sábado, dezembro 07, 2013

Augustus Nicodemus Lopes

Os Seis Pontos do Meu Calvinismo

É claro que estou brincando – o calvinismo tem muito mais do que cinco ou seis pontos. Esses que vou citar são alguns dos que creio com respeito à salvação. E mesmo assim, nem todos os que se consideram calvinistas concordariam completamente comigo. Meu alvo é tentar esclarecer o que calvinistas, em geral, acreditam sobre a soberania de Deus e a responsabilidade humana. Não coloquei textos bíblicos, pois não quero provar nada – só explicar o que acredito como calvinista.

1 – Creio que Deus predestinou tudo o que acontece. O Deus que determinou todas as coisas é um Deus pessoal, inteligente, justo, santo e bom, que traçou seus planos infalíveis levando em conta a responsabilidade moral de suas criaturas. Ele não é uma força impessoal, como o destino. Portanto, as decisões que tomamos não são mera ilusão e nossa sensação de liberdade ao tomá-las não é uma farsa. Eu acredito que as nossas decisões e escolhas são bem reais e que fazem a diferença. Elas não são uma brincadeira de mau gosto da parte de Deus. De uma maneira para mim misteriosa, porém perfeitamente compatível com um Deus onipotente e infinito, ele consegue ser soberano sem que a vontade de suas criaturas seja violentada. Ao mesmo tempo, ao final, sempre prevalecerá aquilo que Deus já determinou desde a eternidade. Encaro essa relação entre a soberania de Deus e a responsabilidade humana como sendo parte dos mistérios acerca do ser Deus, como a doutrina da Trindade e das duas naturezas de Cristo

2 – Creio que Deus predestinou desde a eternidade aqueles que irão se salvar. Esta convicção não me impede de orar pelos descrentes e evangelizar. Ao contrário, evangelizo com esperança, pois Deus haverá de salvar pecadores. Creio que Deus já sabe, mas oro assim mesmo. Sei que ele ouve e responde, e que minhas orações fazem a diferença. Sei também que, ao final, através de minhas orações, Deus terá realizado toda a sua vontade. Não sei como ele faz isso. Mas, não me incomoda nem um pouco. Não creio que minha oração seja um movimento ilusório no tabuleiro da soberania divina.

3 – Não creio que Deus predestinou todos para a salvação. Da mesma forma, não creio que ele foi injusto e nem que ele fez acepção de pessoas para com aqueles que não foram eleitos. Não creio que Deus tenha predestinado inocentes ao inferno, pois não há inocentes entre os membros da raça humana. E nem acredito que ele tenha deixado de conceder sua graça a quem merecia recebê-la, pois igualmente não há pessoa alguma que mereça qualquer coisa de Deus, a não ser a justa condenação por seus pecados. Deus predestinou para a salvação pecadores perdidos, merecedores do inferno. Ao deixar de predestinar alguns, ele não cometeu injustiça alguma, no meu entender, pois não tinha qualquer obrigação moral, legal ou emocional de lhes oferecer qualquer coisa.

4 – Creio que Deus sabe o futuro, não porque previu o que ia acontecer, mas porque já determinou tudo que acontecerá. Por isso, entendo que a presciência de que a Bíblia fala é decorrente da predestinação, e não o contrário. Negar a predestinação e insistir somente na presciência de Deus com o alvo de proteger a liberdade do homem levanta outros problemas. Quem criou o que Deus previu? E, se Deus conhece antecipadamente a decisão livre que um homem vai tomar no futuro, então ela não é mais uma decisão livre.

5 – Creio que apesar de ter decretado tudo que existe desde a eternidade, Deus acompanha a execução de seus planos dentro do tempo, e se comunica conosco nessa condição. Quando a Bíblia fala de um jeito que parece que Deus nem conhece o futuro e que muda de ideia algumas vezes, é Deus falando como se estivesse dentro do tempo e acompanhando em sequência, ao nosso lado, os acontecimentos. É a única maneira pela qual ele pode se fazer compreensível a nós. Quem melhor explica isso é John Frame, no livro "Não Há Outro Deus," da Editora Cultura Cristã, que recomendo entusiasticamente.

6 – Creio que Deus é soberano e bom. A contradição que parece haver entre um Deus soberano e bom que governa totalmente o universo, por um lado, e por outro, e a presença do mal nesse universo é apenas aparente e, por enquanto, sem explicação. Diante da perversidade e dos horrores desse mundo, alguns dizem que Deus é soberano mas não é bom, pois permite tudo isto. Outros, que ele é bom mas não é soberano, pois não consegue impedir tais coisas. Para mim, a Bíblia diz claramente que Deus não somente é soberano e bom – mas que ele é santo e odeia o mal. Ao mesmo tempo, a Bíblia reconhece a presença do mal do mundo e a realidade da dor e do sofrimento que esse mal traz. Ainda assim, não oferece qualquer explicação sobre como essas duas realidades podem existir ao mesmo tempo. Simplesmente afirma ambas e pede que vivamos na certeza de que um dia Deus haverá, mediante Jesus Cristo, de extinguir completamente o mal e seus efeitos nesse mundo.

Deve ter ficado claro que um calvinista, para mim, é basicamente um cristão que aceita o que a Bíblia diz sobre a relação entre Deus e o homem e reconhece que não tem todas as explicações para as questões levantadas. Para muitos, esse retrato é de alguém teologicamente fraco e no mínimo confuso. Mas, na verdade, é o retrato de quem deseja calar onde a Bíblia se cala.

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

11 comentários

comentários
jaime alves
AUTOR
7/12/13 21:29 delete

É meio irônico o que escrevi, mas acredito que exite uma certa empatia, mas se não houver!
Amado Reverendo!
Leve para o lado poético.


[Uma carta para Calvino]

Meu dileto Calvino
mando uma carta para você
sei você nunca vai ler,
pois vivestes há tantos séculos!

Talvez eu nunca cante o seu hino
Já que como “neo pentescotalino” (?)
eu mal saiba o que é predestinação!...

Mas sei que sou um escolhido,
ou talvez eu mesmo tenha escolhido
a escolha de ter sido
o que Deus quis que eu o seja.

Para o meio cristão ele me trouxe
tirando-me de uma vida lascada
normalmente desgraçada
eu nem sabia o que era ser gente
nem tão pouco ser um crente
e dirá meu Deus do céu!
Arminianista ou calvinista!

A verdade é que eu sofri
como muitos eu chorei
como a tantos procurei
encontrar uma saída
que não fosse o suicídio!...

Já fiz parte de campanhas
encontrei até exorcistas
sempre pronto a expulsar
o diabo da minha vida.

O diabo era que eu
vivia sempre endiabrado
pelo vicio dominado
mas achava engraçado
mesmo bêbado entendia
que eu não estava endemoninhado.

Só o demônio da desgraça
de uma vida sem a luz
sem a graça de Jesus.


...Confesso que vi coisas estranhas
muitas línguas enroladas
muita unção desenrolada
e eu não entendia nada.

Para falar a verdade,
até hoje eu não entendo
mesmo assim eu vou vivendo
em Jesus eu vivo crendo
que ele é o único mediador
entre eu e Deus ou vice versa

e com o sacrifico lá na cruz
me salvou só por amor
o meu Deus Cristo Jesus!

Pois tirou-me da desgraça
eu fui salvo pela graça
dom de Deus eu vim no kit
eu sou dote consagrado
que por Deus eu fui doado
a Jesus o meu amado.

E me disse que de forma alguma
há de me lançar fora
sua paz em mim aflora
seu amor sei me atraiu,

...E já nem sei se fui quem o aceitou
ou foi ele quem me resgatou.

Entre tantos que o desprezam
o evangelho menosprezam
fazem da cruz um obstáculo
de Jesus um espetáculo
que não reverbera a salvação
nem o resgate no perdão.

Se foi minha a escolha
ou se sou um escolhido
eu não entendo mas não duvido
que existe os separados
santo povo preparado
e eu não quero esta de lado
e viver desconectado
deste maravilhoso plano
que me trouxe a redenção
quando Deus na sua graça
concedeu-me o perdão.

Responder
avatar
Leony
AUTOR
8/12/13 11:19 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
8/12/13 11:21 delete

Olá Reverendo! mais uma vez, parabéns pelo brilhantismo, sinceridade e total reverência à Palavra de Deus!
Eu gostaria de aprender um pouco mais sobre Calvino (sua vida e obras teológicas), porém tenho receio de ler informações distorcidas. Será que o sr. poderia indicar alguns livros a respeito?
Agradeço Muito,

Samanta Yuquie Oshiro Barbosa Noronha
(Cacoal-RO)

Responder
avatar
João Fiorot
AUTOR
9/12/13 10:26 delete

Li o texto ainda no Facebook. Achei muito contundente e, principalmente, humilde. Existem tantos tópicos e fóruns de discussão na internet, e blogs e comentários de blogs, podcasts e mais podcasts e em geral, quem tem uma posição teológica bem definida (seja ela qual for), em geral, possui também um tom arrogante incoerente com a Bíblia.

Deus abençoe sua vida e seu testemunho de vida, para que você possa seguir abençoando as pessoas pastor Augustus.

Responder
avatar
Walder
AUTOR
9/12/13 13:13 delete

Prezado Reverendo,
Li seu artigo e gostaria de comentar alguns pontos:

a) Não creio em predestinação de pessoas. Isso condena muita gente e trás acepções de pessoas. Creio em predestinação de povos e papeis(ex: algum discípulo teria que trair Jesus. Judas tinha escolha, mas se não fosse ele seria outro, já que a Bíblia nos exorta a procurarmos ser vasos para honra e não para desonra. Percebe que é uma escolha?).
b) Quanto o fato de Deus ser bom e soberano, não há conflito. O pecado separou o homem de Deus e deu o governo do mundo ao diabo. As coisas ruins que acontecem é por que tudo está corrompido e em algumas tragédias Deus age impedindo-as de acontecer em outras não. Nisto está sua bondade e soberania, Ele não criou a maldade no mundo(ela é consequência do governo maligno) e Deus agi quando quer sem precisar dar explicações.
Não creio em predestinação, isso glorifica o homem("eu fui escolhido e vc não", percebe?). Creio na cruz de Cristo, quem olhar para ela será salvo(Isaías 45.22). Só Jesus salva e só Ele deve ser glorificado. Você falou em não usar a Bíblia, mas então vamos usar outro filtro: A glorificação de Cristo. O que glorifica mais a Deus, você falar que o ladrão da cruz foi salvo porque era predestinado ou por que ele creu na cruz de Cristo? Agora voltando para a Bíblia temos João 3.16 "Por que Deus amou o mundo de tal maneira......... para que todo aquele que nele CRER, não pereça mais tenha a vida eterna. A questão não é ser predestinado e sim crer. O homem não tem faculdade na salvação e na fé(são dons gratuitos), mas tem faculdade na escolha. Esse é o ponto CRER! A partir daí vem a fé e consequentemente a salvação.

Responder
avatar
10/12/13 08:52 delete

Olá Samanta!
Tomo a liberdade de indicar um livro que li a respeito de Calvino, chama-se "Com Calvino no teatro de Deus" de John Pipe e Davis Mathis - Editora Cultura Cristã. Esse livro trás partes da vida de Calvino associadas ao PLANO DA SALVAÇÃO. Se entrar no site da Editora Cultura Cristã e digitar Calvino terá outros livros de qualidade recomendada.

Responder
avatar
10/12/13 12:58 delete

Prezado Professor Augustus,

A predestinação é um tema muito interessante, e sua abordagem a respeito é totalmente bíblica.

Ao estudar o assunto, deparei-me com as seguintes opiniões a respeito:

Agostinho de Hipona
Não identifiquei uma posição simples e concisa, exceto, talvez, sua posição implícita de que Deus faz a eleição pela presciência da escolha humana, seja para a salvação, seja para a perdição. Esse posicionamento precisa ser confirmado.

Tomás de Aquino
"(...) deve-se dizer que ainda que a própria predestinação seja revelada a alguns por um privilégio especial, entretanto, não convém seja revelada a todos; pois neste caso os não-predestinados cairiam no desespero e a segurança de ser predestinado geraria negligência." Entenda-se que, quando ele se refere a predestinados, está se referindo à eleição para a vida eterna.

Lutero
Ele deu o seguite conselho a uma pessoa que estava muito ansiosa quanto ao fato de ser eleita ou réproba:

“Quando tais pensamentos a assaltam, você deve aprender a perguntar a si mesma: “Por favor, em que mandamento está escrito que eu deva pensar sobre esse assunto e lidar com ele?”. Quando parecer que não há tal mandamento, aprenda a dizer: “Saia daqui, maldito diabo! Você está tentando fazer com que eu me preocupe comigo mesma. Meu Deus declara em todos os lugares que eu devo deixá-lo tomar conta de mim [...]”. A mais sublime de todas as ordens de Deus é esta, que mantenhamos diante de nossos olhos a imagem de seu Filho querido, nosso Senhor Jesus Cristo. Todos os dias ele deve ser nosso excelente espelho, no qual contemplamos o quanto Deus nos ama e quão bem, em sua infinita bondade, ele cuidou de nós ao dar seu Filho amado por nós. Desse modo, eu digo, e de nenhum outro, um homem aprende a lidar adequadamente com a questão da predestinação. Será evidente que você crê em Cristo. Se você crê, então será chamada. E, se é chamada, então muito certamente está predestinada. Não deixe que esse espelho e trono de graça seja quebrado diante de seus olhos [...] Contemple o Cristo dado por nós. Então, se Deus desejar, você se sentirá melhor”.


Calvino
"Em primeiro lugar, então, quando os homens quiserem fazer pesquisa sobre a predestinação, é preciso que se lembrem de entrar no santuário da sabedoria divina. Nesta questão, se a pessoa estiver cheia de si e se intrometer com excessiva autoconfiança e ousadia, jamais irá satisfazer a sua curiosidade. Entrará num labirinto da qual nunca achará saída. Porque não é certo que as coisas que Deus quis manter ocultas e das quais ele não concede pleno conhecimento sejam esquadrinhadas dessa forma pelos homens. Também não é certo sujeitar a sabedoria de Deus ao critério humano e pretender que este penetre a sua infinidade eterna. Pois ele quer que a sua altíssima sabedoria seja mais adorada que compreendida (a fim de que seja admirada pelo que é). (...)."

Espero que todo cristão possa repousar sua cabeça no travesseiro sem traumas quanto a esse tema, desde que tenha a consciência limpa quanto a praticar as palavras de Cristo.

Em Cristo
João Martins

Responder
avatar
10/12/13 14:11 delete

Prezado Rodrigo, agradeço muito pelas indicações!
Vou pesquisar sim!
Abraços,
Samanta

Responder
avatar
Wanderlei
AUTOR
10/12/13 22:13 delete

Amado Rev. Augustus,

Permita-me opinar sobre o ponto 2?

A melhor exposição desse ponto seria:

"Creio que Deus predestinou desde a eternidade, aqueles que serão salvos"!
Da forma com está escrito (aqueles que irão se salvar), dá a ideia de que o homem pode salvar-se a sí mesmo pelo seu próprio esforço!

Amplexos calvinistas.

Responder
avatar
16/12/13 13:39 delete

ola Pastor, gosto muito do tema e aprendi bastante sobre ele com o autor John M'cartur. Desde já recomendo o livro "Com vergonha do evangelho" onde o autor expõe bastante coisa sobre o assunto. O que me deixa intrigado mesmo sobre tal tema é que ele é explícito em toda a palavra, isto é, a todo momento Deus se revela aos seus escolhidos.

Responder
avatar
Yan Pedro
AUTOR
19/12/13 03:03 delete

Pastor,

Tenho visto muitos "calvinistas" (aceitam a TULIP), mas não concordam com vários pontos da teologia reformada.
Acho que deveriam ter requisitos mínimos pra pessoa se chamar reformada.

Requisitos. Aceitar:
1. TULIP + Soberania Absoluta dos Decretos de Deus + Responsabilidade Humana.
2. Princípio Puritano Regulador do Culto (São elementos de Culto apenas: Pregação das Escrituras, Oração, Sacramentos, Cantar, Ofertas). Cabe as variáveis: Saltério Exclusivo ou não, Véu ou não, Instrumentos Musicais ou não.
3. Teonomismo + Teologia do Pacto. (Inclui toda devida participação do cristão na política e transformação social).
4. Sistema de Governo Presbiteriano ou similar, diferente do (e entre o) congregacional e do episcopal.
5. Conhecer e concordar com no mínimo 90% do pensamento: Dos Padrões de Westminster (Catecismo Maior e Menor, Confissão e Diretório de Culto), das 5 solas, Do trio Reformado (Catecismo de Heidelberg, Confissão Belga e Cânones de Dorte), Do pensamento dos principais reformadores, puritanos e reformados da história.
6. Não ser pentecostalista (línguas pra todos, e batismo no espirito depois da conversão) quanto aos dons espirituais, podendo ser contemporaneista ou cessacionista.
7. Crer que a bíblia é a palavra de Deus escrita.
8. Crer no papel puritano da mulher na igreja, sociedade e família.
9. Levar em consideração esses conceitos para interpretar os textos bíblicos escatológicos.


O que acha?

Responder
avatar