sábado, março 23, 2013

Augustus Nicodemus Lopes

A Provável Causa de Muitos dos Nossos Problemas


Fico me perguntando se uma das explicações para alguns dos problemas que afligem as igrejas evangélicas – qualquer que seja a sua linha – não é o fato de que tem muita gente, nos bancos e nos púlpitos, que nunca nasceram de novo.

Eu não estou dizendo que pessoas que são genuinamente regeneradas pelo Espírito, que foram iluminadas salvadoramente por Deus e que foram perdoadas e aceitas por Deus, justificadas de seus pecados e adotadas na família de Deus, - sim, não estou dizendo que elas não sejam capazes de cometer pecados, e pecados graves. Há vários exemplos disto na própria Bíblia. Mas, como Davi, estas pessoas se arrependeram, choraram seus pecados, se penitenciaram e voltaram atrás – como Pedro após negar Jesus.

Mas, é que fica realmente difícil compreender como uma pessoa que foi iluminada pelo Espírito, conheceu a graça de Deus em Cristo, experimentou o perdão de pecados, teve acesso ao trono da graça mediante Jesus, seja capaz de espalhar mentiras, agredir irmãos, levantar calúnias, falsear a verdade, espalhar a cizânia, viver na prática da imoralidade, ser movida pelo ódio, pelo amor ao dinheiro e ao poder, sem jamais demonstrar um mínimo de remorso, de arrependimento ou tristeza pelos seus atos. E isto, anos a fio.

Teoricamente, é possível alguém ter uma capa de religiosidade e, por dentro, ser um lobo devorador. É possível alguém se passar por homem ou mulher de Deus e ainda assim não conhecer a Deus e nem a seu Filho Jesus Cristo. Estou me referindo a passagens da Bíblia como estas abaixo:

Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas. (Fil 3:18-19 ARA). 
Rogo-vos, irmãos, que noteis bem aqueles que provocam divisões e escândalos, em desacordo com a doutrina que aprendestes; afastai-vos deles, porque esses tais não servem a Cristo, nosso Senhor, e sim a seu próprio ventre; e, com suaves palavras e lisonjas, enganam o coração dos incautos. (Rom 16:17-18 ARA) 
Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras. (2Co 11:13-15 ARA) 
Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade. (Mat 7:22-23 ARA). 
Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, ele vos responderá: Não sei donde sois. Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas. Mas ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais iniqüidades. (Lucas 13:25-27 ARA) 
Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. (1Co 13:1-3 ARA) 
Surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. (Mat 24:24 ARA) 
Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos. (Mat 24:5 ARA) 
Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graça (1Ti 4:1-3 ARA).
Acho que as passagens acima são suficientes para mostrar a preocupação do Senhor Jesus e dos seus apóstolos para com a presença de pessoas que não eram realmente convertidas em meio ao povo de Deus.

Acredito que há pessoas que resolveram se tornar cristãs, mas não pelo motivo correto. Foram admitidas nas igrejas, o que é extremamente fácil em umas e relativamente mais difícil em outras. Mas, uma vez dentro, assumiram um papel religioso externo – um descrente pode orar em voz alta, usar linguagem evangélica, contribuir para a igreja, cantar e ouvir sermões. E por serem pessoas de talento, capacidade ou terem tido sucesso na vida secular, foram consagradas pelas igrejas como presbíteros, pastores, líderes – em algumas igrejas isto é muito fácil. Pode ser que alguns deles consigam manter o papel por muito tempo sem causar problemas, mas a natureza não regenerada cedo ou tarde vai se manifestar na forma de ódio, amor ao poder, dissimulação, falsos ensinos, perseguição, intolerância, autoritarismo e a busca da própria glória.

Fica muito difícil dizer que uma pessoa não é convertida por causa de atitudes erradas e pecados cometidos, pois admitimos que um verdadeiro crente pode errar. Mas, pensemos bem: não será que a razão pela qual algumas destas pessoas continuam anos a fio fazendo estas mesmas coisas sem arrependimento e mudança de vida, indo, na verdade, de mal a pior, sem quebrantamento e contrição sincera, não é resultado de uma natureza não regenerada?

Infelizmente, tenho a impressão de que temos mais gente não convertida nos bancos e nos púlpitos do que imaginamos.

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

23 comentários

comentários
23/3/13 21:56 delete

De Janes e Jambres o mundo [a igreja] está cheio!

Responder
avatar
23/3/13 22:49 delete

Como sempre, o senhor professor Nicodemus foi cirúrgico ao descrever a atual situação da igreja evangélica brasileira!!!

Abraços e Deus o abençoe sempre

Responder
avatar
24/3/13 09:59 delete

Na verdade é um trágico resultado de uma igreja que a cada dia deseja parecer mais e mais com o mundo. Providenciando atrativos mundanos para que os lobos (sejam eles lideres ou não) permaneçam no meio do povo de Deus. A igreja dita moderna tem sido a principal responsável por exercer o papal que é de satanás, papel este que é semear o joio no meio do trigo. Pois é a igreja moderna tomou pra si este papel, e tem atraído incrédulos não para lhes mostrar o evangelho de Cristo, mas para que eles façam parte de um "clube Social", que eles compram ações e mandam e desmandam, o engano, este sim tem sido a arma do inimigo contra a igreja e Jesus. (comentário não generalizado)

Responder
avatar
24/3/13 12:23 delete

Perfeito mestre. Essa é a real situação.

Responder
avatar
24/3/13 13:19 delete

"...não será que a razão pela qual algumas destas pessoas continuam anos a fio fazendo estas mesmas coisas sem arrependimento e mudança ... não é resultado de uma natureza não regenerada?"

Uma insituição secular admite pessoas para seu labor em função da sua capaciade para gerar resultados; e a igreja está no presente trilhando o mesmo caminho. Isto, principalmente, que é deixar o mundo entrar na igreja.

Como ouvi Russel Shedd pregar em certa ocasião: "o problema da igreja é a liderança".

Responder
avatar
Rodrigo
AUTOR
24/3/13 18:04 delete

Me lembro de ter assistido uma mensagem do Paul Washer em que ele racionalizava justamente sobre esse assunto e dizia que muitos teólogos(e ele também) consideravam que, a julgar pelo comportamento dos cristãos norte-americanos, era adequado concluir que, em média, menos de 15% daqueles que frequentam bible-believing churchs eram realmente nascidos de novo. Julgando pela carnalidade desses membros de Igreja(e pela aceitação de mensagens carnais, elementos extra-bíblicos no culto e pastores sem as qualificações bíblicas adequadas em grande parte das igrejas de hoje), imagino que essa seja uma estimativa que faz sentido.

De todo modo, ainda que o joio tenha de se fazer presente em meio a caminhada da Igreja, a maior culpa recai sobre os pastores que não exploram ou negligenciam o poder da pregação do Evangelho. A pregação da verdade, da justiça e do juízo, elementos pelos quais o Espírito Santo convencem o pecador, deveria ser uma constante nas Igrejas. Não há NADA que impeça que um não-convertido que está há anos na Igreja se converta diante da pregação do genuíno evangelho. Uma pena que a maior parte dos líderes dessa geração tenha perdido isso de vista(ou, sei lá, talvez nunca tenham considerado a importância disso realmente).

Responder
avatar
24/3/13 18:34 delete

O interessante hoje e numero.
Quantas almas temos para o batismo? (01,02). So!! Seu ministerio esta reprovado.
As ofertas da congregaçao diminuiu, o que esta acontecendo? Voce tem que atingir as metas.
As almas sao pegas a base de laço para o batismo, as ofertas em trocas de favores de Deus sao oferecidas na congregaçao.
E o evangelho entra a o de nesta situaçao?
As igrejas hoje estao inchando e isto e muito perigoso.
Precisamos nos dispertar e anunciarmos o verdadeiro evangelho, que salva, transforma e leva para o ceu.

Responder
avatar
Heleno Filho
AUTOR
25/3/13 10:29 delete

A conversão genuína se evidencia por uma transformação visível de vida. Um regenerado demonstra uma nova vida em Cristo.

1 Coríntios 6:9-11
9 Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas,
10 nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.
11 Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.

Textos como esse e o de Efésios 4.25-32, dentre outros, destacam que onde o Espírito de Deus está atuando, uma nova criatura (com ações, palavras, gestos e pensamentos) está sendo forjada.

Excelente reflexão, meu amigo.

Responder
avatar
25/3/13 11:33 delete

Bom dia Rev. Augustus.

É um assunto um pouco delicado. Eu vejo isso da seguinte forma, o problema não parte somente dos liderados, e sim também dos seus lideres de como os lidera, o que são ensinado como certo para eles. Também não estou ignorando os falsos irmãos. Mas, existe crentes piedosos que estão dentro de igrejas que eles creem que é a verdade aquilo que é ensinado para eles. Muitas vezes os lideres quando algum irmão pensa diferente dele, e muitas vezes é a maneira correta de se pensar, é visto enquadrado neste texto bíblico que o sr. citou mais acima. Eu recentemente tive uma experiência onde eu ensinava na escola dominical e mostrava a importância de se ler e se dedicar em estudar a bíblia, levando em conta seu caráter humano e divino, e eu fui interrompido (educadamente) para um comentário como esse, "é preciso ter um conhecimento experimental e não apenas teórico da bíblia" até aí tudo bem, entretanto, eu não acho correto dizer que, eu saber "no Nome de Jesus se expulsa demônio" não se compara em eu expulsar um. Eu disse que a fé capacita nossa ação, eu acredito que os mortos ressuscitam, entretanto, nunca vi nenhum ressuscitar. Então, minha fé é teórica e não prática. Não ignoro as obras de fé. Entretanto, eu acredito que posso adquiri experiencia lendo a bíblia, sem muitas vezes ter precisado passar na prática por determinada situação. Como diz o escritor de Hebreus 11.1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.

Então, eu acredito que o problema é bastante sério. Entretanto, existe Pr. sérios, o problema é não examinarem a Palavra de Deus como se deve.

Responder
avatar
HP
AUTOR
25/3/13 11:49 delete

Reverendo,

Sempre terá o joio no meio da plantação de trigo. O problema é que hoje parece que a plantação é de joio, pois trigo verdadeiros são poucos.

Abraços.

Henrique

Responder
avatar
25/3/13 15:12 delete

Pois então, Reverendo Augustus Nicodemus, agora, parece, chegamos naquela curva do rio, onde se torna delicada a navegação, com ou sem instrumentos. Mas achei incrível, o argumento de alguns, aqui e acolá, de que a vida dos crentes não se reflita em frutos. Carros que furam sempre o pneu, no mesmo percurso, varias vezes. Ou pior, carros que estão constantemente com o pneu furado, caindo aos pedaços, só cacos e bagaços! O que? Tem gente ainda naquela de crente carnal, que no fim, será salvo. Graças, porém a Deus, que em Cristo, nos conduz em triunfo! Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome de Cristo. Roney Leao

Responder
avatar
25/3/13 15:55 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
25/3/13 17:21 delete

Rev. Augustus,

Tenho o mesmo sentimento que você, e nunca tinha visto um pastor falando sobre isso, acho que o debate deve ser esse mesmo, e aberto para que possamos refletir com mais sensatez. Independentemente, acredito que a resposta está em Mt 22:14 onde diz: "... Porque muitos são chamados, mas poucos serão escolhidos..." Lamentavelmente creio ser isso o que ocorre.

Responder
avatar
Djaik Neves
AUTOR
25/3/13 23:08 delete

O que percebo é que a principal verdade que esse tipo de gente, "dura de coração", perde de vista é que todos compareceremos diante do Tribunal de Deus; ali, ninguém estará meramente diante dos frágeis julgamentos humanos, mas todos estaremos perante Aquele que tem "os olhos como chama de fogo" e que julga retamente.

Responder
avatar
26/3/13 09:48 delete

Amado Rev. Augustus,

Isto que o sr. falou é que alguns têm falado há tempos, e tb temos visto.

P/ ex, como pessoas regeneradas podem se preocupar mais com qq outra coisa do que com a Palavra seja no culto publico seja na vida (p/ ex a musica)?

Mas creio que o problema é que o evangelho da graça de Deus não é quase mais pregado nas igrejas, pois ele denuncia o pecado e a auto-deidade do homem. E isso espanta o freguês...(rir p/ não chorar...)

Então temos cada vez mais pessoas nas igrejas que não conhecem o evangelho, e por isso não são nascidas de novo.
Apenas estão nas igrejas por adesão e não por uma experiência de conversão que os levou a negarem a si mesmos, tomarem a cruz e seguir a Jesus.

Um abraço,
Carlos Augusto Welte

Responder
avatar
27/3/13 10:11 delete

É preciso coragem e fé para obedecermos as ordens em 1 Coríntios 5.11-13. Por mais dura que seja essa sentença, nem sequer comais, ainda é graciosa, do ponto de vista de que talvez seja a "chance" que o impuro tem de se arrepender. Do contrário, caso não se arrependam, ainda é mais ameno que o juízo que Deus trará sobre eles.
"Não há porque desfarçar a verdade."

Responder
avatar
28/3/13 07:55 delete

Caro Rev. Augustus, essa tem sido a minha avaliação! É a única explicação possível para a situação da igreja moderna. Muito joio e pouco trigo! Quando eu estava no seminário JMC, salvo meu engano, o Rev. Gerard Van Groningen pregou sobre o seguinte tema: "pode Um pastor ser salvo?" Falta fogo no púlpito e nos bancos! Que Deus nos guarde!

Responder
avatar
1/4/13 21:36 delete

Olá Pastor, como vai?

Gosto muito de seus textos, mas esse especialmente veio de encontro a uma dor que tenho muito grande... a mesma dor que tenho ao ler a passagem abaixo:

Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo.
E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,
E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.
Hebreus 6:4-6

Que dor eu tive qdo li esse texto pela primeira vez.. será esse o caso que você comentou aqui?

Abraços

Responder
avatar
Rosangela
AUTOR
1/4/13 23:01 delete

Porque achamos que não somos nós...aqueles sem fé.
Eu tenho percebido isto a falta de fé, parece que as pessoas vão a igreja como se fosse um programa qualquer de domingo, eu tenho presenciado coisas que normalmente seriam desagradáveis fora de uma igreja, como foi dentro e com pessoas que deveriam ser mais conscientes das suas ações, fiquei triste, minha vontade era defender a casa do meu Pai, esse sentimento tem sido percebido por alguns.
Que Deus ilumine nossos corações, precisamos seguir.
É sempre bom ler o seu blog, parece que algumas vezes o Senhor lê o pensamento das pessoas.

Responder
avatar
2/4/13 20:50 delete

Do meu ponto de vista, eu acredito que o grande mal esta no tipo de evangelho que esta sendo semeado. Pois quando se anuncia um Cristo o qual logo é amado pelo mundo e até quando a distinção entre o sacro e o profano se perdem, o resultado só pode ser este mesmo;

Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? (Lucas 18.8)

Que o Senhor nos guarde! Soli deo gloria.

Responder
avatar
4/5/13 16:49 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
Amigo
AUTOR
28/5/13 17:11 delete

Olá reverendo. Pensando no título da postagem apareceu uma dúvida a respeito de uma amiga minha e gostaria, se possível, de ouvi-lo. Hoje fiquei sabendo que o senhor esteve alguns dias atrás na minha região(no bairro do fonseca em niterói, RJ) e perdi a oportunidade de tirar uma grande dúvida com o senhor. Mas se o senhor puder responder eu agradeço, vou expor os fatos: Conheci uma moça crente, que antes dela se converter via vultos e demônios,mas não tinha contato com o espiritismo.O mais próximo que ela chegou do espiritismo foi o fato dela morar bem em frente de um terreiro de macumbá e a avó, com quem ela não tinha contato, era feiticeira.


Hoje, convertida há mais de 15 anos, tem o melhor testemunho cristão que já vi, é fiel a Deus, ama o Senhor Jesus, tem uma vida de oração e leitura da palavra. Mas até hoje, de vez em quando, ela vê demônios. Questionei, pois não creio que isso seja normal,porém ela me disse que antes ela via porque não tinha Jesus, hoje ela os vê porque Deus deu a ela essa capacidade, uma espécie de dom, pois assim como ela, a mãe e o irmão também veem (todos crentes). O estranho desse tal “dom” ou capacidade, é que ela não vê os demônios na vida de pessoas sem Jesus, ela os vê na sala da casa, outra vez do lado da sua cama, ou na rua etc. Ela os repreende, mas algum tempo depois eles aparecem de novo.
Portanto, se for possível, gostaria de saber a posição do reverendo sobre esses fatos. Se é possível que essas visões sejam da parte de Deus, (uma forma de ver o mundo espiritual), ou mesmo com o ótimo testemunho que ela tem, está sendo enganada por satanás, ou ele está, agindo de alguma forma na vida dela para,futuramente,gerar problemas na vida dela e de seu marido. Para mim, seu comentário é de grande valia . Amo minha irmã e quero o melhor para vida dela. Aguardo resposta. Deus te abençõe.
jorgefelixt@gmail.com

Responder
avatar