sábado, abril 07, 2012

A Ressurreição - Esboço Homilético de 1Coríntios 15

Para os que vão pregar amanhã sobre a ressurreição de Jesus e suas implicações segue um esboço homilético de 1Coríntios 15, o capítulo mais detalhado e extenso sobre o tema.


A Ressurreição
Uma Análise Sintética de 1Coríntios 15

Augustus Nicodemus Lopes

 

I - INTRODUÇÃO

1.     A ressurreição é o fato fundamental do Cristianismo.

2.     Várias explicações dadas pelos que a negam:

3.     Túmulo errado (Jesus está sepultado noutro local)

4.     Discípulos roubaram o corpo e inventaram

5.     Jesus não havia realmente morrido e fugiu

6.     A idéia de que mortos ressuscitam sempre encontrou adversários e inimigos

 

II - O PROBLEMA EM CORINTO

1.     Havia alguns na igreja de Corinto que afirmavam não haver ressurreição de mortos, e por implicação, negavam a ressurreição de Cristo, 15.12;

2.     Este falso ensino já estava contaminando alguns da Igreja, 15.33;

3.     Os defensores desta idéia questionavam aspectos da ressurreição dos mortos, 15.35;

4.     Paulo os considera como estando em pecado e não terem o verdadeiro conhecimento de Deus, 15.34.

 

III - A ARGUMENTAÇÃO DE PAULO

1.     A ressurreição é um fato provado, 15.1-13

2.     Negá-la traz terríveis conseqüências, 15.14-19

3.     Por que a ressurreição demora, 15.20-28

4.     Exortações severas contra incrédulos, 15.29-34

5.     Respostas sobre o corpo ressurreto, 15.35-49.

6.     O caso dos vivos na vinda de Cristo, 15.50-57

7.     Aplicação, 15.58


IV - A RESSURREIÇÃO DE CRISTO COMO FATO PROVADO E ESTABELECIDO

1.     A importância de nos mantermos firmes no ensino apostólico, 15.1-2;

2.     O testemunho das Escrituras do Antigo Testamento, 15.3-4;

3.     O testemunho dos apóstolos e de outros que viram Cristo ressurreto, 15.5-7;

4.     O testemunho de Paulo, 15.8-11;

5.     Negar a ressurreição dos mortos é negar a de Cristo, 15.12-13.

 

V - IMPLICAÇÕES DE SE NEGAR A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS E DE CRISTO

1.     Esvazia a pregação apostólica e a , 15.14;

2.     Torna os apóstolos em falsas testemunhas e perjuros, 15.15-16;

3.     Os crentes ainda terão de pagar por seus pecados, 15.17;

4.     Os crentes que morreram, na verdade, pereceram no inferno, 15.18;

5.     Somos os mais infelizes de todos, 15.19.

 

VI - POR QUE A RESSURREIÇÃO DEMORA?

1.     A certeza da ressurreição de Cristo, 15.20a;

2.     As “primícias” e o segundo Adão, 15.20-23;

3.     Os demais ressurgirão na vinda de Cristo, ao fim de sua obra, 15.23-24;

4.     A causa da demora: ele já reina, mas ainda restam alguns inimigos a serem colocados debaixo de seus pés, 15.25-26;

5.     Tudo está sujeito à vontade do Pai, 15.27-28.


VII - EXORTAÇÕES SEVERAS CONTRA OS CORÍNTIOS

1.     Os heréticos estão mais corretos! 15.29;

2.     Se mortos não ressuscitam, só nos resta nessa vida comer e beber! 15.30-32;

3.     Cuidado com as más companhias, 15.33;

4.     Retornem à sobriedade – não crer na ressurreição de mortos é não conhecer a Deus, 15.34.


VIII - RESPOSTAS SOBRE O CORPO DA RESSURREIÇÃO

1.     A pergunta dos incrédulos, 15.35;

2.     A natureza do corpo ressurreto, 15.35-49:

3.     O sepultamento como semeadura, 36-37

4.     Existe diferença de carne e corpos, 38-41

5.     Comparação  com o corpo futuro, 42-44

6.     Cristo, o último Adão e o segundo homem, 15.45-49


IX - A TRANSFORMAÇÃO DOS VIVOS NA VINDA DO SENHOR

1.     E os que estiverem vivos por ocasião da ressurreição dos mortos? 15.50

2.     Trata-se de um “mistério” que Paulo recebeu do Senhor e que agora revela, 15.51.

3.     Os vivos serão “transformados” na vinda do Senhor, 15.51-52;

4.     A necessidade para isso, 15.53

5.     Representará a vitória final sobre a morte, 15.54-56

 

CONCLUSÃO

Diante da realidade da ressurreição e da glória que nos espera, Paulo encoraja os coríntios a continuarem firmes na obra do Senhor. Ela não é , pois haverá ressurreição de mortos! 15.58.

14 comentários:

Casal 20 disse...

Benção de compartilhar!

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

edison balzer disse...

Amado Augusto,
é a primeira vez que posto aqui, tenho sido um assiduo leitor, inclusivo do seu livro O que estão fazendo com a igreja.
Excelente ensino. juntaria este texto com o anterior, verdade e mitos sobre a pascoa.
Entretanto, precisamos atentar-nos que, páscoa é a MORTE de Jesus. prefigurada no cordeiro pascoal de Ex 12. e que fomos salvos pelo seu sacrificio e não pela ressurreição.
Quando ceiamos, utilizamos o texto I Co 11 e, aprendemos o sentido dela, especificamente o verso 26, para anunciar a sua morte até que ele venha. Sim, cremos na ressurreição.
Estamos aprendendo com o Senhor a não termos uma alma católica.

André Fernandes disse...

Obrigado, Rev. Augustus Nicodemus! Suas mensagens tem sido de grande edificação para o povo de Deus. A Ressurreição é um milagre por excelência, e é nela que devemos crer para que a verdadeira Páscoa seja de fato importante para nós. Forte abraço em Cristo.

Thyago disse...

Olá Dr. Augustus Nicodemus! Excelente esboço! E, como sempre, ótimo post!

O interessante é que escolhi exatamente este texto para pregar hoje à noite! Na verdade nos versos 14 a 19. E os pontos são idênticos. Aliás, seria 100% se não fosse o fato de que dediquei um ponto para falar da implicação na pregação apostólica e um outro ponto acerca da implicação na fé cristã. E vejo que o irmão os põe juntos.

Quanto ao mais desejo ao senhor e a todos um ótimo e abençoado Domingo debaixo da exultante pregação expositiva da Palavra de Deus e da pregação simbólica através dos santos sacramentos! Que esta Palavra pregada e simbolizada nos alimente, nos fortaleça, nos encoraje, nos corrija, nos repreenda, nos console, nos admoeste, nos instrua, nos anime e nos faça crescer na coisa mais sublime que existe: no verdadeiro conhecimento de Deus na Pessoa de Jesus Cristo, nosso Senhor!

Aos que estarão pregando desejo toda unção e capacitação do Espírito Santo para tamanha obra consagrada, nobre e celestial. Preguemos e tão somente preguemos e Deus fará sua obra, a REFORMA em nosso país.

Hoje é Domingo! Por isso, louvemos o Cordeiro Pascal que foi morto, mas ressurgiu vitorioso dentre os mortos num Domingo de Páscoa! Preguemos e ouçamos essas boas-novas, que pelo poder do Espírito Santo vencerá muitos corações!

“Vicit Agnus noster. Eum Sequamur”

claudinei disse...

só agora vi o esboço. Vou utilizá-lo domingo que vem na EScola Dominincal. rs
Abraço
Claudinei

renatusaraujo disse...

Reverendo, você tem o costume de fazer esboço para todos os seus sermões?

Abraços
Renato

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Renato,

Na maioria das vezes, sim, a não ser quando prego de improviso. Nestes casos, procuro seguir o esboço natural do texto, quando dá.

Abs.

Renato Araujo dos Santos disse...

Grato pela resposta reverendo, perguntei isso pois nos sermões que o vi pregando ficou bem natural a ponto de não parecer que há esboço.

Abraços
Renato

sandro barcelos disse...

Paz de Cristo

fui convidado para ministrar uma aula sobre homilética em uma conferencia de obreiros na cidade de criciuma-sc,

Depois de aceitar o convite,fui imediatamente rever bibliografias sobre o tema,e durante o processo de pesquisa fui constatando claramente a partir de uma visão crítica da história da pregação cristã,uma linha descendente a partir do velho testamento até os dias de hoje sobre o tema.

posso dizer sem sobra de duvidas que vivemos uma crise sem precedente na natureza da pregação crista e seus fundamentos.

um fato interessante nisso tudo é que quando estava elaborando o tópico pregação textual expositiva, fiquei ainda mais chocado por perceber que hoje é raríssimo ver pregações desta natureza na maioria dos púlpitos ,procurei procurei por um modelo que pudesse apresentar na conferencia foi raros o que encontrei pasme.

foi então por ocasião da páscoa qual foi a minha surpresa quando fui dar uma olhada nas pérolas que são divulgadas neste blog

lá estava um maravilhoso sermão expositivo de coríntios 15 vindo da mente e do coração e por fim destilado pela pena do rev Augustus

eu realmente lovei muita a Deus por esse presente e desde já peço sua autorização para usar como exemplo neste final de semana com a devida menção de sua autoria.

Que Deus continue usando todos que se entregaram a tão nobre tarefa de cooperadores do reino de Deus.

um abraço

OBS ; Pastor faço um pedido de quem mora tão longe dos centro deste pais onde tudo acontece por favor disponibilize os videos e palestras das ultimas conferencia do mackenzie por favor

A Espada do Espírito é a Palavra de Deus disse...

Correndo o risco de ser criticado...

Gostaria de dizer que não sou contra usar um esboço homilético de outro irmão, ainda mais no caso de alguém tão capacitado como o Dr. Augustus. Eu sou pastor e também professor, por isso, luto muito para conseguir estudar o texto do sermão com alguma profundidade. Aconteceu algumas vezes, não nego, de estudar "em cima da hora" e pregar um sermão praticamente copiado. Sempre que isto aconteceu fiquei mal e orei para mudar. Portanto, gostei muito do esboço postado, mas espero que tenha ajudado aqueles que já estudaram o texto. Um sermão preparado um dia antes (data do post) é difícil de ser bem assimilado pelo pregador. Esta opinião foi bem aceita por mim depois de ler Pregação e pregadores (Lloyd-Jones) e o perfil do pregador (John Stott).

Obs.: Essas pedras também me atingem.

Antonio Carlos

guinho disse...

ola, gosto muito de escuta-lo, e tambem procuro aprender cada vez mais sobre a teologia reformada, entao:
uma pergunta me surge quando falamos no periodo de morte e ressureiçao, no credo dos apostolos, dizem crer que Cristo desceu ao inferno, e lendo calvino , ele compara ao momento do sepultamento, onde cristo recebe toda justiça, como voce se posicionaria, com essa colocaçao, do credo dos apostolos?

adriano costa
www.respirandodeus.blogspot.com

Kairós disse...

Rev. Augustus,

Em um momento que pouco falta para o STF liberar o aborto em caso de Bebês anencéfalos - visto a votação já estar 5 x 1 - seria de extrema relevância pra nós evangélicos conhecer um pouco mais sobre o assunto dentro de uma perspectiva bíblico-teológica.
Seria oportuno se o prezado irmão desanuviasse nossa visão com um post sobre o assunto, após um bombardeio de argumentos usados pelos cinco ministros a favor da liberação do aborto em tais casos.

Grato!

Cleiton Tenório
São Sebastião - Litoral Norte de São Paulo

Elivando Mesquita disse...

Caro Reverendo,

Na grande maioria das vezes que vejo pregações suas sempre vejo em forma expositiva. Pergunto, qual a dica que o senhor daria para pregações temáticas? Não sou muito experiente nessa área, pois ainda estou iniciando meus estudos teológicos e penso que é mais simples.

Seria a pregação com os três pontos?


Sds,


Elivando Mesquita.

José Francisco da Silva disse...

Prezado Dr. Augustus,
Coincidentemente, antes mesmo de ler este seu post, movido pela data que também o moveu a postar este belo esboço, li o mesmo texto - não todo - do qual extraí a mensagem para a aludida data.
Embora conheça (não completamente) o assunto tratado, confesso que não sou sabedor de todas as verdades implícitas neste assunto, e por isso me ocorreu uma dúvida que gostaria, se possível, me elucidasse.
Porque carne e sangue não podem herdar o reino dos céus (15:50), transformados seremos todos juntamente com aqueles que ressuscitarão em Cristo (15:52). Há esta necessidade de transformação para que possamos adentrar o Reino, visto que o material e carnal seria fulminado pela glória de Deus. Acredito que seja assim para os que estão em Cristo, tanto para os que dormem quanto para os que estiverem vivos.
A minha dúvida é a seguinte: Se nós (salvos) para adentrarmos o celestial precisaremos ser transformados, os que morreram sem Jesus e os que serão lançados no lago de fogo que foi preparado para o diabo e seus anjos, eles também serão transformados? Em meu parco entendimento penso que sim pois o lago de fogo foi preparado para uma hoste espiritual; e o homem não salvo, ressurreto ou não, deverá ser transformado também mesmo que para ser enviado ao inferno de fogo.
Se estou certo, me ajude a me orientar com base na Palavra. Se estou errado, me ajude também na Palavra.
Ficarei muito agradecido!

Att,

José Francisco da Silva