domingo, novembro 15, 2009

A Loucura do Evangelho ou as Loucuras dos Evangélicos?

O apóstolo Paulo escreveu aos coríntios que a palavra da cruz é loucura para a mente carnal e natural, para aqueles que estão perecendo (1Co 1:18, 21, 23; 2.14; 3.19). Ele mesmo foi chamado de louco por Festo quando lhe anunciava esta palavra (Atos 26.24). Pouco antes, ao passar por Atenas, havia sido motivo de escárnio dos filósofos epicureus e estóicos por lhes anunciar a cruz e a ressurreição (Atos 17:18-32). O Evangelho sempre parecerá loucura para o homem não regenerado. Todavia, não há de que nos envergonharmos se formos considerados loucos por anunciar a cruz e a ressurreição. Como Pedro escreveu, se formos sofrer, que seja por sermos cristãos e não como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outros (1Pedro 4.15-16).

Nesta mesma linha, na carta que escreveu aos coríntios, o apóstolo Paulo, a certa altura, pede que eles evitem parecer loucos: "Se, pois, toda a igreja se reunir no mesmo lugar, e todos se puserem a falar em outras línguas, no caso de entrarem indoutos ou incrédulos, não dirão, porventura, que estais loucos?" (1Co 14:23). Ou seja, o apóstolo não queria que os cristãos dessem ao mundo motivos para que nos chamem de loucos a não ser a pregação da cruz.

Infelizmente os evangélicos - ou uma parte deles - não deu ouvidos às palavras de Paulo, de que é válido tentarmos não parecer loucos. Existe no meio evangélico tanta insensatez, falta de sabedoria, superstição, coisas ridículas, que acabamos dando aos inimigos de Cristo um pau para nos baterem. Somos ridicularizados, desprezados, nos tornamos motivo de escárnio, não por que pregamos a Cristo, e este, crucificado, mas pelas sandices, tolices, bobagens, todas feitas em nome de Jesus Cristo.

O que vocês acham que o mundo pensa de uma visão onde galinhas falam em línguas e um galo interpreta falando em nome de Deus, trazendo uma revelação profética a um pastor? Podemos dizer que o ridículo que isto provoca é resultado da pregação da cruz? Ou ainda, o pastor pião, que depois de falar línguas e profetizar rodopia como resultado da unção de Deus? (foto) Ou ainda, a "unção do leão" supostamente recebida da parte de Deus durante show gospel, que faz a pessoa andar de quatro como um animal no palco?

Eu sei que vão argumentar que Deus falou através da burra de Balaão, e que pode falar através de galináceos ungidos. Mas, a diferença é que a burra falou mesmo. Ninguém teve uma visão em que ela falava. E deve ter falado na língua de Balaão, e não em línguas estranhas. Naquela época faltavam profetas - Deus só tinha uma burra para repreender o mercenário Balaão. Eu não teria problemas se um galinheiro inteiro falasse português na falta de homens e mulheres de Deus nesta nação. Mas não me parece que este é o caso.

Sei que Deus mandou profetas andarem nus e profetizarem e fazerem coisas estranhas como esconder cintos de couro para apodrecerem. E ainda mandou outros comerem mel silvestre e gafanhotos e se vestirem de peles de animais. Tudo isto fazia sentido naquela época, onde a revelação escrita, a Bíblia, não estava pronta, e onde estes profetas eram os instrumentos de Deus para sua revelação especial e infalível. Não vejo qualquer semelhança entre o pastor pião, a pastora leoa e o profeta Isaías, que andou nu e descalço por três anos como símbolo do que Deus haveria de fazer ao Egito e à Etiópia (Is 20:2-4).

Eu sei que o mundo sempre vai zombar dos crentes, mas que esta zombaria, como queria Paulo, seja o resultado da pregação da cruz, da proclamação das verdades do Evangelho, e não o fruto de nossa própria insensatez.

Eu não me envergonho da loucura do Evangelho, mas das loucuras de alguns que se chamam de evangélicos.

61 comentários:

Tânia Cassiano disse...

Rev.Augustus,
Como sempre muito oportuno e esclarecedor. Algumas informações eu não sabia, como as que se referem ao profeta Isaías.Quanto ao post o senhor tem toda razão, e mais se eu visse um galinheiro falando eu ainda estaria correndo...
Tânia Cassiano

Anônimo disse...

Pastor,

Esqueceu do Silvio Maia:

http://www.youtube.com/watch?v=0rgMJ9lyX4U

Rev. João d'Eça disse...

Prezado Rev. Augustos Nicodemos.
O assunto que o senhor aborda é relevante e atual e extremamente oportuno na época em que estamos vivendo.

De vez em quando eu procuro ver na internet o que está acontecendo de aberrações entre os evangélicos brasileiros e fico assutado. As vezes penso não ser possível que pessoas ditas crentes podem produzir espetáculos tão grotescos como os que vemos postados nos sites que repoduzem vídeos. Ainda bem que existe alguém que os posta na NET, pois se me contassem eu não acreditaria. Tem cada loucura...

Acredito que isso deve-se a influência do candomblé na cultura brasileira por um lado, e por outro, é fruto de aproveitadores que querem parecer "super-espirituais" para intimidar os menos apercebidos e lucrar com os medrosos abastados em busca de afirmação e que veêm nesses (permita-me usar o termo), "pilantras", homens cheios de um suposto poder espiritual que não possuem.

Infelizmente o povo quer isso, gosta disso ou quem sabe precise disso. Dai os aproveitadores de plantão se apresentam. Juntam a fome com a vontade de comer.

Para mim, das duas uma: ou eles não creêm mais em Deus e fazem todas essas "aberrações evangélicas" baseados na sua descrença, visando lucro somente, ou eles não sabem o que fazem, não conhecem a essência da Palavra de Deus e vão de acordo com a onda do momento.

Abraços,

Rev. João d'Eça
São Luís MA

Ulisses disse...

E existem coisas ainda piores. Também creio que Deus se manifesta da forma que ele quer, porém tudo que Deus faz tem propósitos.
Que propósito têm durante um culto pessoas andarem de um lado para o outro com os braços abertos como se fosse avião? E outras marchando, e com trejeitos que até assustam? Que edificação isso traz?

o pregador disse...

Rev.
Graça e Paz!
O Senhor não precisa responder mas, vou fazer a pergunta.

Será que estes homens leram o que Paulo falou? Sou Pentecostal, já falei isso de outras vezes, entretanto posso garantir ao querido que muito dos irmãos nunca receberam exposição sobre os dons espirituais.
Sei que a nossa concepção é diferente acerca deste assunto,mas pesso a Deus que continue levantando mestres cheios do Espírito que também tenho coragem e ousadia para trazer equilibrio a Igreja de Jesus Cristo. Não presbiterianizar tudo ou pentecostalizar ( sem desrespeito a nenhum dos segmentos), mas tirar esse aspecto de Gueto da Igreja de Jesus Cristo.
Deus te abençoe.
Muito boa abordagem!!!

o pregador disse...

Olha eu de novo!!
rsrsrsrsrsrsrs

Me exorte se eu estiver errado Rev. ,entretanto ,parece-me que Paulo estava falando do teor da Mensagem da Cruz e não de ato que mais parece uma surto de sociopatia.

"Talvez se as burras fossem profetas Deus já teria feito mais"
rsrsrsrsrsrsrs

Natalia disse...

Pastor piao?
Nunca vi semelhante bizarrice na vida.

To sem palavras.

Jean Patrik disse...

Parabéns pela postagem, o senhor foi muito feliz no que escreveu.

Fique com Deus e quando puder de uma passadinha no meu blog.

http://blogdojeanpatrik.blogspot.com/

http://omessiasestavoltando.blogspot.com/

INTERNAUTAS CRISTÃOS disse...

Excelente comentário.

Quem quiser assistir o pastor pião, a pastora leoa, e vários outros "personagens" desse tipo, é só acessar:

http://www.internautascristaos.com.br/index.php/forum/3-defesa-da-fe/153-videos-de-aberracoes-qcristasq.html


Abraços.

andré araújo disse...

Reverendo,

eu acho impressionante a ingenuidade do povo de Deus em acreditar em qualquer pessoa que conte uma história usando o nome de Deus. Se os cristão tivessem a mesma facilidade para crer na Bíblia seria maravilhoso. Nunca vou querer limitar a atuação de Deus ou os meios que Ele usa para alcançar os seus objetivos. Mas daí a aceitar que tudo o que é que feito ou dito em seu nome realmente provém dEle é outra coisa. Como está escrito:

"Sabe que, quando esse profeta falar em nome do SENHOR, e a palavra dele se não cumprir, nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o SENHOR não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenhas temor dele." Dt 18:22

lowps disse...

Post muito relevante.

São bizzarices sem sentido, sem dúvida. Mas embora lamentemos a insensatez desses evangélicos e a perda da respeitabilidade do evangelho aqui no Brasil, pelo menos nos resta a alegria de que eles (supostamente) adoram a Jesus e não a outros deuses com "d" minúsculo.

David

Francisco Mário disse...

Excelente post, Rev.. Realmente existem muitas coisas bizarras forjadas em nome de Deus e sem base bíblica. O que precisamos ter cuidado é não desprezar tudo que não entendemos ou que não vimos no que diz respeito às coisas espirituais.

Tenho certeza que se tivesse o vídeo no Youtube do dia que o puritano Jonathan Edward pregou o seu famoso sermão "Pecadores nas mãos de um Deus Irado", que as pessoas ficaram se agarrando nas colunas do lugar com medo de irem ao inferno, muitos iriam ter a mesma crítica.

Não estou endossando essas bizarrices (longe de mim), mas, apenas, tendo o cuidado de não ir a outro extremo que, geralmente, se vai.

No mesmo livro onde Paulo ensinou o cuidado de não parecermos loucos como foi bem falado, ensinou que as manifestações do Espírito são várias (1Co 12.6).

Não podemos esquecer também que Jesus prometeu que aqueles que cressem nele fariam obras maiores (Jo 14.12).

Mas claramente podemos notar quando é uma operação do Espírito ou humana. Essa vem soberanamente, esta é forjada. Creio que precisamos discernir é isso.

Danilo Neves disse...

reverendo,

a foto acima é a do "pastor Ryu street fighter", que o blog Genizah tirou sarro num vídeo, tb disponível no youtube (http://www.youtube.com/watch?v=c6SRD61SPSs)

o pr. pilão vc encontra nesse link (1 de vários rsrs): http://www.youtube.com/watch?v=plMvAh10HVg (versão pião da casa própria)

Márcia Gizella disse...

É Rev,
Lá em Belém do Pará tem uma que recebeu a unção da cura(?)
Disseq que primeiramente Deus a fez "ressucitar" uma galinha....(rsrsr)
Depois seu visinho, morto, ressucitou por suas mãos...
É tanta maluquice, dá ate nojo, ás vezes pena...
Duro é que "acham" argumento e base na Bíblia....

Misericórdia....

Parecem loucos ´prontos a serem amarrados em correntes!!!

ótimo texto, como sempre.
O senhor é uma benção....

Tales Paranahiba disse...

Será que os anjos dão risada ou choram ao assistir essas coisas?
Em de discutir sobre o sexo dos anjos, que tal discutir sobre os sentimentos angelicais...
A paz
Tales

Cleverton de Lima disse...

Caro Rev. Augustos Nicodemus,

O pior dessa história é que muita gente sem o mínimo de equílibrio biblico anuncia todo tipo de prática contrária a essência da Escritura.
Na verdade, eu conheço esse tipo de exibicionismo. Ele é pautado por narcicismo sem precedentes. Muitos desses constróem sua retórica na suposta espiritualidade dos dons. O álibe central: "não podemos falar do ungido de Deus". Oremos pela Igreja do Senhor!

Anônimo disse...

Que tristeza irmãos, acho que a palavra para melhor definir isso é tristeza.
Do nosso lado aquela disputa entre os rotulados de fundamentalistas, contra os liberais que às vezes se chamam de neo-ortodoxos, que às vezes dizem que há ressurreição as vezes que não há. E defender as Escrituras, dizer que é infalível, inerrante, Palavra soberana de Deu é fundamentalismo, intolerância. Condenar o pecado, buscar a reverencia a santidade é coisa de puritano. Nosso Deus tenha misericórdia de nós!

Anderson de Abreu disse...

Olá Rev. Augustus.

Lembo-me de que numa certa manhã, eu conversava com um amigo na varanda de minha casa sobre vários assuntos espirituais. O assunto ia se aprofundando cada vez mais como é comum acontecer entre os cristãos. Esse amigo, de uma igreja Cristã muito conhecida na cidade, começou a me relatar as suas diversas e extasiantes experiências místicas, algumas das quais eu mesmo presenciei. Ele me dizia como era indescritível estar cheio do Espírito, a incrível sensação de sentir o seu corpo como que levitando. Falou sobre o "sapatear no Espírito", o qual eu presenciei algumas vezes. O assunto se estendeu ao ponto de eu começar a questionar essas experiências que ele me relatava e as que eu presenciei em um "monte" quando todos oravam. Pessoas rodavam, algumas gritavam agudamente enquanto alguém impunha a mão sobre sua cabeça para, aparentemente, enchê-las mais do Espírito, outros se contorciam e alguns corriam de costas no meio do mato até caírem. Diante disso a minha palavra a esse amigo foi: "onde a Bíblia ensina isso ou ao menos relata algum exemplo de experiência igual a essas?" Ele me olhou e disse: "é porque você nunca experimentou!" Disse que eu estava questionando a ação do Espírito. Então a conversa foi sobre o que as Escrituras relatam e ensinam e o que a experiência humana determina. O tempo todo eu o indaguei sobre onde as Escrituras relatam experiências desse tipo. Onde nas Escrituras vemos pessoas se contorcendo sobre o poder do Espírito Santo? Onde nas Escrituras vemos um crente gritando: aaahhhhH!!!, enquanto alguém ora para ele "se encher mais com o Espírito"? Em que lugar das Escrituras vemos pessoas correndo (mas correndo de costas) e se lançando ao chão? E as resposta dele e de muitos outros é sempre: "Você nunca experimentou, nunca viu como é bom!" E junto com essa resposta há sempre aquela clássica que já se tornou chavão: "a letra mata!". Ta aqui a resposta clássica para todo questionamento bíblico que fazemos a esse tipo de experiência e outras práticas que observamos no meio evangélico em nossos dias. Se algum irmão ou pastor questiona com base nas Escrituras alguma experiência boa para quem a experimenta, essa pessoa retruca: "a letra mata". Se algum irmão ou pastor ensina algo que realmente está nas Escrituras, mas que a pessoa discorda, não se agrada ou é contrario ao que ela foi ensinada a crer por anos, a resposta é a mesma: "a letra mata".

Gostaria muito que os nossos irmãos pentecostais e carismáticos usassem todo o entusiasmo que tem, juntamente com um sólido conhecimento bíblico, pois assim nosso país seria impactado de verdade ao invés de ficar chocado e escandalizado com essas experiências meramente humanas de êxtase.

Deus nos ouça!

Wanderlei disse...

Rev. Augustus,

Como sempre, sensato e profundamente bíblico em suas abordagens!

Sinto-me edificado e, confesso, não pude deixar de dar boas risadas!

Excelente!!

Marcone Figueira Cabral disse...

Caro REv. Augustus Nicodemos!!

Mais um post digno de leitura e apreciação, mostrando que a pregação da Palavra, a verdade objetiva, está sendo colocada de lado pela verdade subjetiva do experiencialismo.

Pregar a palavra, é loucura mesmo para os que não crêem, porque é onde o pecado é denunciado, é onde o homem é convencido de que precisa se arrepender, é onde desinstala o homem do seu comodismo e mostra ao homem uma necessidade imperativa de novo nascimento.

Eu fico me perguntando, onde é que aquelas pessoas foram tocadas espiritualmente vendo um outro homem rodopiar quase até o ponto de desmaiar tonto. Onde é que o Senhor Deus Triúno foi gloricado? Onde é que Deus foi adorado, onde é que Jesus foi exaltado, e onde é que o Espírito Santo foi sentido?????

As vezes eu fico me perguntando, o que seria desses pastores, se não houvesse pessoas que vão atrás desse tipo de manifestação???

As pessoas não querem mais se debruçar diante da Palavra e a estudar, preferem a luz interior, será um novo movimentos dos Quakers que está surgindo??? Não a que teve inicio em 1652 por George Fox, mas a que foi liderada por Elias Hicks em 1827, onde mais tarde provocou sérios desvios espirituais.

Há muito o que ser pregado ainda, pra glória de Deus e eu creio firmemente que essa nação ainda será transformada pelo poder da Palavra de Deus, como diz o Rev. Hernandes Dias Lopes, é mente cheio de luz e coração cheio de fogo.

Deus muito lhe abençoe!!

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Pr. Francisco Mário,

É sempre bom ter sua participação aqui.

Eu entendo o que você quer dizer, mas tenho algumas dificuldades com seu comentário.

Acho que a maior é a convicção que eu tenho de que a ação do Espírito não pode ser desvinculada da Palavra escrita, que Ele mesmo inspirou e deixou para a Igreja. Pela Palavra eu testo as manifestações espirituais, para saber se elas procedem do Espírito de Deus ou de espíritos enganadores e do espírito humano.

Vou tomar como ilustração o exemplo que você mesmo citou, de Jonathan Edwards. O que aconteceu naquele culto memorável? Sob o efeito da sua pregação do juízo de Deus sobre pecadores impenitentes, a congregação agarrou-se com as colunas do templo, temendo ser jogada no inferno.

É bem diferente do pastor pião, da pastora leoa, do pastor das galinhas, do dançarino alegre, não acha? No caso deles, e na grande maioria dos demais casos bizarros, não há pregação da Palavra, não há exposição das grandes doutrinas bíblicas. Fica difícil dizer que é o Espírito Santo agindo em casos assim.

Sei que você não está endossando estas bizarrices. Mas eu quero apenas deixar claro que se não pudermos avaliar pelas Escrituras, não me sinto obrigado a reconhecer coisas estranhas como sendo espirituais.

Agora, a promessa de Jesus em João 4:12 tem que ser entendida claramente, sob risco de sermos condenados por incredulidade. Até onde eu sei, nem eu nem você jamais andamos sobre as águas, multiplicamos pães e ressuscitamos mortos.

Um abraço!

Ytalo Ribeiro disse...

Caro Augustus,

Primeiramente estou feliz de saber que em Fortaleza, Ce, em 2011 teremos o senhor como preletor na conferencia teologicao da Igreja Batista da Parquelândia.

Realmente alguns pastores, acham que duvidarmos dessa manifestações é incredulidade nossa, o exmeplo da Burra que fala, e maior argumento que eles usam,e sinceramente já nem sei mais o que dizer, pois se nos Neo-pentecostais tem galinha que fala em línguas? o que será que vem aí na quarta onda do Neo-pentecostalismo.

Geazy Liscio disse...

Olá!


Boa postagem!


Rev. só para complementar as bizarrices... Já viu um pastor subir ao palco de um baile funk para ``pregar´´ a o nome dele e da Igreja que ele é pastor. Isso envergonha o evangelho!!!

http://www.youtube.com/watch?v=0Vl1Kr_3WHs&feature=related

Até mais!!!

Anônimo disse...

Rev. Augustus,

Em primeiro lugar, parabenizo pelo tema abordado.

Vejo q o grande problema é confundir (intensa) 'espiritualidade' com misticismo (e catarse). Percebemos que nos falta discernimento espiritual para julgarmos as coisas.

Faço uma pergunta: e quando a bíblia, inspirada, menciona que o 'Espírito Santo vos guiará a toda verdade'? Ou, não proibais de falar em línguas?

Por favor, não sou a favor do misticismo e da falta de critérios nas línguas; apenas ressalto que há um outro extremo. Devemos intolerar (corretamente) sensacionalistas, enquanto não nos posicionamos em relação aos cessacionistas?

Será que, se aparecer línguas na igreja presbiteriana, de antemão condenamos, ou há, como alguns pastores presenciaram, possibilidade de aceita-las mediante um intérprete?

Excelente tema abordado no post, e também os comentários visando não sermos levados por ventoS de doutrina.

Atn,

Guilherme

Anônimo disse...

Prezados(as),

Pensando bem, Deus precisa chocar este mundo satisfeito com suas conquistas. Tirando-se os picaretas que, certamente, pagarão caro por suas malandragens, as mesmas coisas que foram feitas no NT, e outras mais estranhas ainda, poderiam ser repetidas atualmente. Por que não? Afinal, Deus é soberano ou não é?

Saudações nEle, que dasafia toda lógica

Marcelo Hagah disse...

Prof. Augustus Nicodemus,
a graça e a paz do nosso Senhor Jesus Cristo,


De fato, o que se vê por aí é muito estranho, muito fantástico...

Existe um pregador, por essas bandas, que é adúltero, muda de igreja e de denominação, mas o povo se converte lá... ele é "batizado no Espírito Santo", é o que dizem - quer dizer, fica repetindo uma arenga, com algumas sílabas bem distoantes, que não é bem uma língua, mas um sei-lá-o-quê. é TANTA COISA. Nada disso é o evangelho.

Estou escandalizado!

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Ao anônimo 17/11/09 13:52.

Você disse que "Deus precisa chocar este mundo satisfeito com suas conquistas".

Concordo. Só que a maneira de Deus fazer isto é mediante a pregação da cruz, que é loucura para os gregos e judeus (1Coríntios 1:21). Ele confunde os sábios e poderosos, não mediante esquisitices e bizarrices, mas mediante a cruz (1Coríntios 1:26-29).

Você disse ainda que "as mesmas coisas que foram feitas no NT, e outras mais estranhas ainda, poderiam ser repetidas atualmente". Tá. Vamos supor que sim, por um momento. Onde eu encontro no NT alguma coisa feita por Deus mediante os apóstolos ou crentes em geral que representa bizarrice, esquisitice, bobagem, coisa ridícula? As curas? Os sinais e prodígios?

Você disse ainda, "Afinal, Deus é soberano ou não é?". É claro que Ele é. Mas Ele também é sábio. A soberania de Deus não o leva a expor seu povo ao ridículo, a expor o Evangelho à zombaria do povo por meio das esquisitices e bobagens de pregadores destituídos de um mínimo de bom senso.

Ao contrário, como mencionei no meu post -- você viu aquela parte? -- ele quer evitar o ridículo que seria para o mundo uma igreja falando em línguas ao mesmo tempo sem interpretação.

Saudações nEle, que dasafia toda lógica, mas que não nos faz de palhaços diante do mundo.

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Guilherme,

O Espírito nos guia a toda verdade por meio da revelação escrita. Não há uma única passagem no NT que oriente os crentes a buscarem a verdade mediante o recebimento de revelações adicionais. A orientação é sempre que os crentes procurem entender a vontade de Deus e aprender a verdade através do ensino apostólico que hoje se encontra registrado na Bíblia.

Veja os versículos iniciais da carta aos Hebreus. Cristo é a Palavra final de Deus. E esta Palavra se encontra nas Escrituras produzidas por seus discípulos.

De fato, a Escritura não proibe o falar em línguas. Mas proibe que as línguas sejam faladas no culto por mais do que três, ao mesmo tempo, e sem intérprete. Verifique por você mesmo em 1Coríntios 14:27-28.

A IPB tem uma posição sobre isto. Ela não fecha a porta para línguas no culto, mas diz que estas línguas são idiomas humanos falados no poder do Espírito, e não blá-blá-blá, e que só devem falar no máximo três, em seqüência e tendo intérprete.

Abs.

Anônimo disse...

Rev Augustus,

Seus argumentos são consistentes. Eu não defendo os picaretas e suas esquisitices. Apenas defendo que, se Deus é soberano, Ele pode fazer o que e quando quiser, independente de gostarmos disso ou não. Ele não tem compromisso algum com Calvino ou Armínio. Ele não tem satisfação a dar às suas criaturas. Ele pode, inclusive, brincar com elas colocando-as no meio de galinhas que falam línguas. (Pessoalmente não acredito que Ele tenha feito isso).

Coloco-me sob a soberania dEle, ainda que não O compreenda e tenha de passar vergonha por Sua causa. Mas estarei sempre atento aos possíveis picaretas e usurpadores.

Ciência, Religião e outros assuntos de seu interesse disse...

Parabéns pela postagem Reverendo!

Muita loucura tem acontecido entre os que se autodenominam povo de Deus. Agora cuidado para incluir aí todos os evangélicos, mas reconheço que uma boa fatia tem sido contaminada!

Um abraço em Cristo!

Anônimo disse...

o pior de tudo isso é a postura quase que totalitária dos que aprovam essas práticas, ou as praticam, quando são confrontados.
"a letra mata" é o mínimo que eles dizem.
sou quase que diariamente tachado de fariseu, xingado de bobalhão, imbecil, ignorante, e outras coisas mais, quando tento mostrar a diferença em fóruns cristãos.
para não falar em outras respostinhas óbvias, do tipo "não devemos julgar, só Deus pode julgar", e "queria ver você trazer tantas bandas estrangeiras para o Brasil, queria você colocar tantos milhões de pessoas para marchar", ou então ainda "você está pregando? está evangelizando? eles já converteram [veja se pode] tantas pessoas, quantas pessoas você já converteu?".
eu diria que, em pouco mais de 40 anos, o antigo cenário de uma certa aversão aos evangélicos, somado ao pequeno número que éramos então, se transformou num cenário em que é mais perigoso ser evangélico dentro da igreja do que fora dela.

Ricardo Mamedes disse...

Caro Reverendo,

O grande problema, talvez o cerne da questão, é que as pessoas, especialmente os praticantes da confissão positiva - essa coisa bizarra e anti-bíblica - necessitam se alimentar constantemente da "experiência" em detrimento da "Palavra da Verdade", esta sim, única e verdadeira revelação. E quando dissociada da Palavra, a experiência humana é um grande e retumbante NADA!

Eu diria que a tão alimentada "experiência", propalada por esses falseadores, os leva diretamente à morte espiritual. Mas enquanto isso não acontece eles vão fazendo grandes estragos ao disseminarem as suas mentiras, erros e enganos com os seus falsos ensinamentos.

Tais pessoas são incapazes de CRER, tal como representado em Hebreus 11. Para eles, mister que se materialize a fé, colocando o humano em lugar do Eterno, o profano em lugar do sagrado, a mentira em lugar da Verdade.

Enquanto isso ocorre, nós, os sãos, somos tidos como os verdadeiros loucos; seres racionais, frios - porque não nos alimentamos dos seus "fermentos" (um pouco dele leveda toda a massa).

O negócio é irmos seguindo em frente até o "xeque mate", quando a bruma for inteiramente dissipada, iluminando a verdade última, a derradeira palavra.

Em Cristo, o Redentor!

Ricardo

Cleverton de Lima disse...

Caro Rev. Dr. Augustos Nicodemos,
Também gostaria de saber a sua posição em relação a postura bizarra da união entre Católicos Romanos e Anglicanos.
sola gratia,

Cleverton Barros de Lim

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Anônimo das 18:18,

Você está querendo que a soberania de Deus se sobreponha aos seus demais atributos, coisa que nem os calvinistas mais radicais defendem.

Seu argumento é mais ou menos assim, "se Deus é todo-poderoso, Ele pode criar uma pedra tão pesada que nem mesmo Ele pode levantar". O que está errado com este argumento? É que ele pressupõe que o poder de Deus age independentemente de outros atributos dele. Deus não pode fazer nada que contrarie a sua natureza, natureza esta que inclui sabedoria, bom senso, prudência, inteligência, misericórdia. Deus pode tode as coisas, mas ele não pode pecar, não pode negar a si mesmo, não pode agir contrário a si mesmo, como seres humanos fazem.

Deus é soberano, anônimo, mas isto não significa que ele vá fazer idiotices.

Eu não o compreendo plenamente, mas naquelas coisas em que Ele se revelou a nós, nas Escrituras, nós vemos um Deus que ama a sensatez: 2Co 11:19; 2Tim 2:26; Tito 2:2,5,12. É um Deus que aprecia o bom senso em seu povo, Atos 26:25; 1Tim 2.9,15. O livro de Provérbios fala o quanto Deus aprecia o sábio, o ponderado, o sensato, o prudente e o experiente.

Deus não tem que me dar satisfação, mas na verdade Ele já deu, na medida em que se humilhou e se fez como um de nós e habitou entre nós, e graciosamente nos revelou quem Ele é e qual sua vontade para nós.

Por último, o que Calvino ou Armínio tem a ver com essa discussão?

Abraços!

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Cleverton,

Acho que este acordo é fruto do desespero católico por aumentar o número de fiéis, que casou com o desespero de muitos anglicanos quando a denominação aceitou o casamento gay. Os anglicanos não tinham mais para onde ir e a Igreja CAtólica abriu seus braços para receber aqueles que estão deixando a denominação por causa desta decisão.

Abs.

Anônimo disse...

Calma Rev Augustus,

Rendo-me! Mas, que a soberania de Deus não me dá margem para restringir-lhe o escopo de atuação, disso não abro mão. Sei que Deus não pode fazer certas coisas, como sucidar-se, por exemplo, mas isso é muito diferente de fazer um galinha falar em línguas. (Repíto que não acredito que Ele tenha feito isso, embora possa fazê-lo quando quiser.)

Quanto ao que Calvino ou Armínio tem a ver com isso, você sabe o que eu quis dizer. Ora se sabe! Foi apenas força de expressão, pois eu poderia ter dito: o papa ou o Zé Ninguém (este está mais próximo de mim!).

Agora, rendo-me, defininitavamente, sem continuar resmungando. E ainda peço-lhe desculpas por eventuais ofensas involuntárias.

NEle, que está além do alcance do intelecto mais brilhante, embora possa entrar em sintonia com o coração quebrantado do mais humilde gari.

Prof. R. A. Maia Fontes disse...

Caro Rev.,

Penso que haja um surto de misticismo contemporâneo, uma busca de alicerces pragmáticos (algo, talvez, pós-existencialista), e, ao mesmo tempo, misteriosos, intangíveis, irracionais mas experimentais, no seio do evangelicalismo moderno - notadamente do neo-pentecostal.

Fica claro o estado de transe nos exemplos dos vídeos mostrados! Transe este que é dado humano, "tribal", antropologicamente verificável, sem conteúdo e sem propósito racionalizado, mas que para o humano sem conhecimento da verdade poderia ser lido como contato com o divino.

O terrível é este dado se apresentar no contexto da igreja!

Sola Scriptura!

Prof. Rubem Alexandre M. Fontes

Francisco Mário disse...

Amado Rev. Augustus, não estou endossando essas práticas nem desfazendo nem uma vírgula do que você escreveu. Concordo plenamente. Apenas externei minha preocupação em julgar alguma coisa. Talvez seja até uma boa discussão para nós.

Rev., com respeito a Jonathan Edward, falamos as mesmas coisas. Cremos que veio de uma pregação das Escrituras, mas temos que admitir que não é nada convencional pessoas se agarrarem em colunas temendo ir ao inferno, ou é? Eu mesmo nunca vi isso.

O que enfatizei foi o cuidado de rejeitar algo que nunca se viu. Não existe um só exemplo desse fenômeno de Jonatan Edward na Bíblia. Se procurarmos, não vamos ter. Concordo que temos que buscar base nas Escrituras para nossas ações, mas Jesus deixou uma base que podemos realizar algo que não tem registrado nas Escrituras (Jo 14.12). O meu temor é exatamente não transgredir a Escritura em nome da nosso zelo ou tentar forçá-la.

Quanto ao texto de Jo 14.12. Jesus está ensinando uma possibilidade. O verbos estão no part. presente qualificando, não no imperativo (como o Sr. sabe muito bem).

Quanto a isso, nem todos os discípulos fizeram obras iguais a Jesus, mas outros fizeram e aconteceu com Jonathan Edward. O que aconteceu com Jonathan Edward não aconteceu com Jesus em sua pregação.

Vinícius disse...

O Reverendo tem razão a respeito do que discorreu, mas gostaria de lembrar que o principal não é acreditar em galinha falando, profetas de beira de esquina, etc. A questão é mais séria e diz respeito a uma pregação triunfalista, individualista. É o evangelho estilo igreja Renascer: vc é cristão, então tem que se dar bem, ser feliz, ter certeza de todas as coisas e tal...

Esse tipo de mesagem não ocorre só em igrejas mais "populares-pentecostais", etc. Começa nas igrejas de elite, clássicas, históricas, de maneira mais camuflada. Afinal, de onde vem "universal", "ig mundial do poder de DEus", etc ? Da igreja católica? Não! São derivadas das ditas protestantes históricas (porque estas derivam as evangelicais populares que por sua vez levam às outras).

Então, antes de apontarmos o outro como culpado dessa tragédia que virou a igreja brasileira, olhemos para nós mesmos. Porque cristianismo não é sucesso na vida, felicidade eterna, vida cheia de certezas. O cristão verdadeiro deveria levar uma vida simples, subverter a ordem das coisas que oprimem o povo brasileiro, lutar contra as injustiças, pregar contra elas e a favor do amor, da natureza e da vida. Deveria ter crises existenciais e tudo mais. Só que quem faz tudo isso com certeza vai sofrer, ser perseguido, etc. E isso não tem nada a ver com o que 99% das igrejas históricas e "universais" falam e fazem por aí...

Sou até a favor de uma espécie de conselho interdenominacional para decretar certos tipos de igreja como não-protestantes. Mas, somando a isso, sugiro que olhemos com cuidado a burguesia alienada que se cria nas escolas dominicais sérias e ortodoxas dos bairros nobres de nossas cidades, com uma vida consumista do carro-ar condicionado-shopping que nada ajuda para melhorar o inferno que o mundo está se transformando.

Anônimo disse...

"Desvios" da Palavra comuns a todos nós:

1 - orar em nas Igrejas como se fizéssemos discursos. Os que não são bons de discurso, ou não dominam o vernáculo, ficam constrangidos;
2 - posicionamento no púlpito como autoridades, quando deveríamos estar à porta atendendo os convidados, principalmente os mais humildes;
3 - valorização de autoridades, mesmo ateias: certo candidato a presidente da República, apesar de a ateu, recebeu a Santa Ceia numa Igreja da IPB em Brasília;
3 - presunção de ter uma hermenêutica melhor do que os outros, mesmo quando eles têm um QI superior ao nosso, e receberam títulos equivalentes nas melhores universidades;
4 - confundir religião com falta de educação, principalmente quando entramos em sites católicos ou espíritas;
5 - Etc. ...

Nosso orgulho é tão vergonhoso quanto o sopro do Benny Hinn, ou o rodopio do pastor pião.

INTERNAUTAS CRISTÃOS disse...

Olá reverendos,

Obrigado por alterarem o endereço do nosso site em sua lista de "Links, Blogs fraternos, sites importantes".

Porém, o link está com um erro. Em vez de um ponto, tem uma vírgula antes do com.br. Por favor, corrijam.

Obrigado pela atenção e desculpem o incômodo.

Deus vos abençoe.

Tiago Vieira
INTERNAUTAS CRISTÃOS
www.internautascristaos.com.br

Podem deletar esse comentário.

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Anônimo das 08:29,

Não, estes desvios não são comuns a todos nós, eles acontecem em algumas igrejas, não em todas. Por que você não documenta estes erros, como eu fiz na minha postagem, dando site, endereço, etc. para que os leitores julguem se você sabe do que está falando ou só fazendo generalizações?

Vamos um por um da lista que você menciona:

1 - Orar como se estivesse fazendo discurso - concordo. Não deveria acontecer. Eu pessoalmente não conheço quem faz isto, mas certamente não me sentiria bem vendo alguém, na hora de orar, abrir um manuscrito e ler, como fazemos num discurso.

2 - Uma coisa não exclui a outra. Um pastor pode estar na porta atendendo os convidados - e conheço vários que fazem isto, e depois pregar do púlpito de sua igreja. Não vejo nada de bizarro ou esquisito nisto.

3 - Neste ponto, seria bom você documentar, como eu fiz. Coloque aqui o link para algum site que prove isto. Senão, pode parecer fofoca, informação de fonte secundária, maledicência, etc. Supondo que isto seja verdade, o acontecimento vai contra o que a IPB acredita, que a Ceia é para crentes somente. Tal pastor deveria ser denunciado.

3 de novo (seguindo sua numeração equivocada) - Por que não dá os nomes e os QIs das pessoas que você tem em mente, além da titulação delas? Mas, vamos lá assim mesmo. Eu estou totalmente convencido que o método gramático-histórico é superior, melhor e mais frutífero que o método histórico-crítico (veja minhas razões em vários posts aqui). Qual o problema com isto? Não chega nem perto do pastor pião...

4 - Com certeza, concordo com este ponto.

"Nosso orgulho"? Fale por você mesmo, anônimo, não me inclua nisto nem meus leitores.

Abraços.

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Anônimo das 08:29,

Não, estes desvios não são comuns a todos nós, eles acontecem em algumas igrejas, não em todas. Por que você não documenta estes erros, como eu fiz na minha postagem, dando site, endereço, etc. para que os leitores julguem se você sabe do que está falando ou só fazendo generalizações?

Vamos um por um da lista que você menciona:

1 - Orar como se estivesse fazendo discurso - concordo. Não deveria acontecer. Eu pessoalmente não conheço quem faz isto, mas certamente não me sentiria bem vendo alguém, na hora de orar, abrir um manuscrito e ler, como fazemos num discurso.

2 - Uma coisa não exclui a outra. Um pastor pode estar na porta atendendo os convidados - e conheço vários que fazem isto, e depois pregar do púlpito de sua igreja. Não vejo nada de bizarro ou esquisito nisto.

3 - Neste ponto, seria bom você documentar, como eu fiz. Coloque aqui o link para algum site que prove isto. Senão, pode parecer fofoca, informação de fonte secundária, maledicência, etc. Supondo que isto seja verdade, o acontecimento vai contra o que a IPB acredita, que a Ceia é para crentes somente. Tal pastor deveria ser denunciado.

3 de novo (seguindo sua numeração equivocada) - Por que não dá os nomes e os QIs das pessoas que você tem em mente, além da titulação delas? Mas, vamos lá assim mesmo. Eu estou totalmente convencido que o método gramático-histórico é superior, melhor e mais frutífero que o método histórico-crítico (veja minhas razões em vários posts aqui). Qual o problema com isto? Não chega nem perto do pastor pião...

4 - Com certeza, concordo com este ponto.

"Nosso orgulho"? Fale por você mesmo, anônimo, não me inclua nisto nem meus leitores.

Abraços.

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Vinicius,

Não se pode culpar genericamente as igrejas tradicionais pelo surgimento das populares-pentecostais. "sairam de nós por que não eram dos nossos". Sairam exatamente porque dentro não conseguiriam levar avante suas idéias e práticas estranhas.

Não estou isentando as igrejas tradicionais de erros. Mas, esta postagem trata das esquisitices e bizarrices dos chamados evangélicos, e disto não podemos culpar as igrejas históricas.

Já em outros posts tenho feito críticas as igrejas tradicionais. Mas no momento, o assunto é outro.

Abs.

Anônimo disse...

Participei de vários desses "encontros marcados com Deus", quando menino na idade e na fé.
Pensei nas pessoas simples que, em geral, são o público-alvo de igrejas assim.
Andando pela periferia de Fortaleza ou por cidades pequeninas do sertão cearense, é comum encontrar denominações das mais esquisitas. Por lá se ouvirá e verá outras tantas esquisitices: sapateados, danças frenéticas, "mantras", sopros, alaridos, quedas...
Isso não desperta apenas vergonha, mas indignação, mas desafio - há um número significativo de pessoas famintas alimentando-se de migalhas apodrecidas.
Por certo, que as esquisitices também se manifestam em pessoas das quais se esperaria um tantinho de esclarecimento. As razões passam pelo apelo da prosperidade, pela imunidade celestial contra as agruras desta vida e deste mundo.
E não se trata de um assunto novo.

Feliz cada novo dia...

Leonardo Ribeiro

Anônimo disse...

Anônimo das 08:29

Rev Augustus,

Sendo você um irmão que eu respeito pelo brilhantismo de sua inteligência, creio que sua interpretação dos meus comentários está (quase) totalmente equivocada.

Pense melhor, irmão!

Abraços

Luiz Brito disse...

Olá Rev. Augusto.
Coisas deste tipo acontecem nas chamadas “igrejas evangélicas” no Brasil, porque pessoas se catalogam como propagadores da palavra, sem ter o mínimo de ciência da real profundidade dos mistérios de Deus contidos em Sua Lei.
Obs.: Ver post, : Cuidado no uso da Palavra – Blog: A Arte da Exposição Bíblica
http://aartedaexposicaobiblica.blogspot.com/
Abrçs.

ic disse...

paz do senhor me chamo Daniel correia sou de recife

gostaria de mais uma vez parabenizar o rev.augustus pois ele é brilhante em seus argumentos,esse assunto é discutido por muitos irmâos da qui de recife so pra vcs terem uma ideia há um irmâo que é conhecido como o irmâo "giraia"sim aquele personagem que corria de lado pois ele corre todo o templo de lado.há uma irmâ conhecida como irmâ "fantasma"pois ela faz um som de fastasma tâo alto que as crianças ficam com medo,esses sâo apenas dois exemplos dos muitos que acontecem aqui em Recife e causam confusâo e discusâo,sem falar que é visivel que os que adotam e concordam com essas práticas sâo pessoas que nâo valorizam o estudo minucioso da palavra de Deus sâo irmâo que dizem ser mais espiritual que os outros e muitas outras coisas.parabens pela postagem.

Felipe Barbara disse...

Boa noite, Rev. Nicodemus,

Realmente estamos vivendo dias onde o evengelho de Jesus Cristo tem sido banalizado, onde as m=pessoas não preocupam mais em anunciar as boas novas, mas sim em mostrar que são "usadas" por Deus. Infelizmente muitas pessoas acabam se deixando levar por esse evengelho mesquinho e hipócrita, por pura ignorância e falta de conhecimento bíblico.
Analisando dessa ótica, vejo que a tendência é que, cada dia mais, essas falsas doutrinas se infiltrem no nosso meio destruindo o Jesus nos deixou.

Cada um tem o evangelho que acha que merece!!!

Anônimo disse...

Olá Rev. Augustus. Achei muito joia esse artigo e gostaria de saber se posso postá-lo no meu blog?
endereço: http://reformaevida.blogspot.com/

Fique na graça e na paz do Senhor Jesus.

Rev. Adailton Duarte

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Adailton,

Pode postar, sim, fique à vontade.

Abs.

Anônimo disse...

Rev. Augustus Nicodemos, é uma honra poder entrar em contato com vc, poder saber q esta lendo esse simplorio comentario. sow primo do pastor Adaiton, esse q pediu emprestado o seu artigo. Sempre q posso estow ouvindo os seus sermões. Tenho vários aqui.
Estava vendo a programação do congresso nacional da UMP e não vi o seu nome como preletor. vc não vai??
tava com a esperança de te conhecer pessoalment.
mas eu vim aki msmo pra dxar o msmo comentario q dxei no blog do Adailton.
talves seje construtivo por aki tbm.
abraços Rev. fika na Paz

"muuuuuuito legal esse artigo.
as veses colocamos a culpa no evangelio por sermos perseguidos, mas o que antecede as chacotas as veses são justamente as nossas ações depravadas.
não vejo esse artigo apenas para as pessoas q praticam as coisas q foram fladas, mas pra nós q, via de regra, tbm agimos de maneira tão infantil.
talves alguem vai ler isso e lembrará d pessoas q deveriam ler tbm.
olha pra si mesmo. será q vc se insenta dessa correção???
será q os problemas estão apenas nos outros???
talves vc não faz um tipo de histeria no culto e tudo mais, mas no seu trabalho, na sua familia, na sua escola, no seu dia a dia difama o evangélio e acha q a perseguição é por causa da sua fé.
abre o olho meu irmão


Post By: Adam Faustino

Cimendes disse...

A Graça do Senhor Jesus, Rev. Augustus...

Mais uma vez, um artigo muito bem fundamentado. Acho que precisamos continuar alertando o povo de Deus com relação a esses movimentos que não têm base bíblica; não podemos ficar calados. Se essas pessoas não têm vergonha de fazer tais coisas, por que nós teremos vergonha de falar a verdade bíblica?

Pr., queria deixar uma sujestão para um futuro artigo (me desculpe se tiver outra forma; ou outro lugar no blob destinado a isso, é que não encontrei). A sujestão tem a ver com esse tema, também. É sobre o louvor atual das igrejas evangélicas; em especial, as letras dos hinos.

Se for possível, estou esperando o artigo.

Que Deus esteja com Todos!

Pastor Welison Rodrigues Ayres disse...

A verdade nunca segue o caminho mais fácil. Não é sem motivo que o diabo é o Pai da mentira, e uma mentira travestida de verdade é pior ainda. Quem questiona a mentira que é dita em nome de "Deus"? Entretanto até mesmo estes enganadores e enganados são alvos de Deus: da sua ira e condenação. Creio que estes "pregadores" da prosperidade e do evangelho de si “mesmos” como os citados são agentes de Deus para endurecer os corações dos perdidos, para que eles caminhem mais e mais longe da verdade. De certa forma eles são instrumentos de Deus, para condenar a si mesmos e aos demais incrédulos.
Louvado seja Deus que sempre cumpre a sua.
No Passado Deus tinha uma Burra, hoje querem nos fazer de burros..... quanta loucura.

FIM DOS TEMPOS disse...

Sem duvida alguma estamos vivendo o tempo que antecede a volta de Cristo.E como tal,é alarmante os escandalos que permeiam o meio evangélico, atualmente existem até site de ralacionamento cristão,onde fala-se em linguas estranhas ,teclando qualquer tecla sem sentido . que loucura heim!!!!!

Luís Souza disse...

li, por sinal mto esclarecedor mas gostaria que por favor Rev. Augustus, desse uma linda neste artigo publicado pelo Pr. Ricardo Gondim, principalmente no final onde ele faz tal afirmação:"Lamentável. No século 20, nenhuma expressão do cristianismo foi mais competente que o pentecostalismo em resgatar a doutrina da Imago Dei entre os pobres. E não há perspectiva de nada novo em médio prazo". Sei que foge um pouco do que foi exposto acima mas é mesmo a nivel de esclarecimento.
Abrço Aguardo; uma resposta sobre este artigo do site referido.

http://www.ricardogondim.com.br/Artigos/artigos.info.asp?tp=61&sg=0&form_search=&pg=1&id=2273

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Caro Luis Souza,

Temos evitado o quanto possível tornar pessoal nossa integração com líderes do mundo evangélico.

Além disto, de fato o assunto não tem muito a ver com o teor desta postagem.

Um abraço.

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Caro Luis Souza,

Temos evitado o quanto possível tornar pessoal nossa integração com líderes do mundo evangélico.

Além disto, de fato o assunto não tem muito a ver com o teor desta postagem.

Um abraço.

Valdemir Pires Moreira disse...

A Paz de Cristo, Rev. meu nome é valdemir sou da AD DE CAUCAIA-CE e me alegrei muito em descobrir esse blog. E já o estou seguindo.

Meu blog: ensinandoeaprendendoapalavra.blogspot.com

seria para mim uma honra ter esse blog como meu seguidor.

Valdemir Pires Moreira disse...

Se Deus permitir estarei na igreja batista da paquerlandia em fortaleza, participando da conferencia teologica.

Diego Rios disse...

Texto incrível. Só acho passível de uma pequena correção. Quanto ao comer gafanhotos e mel silvestre, o irmão se refere a João Batista. Deus não mandou que ele fizesse tal coisa. Ele o fazia pq era a dieta normal dos essênios.
Deus te abençoe.