domingo, novembro 02, 2014

Augustus Nicodemus Lopes

E-MAIL A UM JOVEM CRISTÃO QUE FREQUENTA CASAS DE SHOW

------------------------------------------
DATA: domingo, 02/11/2014

DE: Augustus Nicodemus
PARA: castilho@barzinho.com.ws
ASSUNTO: Re: Por que não posso continuar a frequentar casas de show?
-------------------------------------------

Caro Castilho,

Gostei da nossa conversa ontem, mas vejo que você continua com algumas dúvidas. Obrigado por mandar este e-mail para esclarecer o que talvez não tenha ficado claro.

Eu não sou contra ouvir boa música. E boa música nem sempre é feita por cristãos. Mas, com isto, eu não quis dizer que frequentar casas de shows, pubs e barzinhos para ouvir estas músicas, bebendo uma cervejinha, é a coisa certa a fazer. Você me perguntou no e-mail o que há de errado em fazer isto. Assim, de pronto, posso pensar em algumas razões.

Eu frequentei casas de show, pubs e barzinhos a maior parte da minha mocidade, antes de conhecer a Cristo. Eu sei muito bem o que rola numa boite e nestes lugares. O ambiente é totalmente voltado para sexo, bebida, drogas e nem poucas vezes a coisa acaba em discussão e brigas. É claro que isto nem sempre rola, mas o potencial está ali. O que se exalta ali é o ego humano, o prazer irrestrito e uma suposta liberdade sem limite. Paulo escreveu que devemos evitar “toda forma do mal” – inclusive aquilo que pode nos levar a ele ou que tem aparência do mal (1Tess 5:22).

Outra razão. Deus nos ensina na Bíblia que somos servos dos nossos irmãos em Cristo. Eu jamais deveria usar minha liberdade de forma a induzir, ocasionar, incentivar e levar um irmão em Cristo a cometer pecado. Paulo falou que se a comida ou a bebida levasse um irmão a tropeçar ele jamais comeria carne ou beberia vinho outra vez (Romanos 14:21; 1Coríntios 8:13).

Você pode se sentir tranquilo e seguro bebendo cerveja num pub. Mas imagine que um irmãozinho novo na fé lhe vê ali fazendo isto. Ele vai ser induzido a pensar que está de boa se fizer a mesma coisa. E vai imitar você, com o risco de embebedar-se, e fazer o que não deve, para não mencionar a culpa que vai sentir no "day after". É Paulo quem cita este exemplo, leia 1Coríntios 8:9-12. E ele diz que ao fazer isto, você está pecando contra Cristo. Por amor aos irmãos em Cristo, deveríamos nos abster destas coisas.

Mais uma razão que me ocorre. Sua atitude de querer curtir tudo o que o mundo oferece e ainda se considerar como cristão é idêntica à atitude de uma das primeiras e mais perigosas seitas que já apareceram na história do Cristianismo, que foi a seita dos libertinos. Eles se consideravam cristãos e diziam que tinham recebido um conhecimento especial da parte de Deus, de que poderiam desfrutar de tudo, que nada é pecado para quem crê e que Deus nos aceita livremente como somos. Assim, eles ensinavam que os cristãos eram livres para frequentar os templos pagãos, comer das carnes oferecidas aos ídolos ali e praticar a prostituição “sagrada” oferecida nestes templos. Os escritores das Bíblia enfrentaram estes cristãos libertinos firmemente. Judas, o irmão de Jesus, os considera ímpios e que eles negavam a Jesus (Judas 4). O próprio Jesus condenou severamente as igrejas de Pérgamo e Tiatira por abrigarem libertinos no seu rol de membros. Inclusive, havia uma profetisa chamada Jezabel que ensinava claramente que os cristãos podiam participar dos festivais pagãos nos templos de ídolos e se prostituir ali (Apocalipse 2:14-15 e 20). O que eu quero dizer é que sua atitude lhe empurra mais para perto dos libertinos do que dos cristãos.

Uma última coisa, e para mim, a mais importante. Acho que você está fazendo as perguntas erradas. Por que em vez de perguntar o quão longe você pode ficar do pecado e de tudo que leva a ele, você fica perguntando o quanto você pode ficar perto do pecado e de situações que podem levar a ele? Se você é nascido de novo, tem o Espírito Santo, é nova criatura, está arrependido de seus pecados e ama a Deus de todo coração – não deveria estar perguntando o que pode fazer para ficar mais perto dele e longe de tudo que pode entristecê-lo?

Castilho, estas coisas nunca vêm sozinhas. Junto com frequência a casas de show, bebidas e curtição de shows sempre vêm sexo entre jovens cristãos que não são casados. Muitas vezes acaba em motel ou no banco de trás do carro. Sobre isto falaremos outra vez. Mas lembre do que diz a Palavra de Deus: “um abismo chama outro abismo” (Salmo 42:7).

Fico por aqui. Longe de mim querer privá-lo de sua liberdade em Cristo. Meu único interesse é que você a use da forma correta. Existem dezenas de maneiras sadias de fazer novos amigos, curtir os atuais e se divertir. Por que seguir o caminho do que é duvidoso, polêmico e potencialmente perigoso para sua vida espiritual?

Um abraço amigo,
Pr. Augustus

[Este e-mail é fictício. "Castilho" é uma personagem fictícia, embora as circunstâncias mencionadas neste e-mail não sejam]

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

6 comentários

comentários
3/11/14 15:09 delete

Prezado Pr. Augustus! mais uma vez sua "pena" é usada tremendamente por Deus. Excelente artigo, desejo que Deus continue lhe abençoando e lhe usando cada vez mais, estou montando uma coleção de todos os seus livros.

Abraços no amor de Cristo.
Pb. João Eduardo Silva - Assembléia de Deus.

Responder
avatar
jaime alves
AUTOR
3/11/14 22:01 delete

Caro pastor, como eu não tenho o seu e-mail e nem uma forma de manter contato contigo, envio esta missiva por meio desta porta.
Eu estou com uma obra recém lançada “Síndrome das Drogas” cujo o sonho não é a fama o sucesso, muito embora reconheça que isto me alegrará em muito.
Porém tudo isto fica supérfluo quando vejo uma sociedade tão corrompida aonde formadores de ideia hora, criam novelas absurdas que incentivam a promiscuidade hedionda, hora, promulgam a reencarnação o que visa dirimir tudo sacrifício feito na cruz do calvário.
Vou ficar na expectativa porque sei da relevância do seu chamado e que não farias algo que não fosse direcionado por Deus.
Por isto mesmo rogo a Deus que faças contigo tal sucedido como o rei Artaxerxes, guardando as proporções “Ne. 2: 2 – 9” .
Que Deus o faça de instrumento ainda que não me conheça, o único que poderá falar por mim será Ele, por isto tomei a audácia de enviar-lhe este link enquanto suspiro para que Aquele que em ti habita, fale ao meu respeito.
Que Ele te abençoe como também toda a sua família.

http://www.editorabarauna.com.br/em-breve-lancamento-sindrome-das-drogas-muralhas-da-adolescencia-sindrome.html

Jaime Alves.

Responder
avatar
4/11/14 18:20 delete

Pastor Augustus, como faço para convidá-lo para ministrar em um congresso teológico que faremos em nossa igreja. Há algum site ou telefone de contato? Aguardo resposta.

Pastor Israel Trota
israeltrota@gmail.com

Responder
avatar
6/11/14 18:00 delete

Boa tarde Reverendo Nicodemus. Mais uma vez parabéns pelo post, todavia tenho uma pergunta: Como devemos orientar um jovem convertido que é músico profissional por formação a mais de vinte anos, o qual tem como sua única fonte de renda tocar acompanhando artistas e músicos distintos a todo tipo de ambiente? Obrigado pela atenção e que Deus continue a abençoar o irmão. Fraternalmente.

Responder
avatar
12/11/14 09:27 delete

Excelente texto e muito preciso... Posso republicá-lo em meu blog, com as devidas fontes e indicações?

Abraços..

Responder
avatar
GOZZO
AUTOR
14/12/14 02:29 delete

Olá Pastor Augustus,

Graça e Paz.

Em primeiro lugar, que DEUS continue abençoando seu ministério lhe dando forças para continuar e lhe informando sempre de que ELE mantém um remanescente fiel que não se curva às apostasias deste século.

Concordo em muito com seu posicionamento teológico e prático. Se a igreja se pautasse mais pelos princípios de Romanos 14, por exemplo, não haveria infindáveis discussões sobre tatuagens, brincos, cabelos, roupas, lugares, bebidas, etc...

Mas há um ponto que sempre me incomoda: Música. E do ponto de vista mais ortodoxo possível.

Veja: há alguma ocasião em toda a bíblia em que a música não é utilizada exclusivamente para a adoração? Pelo que me lembro, apenas no contexto da parábola do filho pródigo isso não fica claro.

Em Jó 38:4-7 temos conhecimento de que foi a música criada por DEUS e que seus anjos já o adoravam dessa forma desde antes da criação do homem.

Isso me faz entender que a música, criação de DEUS e não humana, é a mais bela forma de adoração. Se há música, há adoração. Agora, podemos discernir qual o objeto da adoração. No Louvor Cristão é óbvio. Mas se a música secular também é adoração, o que tem adorado?

Não fica claro a adoração ao homem, à mulher, à natureza, ao pecado, e, ainda que pareça inocente, adoração à criança, entre tantos outros temas (cito apenas os mais "leves")?

Até mesmo o jingle comercial não é um louvor ao produto anunciado?

Conhecendo o mesmo DEUS que eu conheço, qual é o rigor divino em relação à exclusividade da adoração?

E qual a proposta mais comum de Satanás?

Posso concluir que não há música secular, de nenhuma espécie, que seja conveniente ao cristão.

Mas ainda assim, pergunto, o que impede a execução de música secular no interior da igreja?

Acaso não somos nós, templo do Espírito, muito mais santificados por DEUS do que os prédios que ocupamos?

Ao irmão que pediu orientação no comentário acima: JESUS pediu renúncias muito mais difíceis do que esta... ELE pediu que deixássemos o amor de pai e mãe, se necessário fosse. O que é o amor à música perto disso? Com relação ao sustento, sempre pertence a DEUS, independente do nosso trabalho, é ELE quem o dá.

Sei que não são palavras agradáveis, mas são Bíblia Pura: Mt 6:25-34 / 10:34-39.

Portanto, querido pastor, gozando do amor fraternal que CRISTO nos deu, por maior que seja a dor, rogo que reveja sua posição a respeito.

Um grande Abraço

Zé Luiz

Responder
avatar