d'Eça
São Luís - MA

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
31/8/06 17:04 delete

Caro REv. Augustus,
Gostei das notícias e fiquei até com vontade de conhecer o México. Considerando a falta de patores presbiterianos lá, quem sabe poderíamos colaborar de alguma forma.
Abraços
Valdemar

Responder
avatar
Lou
AUTOR
31/8/06 17:11 delete

Mauro

Você me deu uma chance tremenda, mas, não vou usá-la. Certa vez, assisti a um discurso do Ted Kennedy (democrata e + liberal) questionando os republicanos (+ ortodoxos)com esse argumento. A pergunta era: O que vocês fizeram?

Mas, o Dr. Shedd relatou em um grande congresso no nordeste que tinha um amigo pastor chamado Robert Macalister com um sonho de um grande ministério via TV. Morreu sem conseguir, mas, deixou dois discípulos. Um chama-se Edir Macedo e o outro R. R. Soares e os dois são bem liberais e suas igrejas andam crescendo bem.
Pronto já te dei bastante assunto para pensar e replicar.

Responder
avatar
1/9/06 00:43 delete

Lou disse:
A ortodoxia é boa e necessária. Mas, estagnante. Só os liberais promovem as mudanças necessárias ao crescimento. Jesus foi cruscificado por isso. Certo? Era muito liberal à ortodoxia da época...

Eu, pegando carona no post alheio -
Mas que asneira!!
Se você vai considerar Jesus como "liberal" para com a heterodoxia (e não ortodoxia) dos fariseus, isso o coloca como o ortodoxo que foi. Que tal parar de torcer a história?
Solano

Responder
avatar
silvia
AUTOR
1/9/06 09:35 delete

"Só os liberais promovem as mudanças necessárias ao crescimento".

Basta constatar o que aconteceu com igrejas protestantes históricas tanto da Europa, como dos Estados Unidos.

Muitas foram fechadas e algumas foram vendidas e viraram casas noturnas. Ah...esses liberais...

Mas graças ao bom Deus pela igreja do México.

Ri muito com a piada (que me fez lembrar de outra)e também contente com a notícia do crescimento da igreja presbiteriana no México.

[]s

Responder
avatar
daniel_yang
AUTOR
1/9/06 11:15 delete

Prezado Lou,

acredito que seu comentario foi infeliz. Apesar de querer entender o que voce entende por liberal. Se em seu comentario voce defende que os liberais, aqueles que negam a inspiracao e inerrancia das Escrituras, como o motivo da igreja do Mexico crescer, acredito que voce esta errado.
Pois se o crescimento dependesse dos liberais e dos neo-ortodoxos, porque outras denominacoes que estao recheadas deles nao crescem? O que dizer de outras denominacoes que tem uma presenca mais forte de alas liberais e que nao crescem?
Quando cresce o merito e dos liberais e quando nao cresce e por causa da ortodoxia estagnante? Nao concordo.

Abracos.

Responder
avatar
Paulo de Tarso
AUTOR
1/9/06 12:04 delete

Jesus não era liberal, mas calvinista.Às vezes até puritano: só cantava os Salmos, inclusive o 22 - na cruz.
Em relação ao Mexico, Augustus, como explicar o grande número de presbiterianos? Quem foram os pioneiros?

Um abraço

Responder
avatar
Alexsandro
AUTOR
1/9/06 12:44 delete

"Os teus filhos edificarão as antigas ruínas; levantarás os fundamentos de muitas gerações e serás chamado reparador de brechas e restaurador de veredas para que o país se torne habitável.
" Isaias 58:12

É isso que deveria acontecer onde o evangelho é pregado, verdadeiramente, mas não é o que acontece no nosso país, os ditos evangélicos crescem, mas, contrariando o que acontece no México, a criminalidade aumenta, a bancada dita evangélica cresce e com ela a robalheira também.

Onde estamos errando, pois o nosso país têm se tornado, cada dia mais, inabitável.

Desculpem, é apenas um desabafo movido por um sentimento de impotência diante da situação do país.

Deus o abençõe Nicodemus.
Sínceramente Alexsandro

Responder
avatar
Ricardo Barbosa
AUTOR
1/9/06 18:23 delete

Sr.Lou,nessa discussão sobre liberalismo teológico você insere atores da política norte americana, e diz que os democratas são liberais e os republicanos são ortodoxos...e com isso, mistura "alhos com bugalhos". Desculpe-me: ou você não sabe o que diz ou, do contrário,o sabe muito bem, e mostra-se um hábil usuário da polissemia ...

Deus tenha misericórdia...

Ricardo de Abreu Barbosa
IPSBCampo - SP

Responder
avatar
Norma
AUTOR
1/9/06 23:05 delete

Isso aí, Solano!
É como se chamar "conservador" na Rússia por saudade da URSS.
Ora, todo mundo usa "conservador", na política, tendo em vista como opositor o progressismo esquerdista.
Acho que o pensamento do Lou acabou coincidindo com a obsessão moderna pelo "novo": se é novo, é necessariamente bom. Ora, ainda que o Evangelho seja a "Boa Nova", o que Jesus vinha trazer era a correta compreensão do judaísmo, que o apontava como Messias. Ele veio para cumprir a Lei. Nesse ponto, foi conservadoríssimo. :-)
Precisamos tomar cuidado com argumentos que se escoram mais em jogos de palavras que em raciocínios coerentes...
(E vê se dessa vez não fica tão brabo, hein, Lou!) :-)

Responder
avatar
1/9/06 23:09 delete

Olá, amigos,
Olá,Lou,

Sabe o que os republicanos fizeram?

A maior nação do mundo. Nunca haverá outra igual os EUA. A existência dessa nação é uma prova do que um mínimo de fidelidade aos pricípios bíblicos pode fazer.

Sabe o que os "liberals" fazem?

Lambem as botas dos burocratas da ONU, gente inspirada por Madame Blavatsky, ALice Bailey e Aleister Crowley. Bruxos, gnósticos e cia...

Beleza, heim...

Abraço do Eliot.

Responder
avatar
Paula
AUTOR
2/9/06 21:31 delete

É por causa destas coisas que o cristianismo está como está.....

O que vale é a misericórdia do Senhor sobre nós.

Responder
avatar
Hernan
AUTOR
4/9/06 11:05 delete

Olá Eliot,

Apenas uma observação.

"A maior nação do mundo",

É verdade sob muitos aspectos.
Devemos apenas questionar se o rabino judeu, filho de José, diria o mesmo, pois estou convencido de que os critérios dEle para julgar coisas como maiores e menores era diferente do nosso. Eu acredito profundamente que não, Ele não diria o mesmo. Afinal, para Ele, grandes são os que ousam adentrar a vereda da humilhação e da renúncia de poder. Dizia ele que o maior é aquele que serve. Sob esse critério, que conforme Ele era segundo a justiça, não consigo chamar de "grande" uma nação que como os EUA.

Apenas para esclarecer. Não estou fazendo nenhuma comparação com outros países de governo socialista. Meu comentário não pretende ter teor político e/ou ideológico. Estou apenas cogitando sobre nossas conlusões à luz do ensino de Jesus.

Responder
avatar
5/9/06 13:16 delete

Hernan,

Oportuna sua observação, mas na esfera geopolítica, "adentrar a vereda da humilhação e da renúncia de poder" significará, concretamente, condenar milhões de pessoas a um jugo com o qual o Senhor Jesus jamais compactuaria. Infelizmente. E isso vale para todas as nações, como valeu para a nação de Cristo nos tempos vetero-testamentários. Portanto, aplicar o ensinamento de Jesus a esse tipo de coisa é um equívoco dos grandes.

Aliás, o próprio Senhor Jesus exerceu seu ministério sob a estabilidade proporcionada pela 'pax romana'.

E não conheço nação no mundo que serve mais as outras do que os EUA. Que já salvou mais de uma vez algumas nações de morrerem de fome (russos inclusos) e que livrou o mundo do tacão dos nazistas, dos comunistas e da perseguição religiosa implacável que esses últimos empreendem.

Reinos sobem e caem. A Palavra de Deus permanece para sempre. Atentemos para o que ela nos ensina com diligência e atentemos para a realidade com sabedoria e com o discernimento dado pelo Rei dos reis e Senhor dos Senhores.

Abraço.

Responder
avatar
5/9/06 23:31 delete

Amigos,

Obrigado a todos pelos comentários, inclusive ao Lou, que com seu estilo vivo e provocativo conseguiu movimentar esse post, que de outra forma estaria provavelmente destinado ao ostracismo. Para ser justo com Lou, ele e outros mandaram comentários que não foram publicado. Pois é, a velha censura...

Vamos em frente, tem mais posts chegando no blog. Obrigado outra vez a todos.

Um abraço.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
6/9/06 19:03 delete

O crescimento da Igreja Presbiteriana no estado do Chiapas se dá, em grande parte, por causa do testemunho dos perseguidos. Existem ali cerca de 50 pastores e presbíteros da Igreja Presbiteriana presos injustamente em uma horrenda penintenciária daquele estado.
Os irmãos encarcerados escrevem para suas famílias, incentivando para que continuem firmes na fé, que permaneçam firmes indo a igreja e que não se deixem levar pelas afrontas sofridas.

Um deles afirmou: "Meu corpo está prisioneiro aqui nesta cela, mas meu espírito está livre."

Ludgero

Responder
avatar
6/9/06 19:56 delete

Rev. Augustus,

Estive neste carnaval em Governador Valadares e fiquei admirado com a quantidade de igrtejas presbiterianas nessa cidade: mais de 26 igrejas presbiterianas, sem contar as respectivas congregações! A melhor escola da cidade é presbiteriana também.

Outra cidade que parece que tem boa influência das igrejas presbiterianas é Paracatu, também em Minas.

Talvez seria interessante um trabalho conjunto com as igrejas brasileiras, já que aqui, pelo que sei, tem sobrado seminaristas.

Há notícias muito gratificantes como essa do México quando ouvimos sobre a Coréia do Sul. Lá as igrejas presbiterianas têm tido um crescimento bem expressivo e, melhor, com reflexos positivos na sociedade.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
28/5/10 16:42 delete

a ig.cresce com esforço ,dedicação,!
mas principalmente com a pregação do
evangelho.moro numa cidade do enterior do CE mas a igreja cresce,ñ tem pastor terreno
mas tem o pastor fiel JESUS CRISTO.gloria a DEUS.isso é q nos faz seguir avante.

Responder
avatar
24/6/12 01:54 delete

Bem, uma coisa é verdade, nossa IPB não tem esse crescimento.
Outra verdade é o que o o senhor destacou, a justiça e segurança, além do trabalho indígena.
Daí fica o desafio, nossas igrejas precisam lutar por um país mais justo, criticar a corrupção, tornar sua influência mais forte para fazer implantar a ética do Reino.

Responder
avatar