quinta-feira, março 26, 2015

Augustus Nicodemus Lopes

Carta a um jovem cristão que frequenta barzinho

------------------------------------------
DATA: quinta, 26/03/2015
DE: Augustus Nicodemus
PARA: castilho@barzinho.com.ws
ASSUNTO: Re: Por que não posso continuar a frequentar casas de show?
-------------------------------------------
Caro Castilho,

Gostei da nossa conversa ontem, mas vejo que você continua com algumas dúvidas. Obrigado por mandar este e-mail para esclarecer o que talvez não tenha ficado claro.

Eu não sou contra ouvir boa música. E boa música nem sempre é feita por cristãos. Mas, com isto, eu não quis dizer que frequentar casas de shows, pubs e barzinhos para ouvir estas músicas, bebendo uma cervejinha, é a coisa certa a fazer. Você me perguntou no e-mail o que há de errado em fazer isto. Assim, de pronto, posso pensar em algumas razões.

Eu frequentei casas de show, pubs e barzinhos a maior parte da minha mocidade, antes de conhecer a Cristo. Eu sei muito bem o que rola numa boite e nestes lugares. O ambiente é voltado para sexo, bebida, drogas e algumas vezes a coisa acaba em discussão e brigas. É claro que isto nem sempre rola, mas o potencial está ali. O que se exalta ali é o ego humano, o prazer irrestrito e uma suposta liberdade sem limite. Paulo escreveu que devemos evitar “toda forma do mal” – inclusive aquilo que pode nos levar a ele ou que tem aparência do mal (1Tess 5:22).

Outra razão. Deus nos ensina na Bíblia que somos servos dos nossos irmãos em Cristo. Eu jamais deveria usar minha liberdade de forma a induzir, ocasionar, incentivar e levar um irmão em Cristo a cometer pecado. Paulo falou que se a comida ou a bebida levasse um irmão a tropeçar ele jamais comeria carne ou beberia vinho outra vez (Romanos 14:21; 1Coríntios 8:13).

Você pode se sentir tranquilo e seguro bebendo cerveja num pub. Mas imagine que um irmãozinho novo na fé lhe vê ali fazendo isto. Ele vai ser induzido a pensar que está de boa se fizer a mesma coisa. E vai imitar você, com o risco de embebedar-se, e fazer o que não deve, para não mencionar a culpa que vai sentir no "day after". É Paulo quem cita este exemplo, leia 1Coríntios 8:9-12. E ele diz que ao fazer isto, você está pecando contra Cristo. Por amor aos irmãos em Cristo, deveríamos nos abster destas coisas.

Mais uma razão que me ocorre. Sua atitude de querer curtir tudo o que o mundo oferece e ainda se considerar como cristão é idêntica à atitude de uma das primeiras e mais perigosas seitas que já apareceram na história do Cristianismo, que foi a seita dos libertinos. Eles se consideravam cristãos e diziam que tinham recebido um conhecimento especial da parte de Deus, de que poderiam desfrutar de tudo, que nada é pecado para quem crê e que Deus nos aceita livremente como somos. Assim, eles ensinavam que os cristãos eram livres para frequentar os templos pagãos, comer das carnes oferecidas aos ídolos ali e praticar a prostituição “sagrada” oferecida nestes templos. Os escritores das Bíblia enfrentaram estes cristãos libertinos firmemente. Judas, o irmão de Jesus, os considera ímpios e que eles negavam a Jesus (Judas 4). O próprio Jesus condenou severamente as igrejas de Pérgamo e Tiatira por abrigarem libertinos no seu rol de membros. Inclusive, havia uma profetisa chamada Jezabel que ensinava claramente que os cristãos podiam participar dos festivais pagãos nos templos de ídolos e se prostituir ali (Apocalipse 2:14-15 e 20). O que eu quero dizer é que sua atitude lhe empurra mais para perto dos libertinos do que dos cristãos.

Uma última coisa, e para mim, a mais importante. Acho que você está fazendo as perguntas erradas. Por que em vez de perguntar o quão longe você pode ficar do pecado e de tudo que leva a ele, você fica perguntando o quanto você pode ficar perto do pecado e de situações que podem levar a ele? Se você é nascido de novo, tem o Espírito Santo, é nova criatura, está arrependido de seus pecados e ama a Deus de todo coração – não deveria estar perguntando o que pode fazer para ficar mais perto dele e longe de tudo que pode entristecê-lo?

Castilho, estas coisas nunca vêm sozinhas. Por vezes a frequência à casas de show, bebidas e curtição de shows acaba em sexo entre jovens cristãos que não são casados. Sobre isto falaremos outra vez. Mas lembre do que diz a Palavra de Deus: “um abismo chama outro abismo” (Salmo 42:7).

Fico por aqui. Longe de mim querer privá-lo de sua liberdade em Cristo. Meu único interesse é que você a use da forma correta. Existem dezenas de maneiras sadias de fazer novos amigos, curtir os atuais e se divertir. Por que seguir o caminho do que é duvidoso, polêmico e potencialmente perigoso para sua vida espiritual?

Um abraço amigo,
Pr. Augustus

[Este e-mail é fictício. "Castilho" é uma personagem fictícia, embora as circunstâncias mencionadas neste e-mail não sejam]

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

9 comentários

comentários
29/3/15 11:02 delete

Reverendo, graça e paz.

Como sempre, trazendo conteúdo que nos faz pensar e verdades que devemos ouvir.

Que Deus continue lhe usando.

Responder
avatar
4/4/15 20:30 delete

Olá, Rev. Augustus, belo texto! Sou jovem, da IPB, mas nem sempre esses assuntos são discutidos de forma inteligente e amigável, as vezes tem um tom de reprovação e/ou nem são discutidos. É sempre bom ter um boa leitura de um texto assim.

Se possível, claro, gostaria que me tirasse uma dúvida. Mulheres podem pregar nos cultos? Não digo pastoras, sei que biblicamente não há respaudo pra tal, mas digo, por exemplo, as esposas dos pastores, presidentes e/ou sócias da SAF, missionárias e etc. Elas podem pregar nos cultos?

Obrigada, e que o Senhor te abençoe e acrescente cada dia mais sabedoria, e que a sua sabedoria ajude a muitas pessoas, assim como tem me ajudado.

Responder
avatar
21/4/15 18:56 delete

Concordo com o que foi escrito, mas acho que hoje em dia está mais fácil fazer amizade com pessoas "do mundo" do que com os cristãos.
As pessoas já chegam no culto atrasadas e saem assim que o culto termina. Não há mais contato entre os irmãos e quase não há diferença entre assistir um culto ao vivo ou pela internet.

Responder
avatar
15/5/15 19:05 delete

Ola amados...a bíblia diz que o Espírito santo tem ciúmes(zelo) dos seus filhos..portanto ,tudo que nos agrada mais do que as coisas de Deus pode ser danoso a saúde espiritual.

Responder
avatar
Paulo Ranasc
AUTOR
1/6/15 00:45 delete

Olá Rev. Augustos, gostei muito do seu texto, me identifiquei muito com ele. Fui evangelizado em uma igreja reformada fiquei nesta igreja por muito tempo, aonde o ensino da palavra era de excelência o pastor é um mestre da palavra.
Hoje frequento uma igreja evangélica pententecostal (2 anos), era professor da escola bíblica pra adultos, sempre evitei questões doutrinárias. Hoje estou sem dar aulas, mas sempre que faço comentários parece que é mau visto, o que faço?

Responder
avatar
Paulo Ranasc
AUTOR
1/6/15 00:46 delete

Olá Rev. Augustos, gostei muito do seu texto, me identifiquei muito com ele. Fui evangelizado em uma igreja reformada fiquei nesta igreja por muito tempo, aonde o ensino da palavra era de excelência o pastor é um mestre da palavra.
Hoje frequento uma igreja evangélica pententecostal (2 anos), era professor da escola bíblica pra adultos, sempre evitei questões doutrinárias. Hoje estou sem dar aulas, mas sempre que faço comentários parece que é mau visto, o que faço?

Responder
avatar
Paulo Ranasc
AUTOR
1/6/15 00:46 delete

Olá Rev. Augustos, gostei muito do seu texto, me identifiquei muito com ele. Fui evangelizado em uma igreja reformada fiquei nesta igreja por muito tempo, aonde o ensino da palavra era de excelência o pastor é um mestre da palavra.
Hoje frequento uma igreja evangélica pententecostal (2 anos), era professor da escola bíblica pra adultos, sempre evitei questões doutrinárias. Hoje estou sem dar aulas, mas sempre que faço comentários parece que é mau visto, o que faço?

Responder
avatar
5/6/15 11:34 delete

Parabéns reverendo Nicodemos. pois seus conselhos são sábios, equilibrados e principalmente bíblicos. E como diz o adágio "Quem anda perto do fogo acaba se queimando"! A paz de Jesus Cristo!

Responder
avatar
8/6/15 13:10 delete

Parabéns ao Reverendo Augustus por ter a coragem de expressar sua opinião sobre temas polêmicos, algo que muitos líderes estão negligenciando.
Sou um cristão que frequenta esporadicamente bares com amigos não cristãos e também gosto de beber cerveja, portanto, esse assunto me interessa e muito.
Pela resposta elaborada pelo Reverendo, ficou claro que não existe texto proibindo a pratica de frequentar esses lugares. Os textos apresentados são textos que podem ser usados em qualquer outra situação, inclusive (pasmem) algumas igrejas.
O próprio Reverendo admitiu que gosta de boa música, feita até por pessoas não cristã. Algo que tem potencial de derrubar um "novo na fé". Portanto, tudo fica muito subjetivo, e deve ser analisado caso a caso. O melhor é procurar o pastor da igreja local e estabelecer um dialogo, pois se existe irmãos que frequenta esses locais e não se corrompem, pode ser uma boa estratégia de evangelismo, sendo luz nas trevas.

Responder
avatar