sábado, março 17, 2007

Augustus Nicodemus Lopes

Fraternidade Mundial Reformada no Brasil

Desde sexta-feira o Comitê Executivo da Fraternidade Mundial Reformada (World Reformed Fellowship) está reunido nas instalações da Universidade Presbiteriana Mackenzie, à convite da Igreja Presbiteriana do Brasil. Trata-se da reunião anual da Fraternidade. Ano passado, ela se reuniu em Johanesburgo, África do Sul, e ano que vem, deve se reunir na Coréia.
A minha denominação, a Igreja Presbiteriana do Brasil, é um dos membros fundadores da Fraternidade, juntamente com a Iglesia Nacional de Mexico e a Presbyterian Church of America (PCA). Como membro do Comitê Executivo, tem sido um privilégio para mim trabalhar com esses irmãos e ver como minha denominação, contrário ao que tem sido veiculado após a decisão de separar-se de outro organismo internacional, procura manter laços com igrejas e instituições que adotam uma visão clara sobre a inerrância bíblica e respeitam os pontos fundamentais da fé reformada.
A reunião continua nesssa segunda-feira, desta feita somente com os membros do Comitê Teológico, do qual também faço parte. Há teólogos reformados da França, Itália, Kenia, Estados Unidos, Coréia, Indonesia, Irlanda, Brasil, Escócia e Austrália. O objetivo central da reunião é a elaboração de uma nova declaração de fé que seja fiel à tradição das grandes confissões reformadas e que aborde questões que se tornaram relevante para a Igreja após o tempo em que essas confissões foram escritas, como sexualidade, feminismo, paganismo, questões ambientais, a relação entre ciência e fé, fundamentalismo islâmico, pluralismo religioso e sincretismo, problemas sociais, etc. O alvo é terminar a declaração em 2010, na reunião programada para a Escócia. Essa declaração será oferecida às igrejas reformadas do mundo como base de relacionamento fraterno e de mútuo reconhecimento. Pedimos as orações de todos.
Uma nota interessante: o Solano Portela passou a noite de ontem para hoje traduzindo para inglês a Confissão da Guanabara, que foi recebida hoje com grande entusiasmo pela Comissão, como uma das primeiras confissões reformadas produzidas no mundo. Obrigado, Solano!

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

14 comentários

comentários
Anônimo
AUTOR
20/3/07 08:51 delete

Sobre a Confissão da Guanabara, acredito que o que se queria dizer é "uma das primeiras confissões reformadas produzidas no NOVO mundo", certo?

Responder
avatar
20/3/07 10:37 delete

Caro Anônimo,

Não, eu quis dizer aquilo mesmo. A Confissão da Guanabara foi escrita em 1558. Veja a data de outras:

Confissão Belga(1561)
Segunda Confissão Helvética(1561/1566)
Catecismo de Heildelberg(1563)
Canons de Dort (1619)
Confissão de Westminster e os dois catecismos(1647)
Fórmula Consensual Helvética (1675)

Então, nossa em Guanabara foi realmente uma das primeiras do mundo!

Responder
avatar
nivea
AUTOR
20/3/07 15:54 delete

boa tarde

caro reverendo augustus nicodemus
a confissão de fé é a mesma da IPB E A DA IPIB da BATISTA CBB
qual a diferença

amigo

Responder
avatar
20/3/07 21:46 delete

Caro Amigo,

A Confissão de Fé da IPB e da IPIB (presbiteriana Independente) é a mesma, mas existe uma atitude diferente de cada uma dessas igrejas para com a Confissão. Na IPB os oficiais (presbíteros, diáconos e pastores) são obrigados a prestar lealdade a ela. Acho que não é assim na IPIB, salvo melhor juízo.

A Igreja Batista no Brasil não tem propriamente uma confissão. O que é adotado por ela tem pontos em comuns com a confissão presbiteriana, pois somos crentes em Cristo Jesus e irmãos em Cristo, e cremos muita coisa em comum. As diferenças são quanto à predestinação, maneira de organizar as igrejas, forma de batismo, e outros itens.

Um abraço.

Responder
avatar
21/3/07 00:35 delete

Pastor Augustus,

muito bonito o que eu li, fraternidade entre crentes reformados de várias partes! Parabéns!

Pelo que li na postagem e no site da WRF, a organização ainda não agremia igrejas batistas correto? Apenas presbiterianos e reformados!

Irmã Nívea,

falando como pastor batista da CBB, nossa denominação até 1986 usava a confissão de fé de New Hampshire, "moderadamente" calvinista. Era uma confissão apoiada na reforma, mas querendo dialogar com dispensacionalistas e talvez arminianos elaborada pelos batistas do sul dos EUA. Em 1986 foi criada uma Declaração Doutrinária de Fé (encontra-se em www.batistas.org.br) que englobasse calvinistas, arminianos, dispensacionalistas, tradicionais e etc....
Quanto a soteriologia reformada, a DD afirma a depravação da raça humana e a eleição e justificação. Eles também falam que "a eleição está em consonância com o livre arbítrio" do indivíduo. Para nós, calvinistas dentro da CBB, interpretamos o ponto livre-arbítrio como a livre agência defendida por Agostinho de Hipona.
O que discordo na nossa DD é que arrependimento e fé vem antes da regeneração. Discordo desse ponto! Mas é a posição de alguns bons teólogos batistas como Milard Erickson (Introdução a teologia sistemática, Edições Vida Nova). Para uma posição mais reformada qual a regeneção precede a fé e o arrependimento ver a Teologia Sistemática de Wayne Grudem, um batista reformado com algumas tendências carismáticas (Ed. Vida Nova também).

Os batistas tiveram suas confissões de fé, especialmente os batistas particulares (calvinistas) (nossos pais, visto que os batistas gerais [arminianos] se diluíram virando a maioria fiéis na igreja menonita [oriunda dos anabatistas na reforma radical do séc xvi) na Inglaterra do século XVII. Uma confissão famosa foi a de 1644. Em 1677, alguns pastores influênciados pela assembléia de Westminster (CFW) elaboraram uma confissão de fé batista em Londres, influênciada pela CFW. Essa confissão só foi publicada em 1689, tornando-se a 2a confissão de fé batista. Essa confissão é publicada pela Editora Fiel (www.editorafiel.com.br).

Hoje no Brasil, os batistas adeptos e professantes da 2a conf. de 1689 são membros de uma comunhão de indivíduos denominada CRBB (Comunhão Reformada Batista no Brasil - www.crbb.org.br) nascida em 2004. No site tem disponível a confissão de 1689 e artigos excelentes sobre história dos batistas. Nessa comunhão são membros batistas (pastores e fiéis) de diversos grupos (CBB, Batistas bíblicos, Batistas Reformados) que tem em comum a crença na CFB 1689.

Abração!

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
21/3/07 08:36 delete

Na lista dos países acho que faltou um: Afríca do Sul, representada pelo Mr.Flip Buys.

Responder
avatar
21/3/07 08:46 delete

Juan,

A Fraternidade tem membros Batistas Reformados, sim, seria uma bênção ter vocês -- a membresia é gratuita!

Anônimo,

Tem razão, faltou mencionar a África do Sul. Obrigado por lembrar.

Um abraço.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
21/3/07 23:12 delete

Rev Augustus;

Esta confissão que está sendo elaborada tratará de temas da pós-modernidade.

O objeitvo é substitituir as atuais confissões reformadas?

Responder
avatar
22/3/07 11:05 delete

Caro Anônimo,

Não se trata de uma confissão, mas de uma declaração, que não visa -- e nem poderia! -- substituir as confissões reformadas, mas declarar as implicações delas para assuntos contemporâneos.

Um abraço.

Responder
avatar
Norma
AUTOR
23/3/07 12:28 delete

Muito chique essa Confissão da Guanabara! :-) Tem como conseguirmos o texto? Está publicada em algum lugar?

Abração, Augustus!

Responder
avatar
ATEU DE MIM
AUTOR
23/3/07 21:31 delete

Norma,espero que tudo esteja bem.
Eu consegui a confissão da Guanabara no site da primeira igreja Presbiteriana do Espirito Santo, a igreja do Reverendo Hernadez Dias Lopes.
Espero ter ajudado!

Responder
avatar
24/3/07 05:41 delete

Prezado Rev. Augustus

por quê a EPC está na WRF e a OPC não?

abraços

Osvaldo Pimentel Filho
IP Vila Mariana - SP

Responder
avatar
24/3/07 12:07 delete

Caro Osvaldo,

Eu não saberia dizer, pois por ocasião da afiliação as denominações não apresentam razões para tal.

A OPC é membro fundadora de uma outra organização internacional reformada, mas muito pequena, com umas dez igrejas apenas. Quem sabe um dia eles resolvam se juntar à WRF?

Um abraço.

Responder
avatar
Luís Fanti
AUTOR
30/4/07 11:02 delete

Maravilhoso ver como Deus tem operado no seio da Igreja. Como é bom saber que mundo afora, há irmãos que crêem como cremos, que buscam unidade, que entendem os propósitos do Senhor e procuram viver de forma coerente com a verdade do evangelho. É bom saber disso, ouvir (ler) sobre isso. Isso anima-nos!

Responder
avatar