sexta-feira, agosto 03, 2007

Augustus Nicodemus Lopes

IGREJA PÓS-OCIDENTAL NUM OCIDENTE PÓS-CRISTÃO:

Entrevista com Os Guinness

Dr. Os Guinness será o principal palestrante do III Congresso Internacional de Ética e Cidadania a se realizar dias 11-14 de setembro de 2007 nas dependências do Mackenzie, em São Paulo. Ele nasceu na China durante a 2ª. Guerra Mundial, quando seus pais estavam lá como missionários médicos. Cresceu e educou-se na China até que foram forçados pelos comunistas a deixar o país. Após isso, estudou com Francis Schaeffer no L’Abri e para muitos, tornou-se seu principal sucessor intelectual. Guinness estudou na Universidade de Londres e doutorou-se na Universidade de Oxford em ciências sociais. Tem dezenas de livros publicados sobre Cristianismo e temas atuais. Crítico da cultura ocidental, erudito defensor da fé cristã, Os Guinness concedeu uma entrevista por e-mail essa semana a respeito do Congresso no Mackenzie.

Augustus – A interação entre religião e cultura tem sido objeto de estudos e pesquisa já por séculos. No caso particular da fé cristã, que foi a força formadora de culturas inteiras, o assunto tem ganhado atenção especial, especialmente nas últimas décadas, quando os estudiosos se referem à cultura ocidental como pós-cristã e à Igreja Cristã como pós-ocidental, indicando que o período de influência do Cristianismo pode ter chegado ao fim. Qual é a sua opinião sobre isso?

Dr. Guinness – Certamente estamos vivendo às vésperas de um Ocidente pós-cristão e de uma Igreja Cristã pós-ocidental. Mas, se o primeiro caso é triste, o segundo é encorajador. A fé cristã, afinal de tudo, procede originalmente do Ocidente asiático, e alcançou primeiramente a África antes de chegar à Europa. Essa identificação com a civilização européia ocidental já durou tempo demais. Para os cristãos no Ocidente, todavia, o desafio é permanecerem fiéis ao Evangelho de uma maneira que possa prevalecer diante dos desafios da modernidade. O sul global é pré-moderno, portanto os grandes desafios da modernidade para as igrejas estão chegando em breve. Até agora, a modernidade tem feito mais estragos na Igreja Cristã do que todos os seus perseguidores históricos combinados. Poderemos ganhar de volta para Cristo o mundo moderno, sobrepujando a presente fraqueza da Igreja Cristã moderna, sem repetir os terríveis erros do passado? É esse o desafio para os cristãos do Ocidente, e o motivo deve ser o amor ao Evangelho, não amor ao Ocidente, à democracia e nem motivos racionalistas.

AugustusO senhor é o principal palestrante do III Congresso Internacional de Ética e Cidadania do Mackenzie a acontecer em setembro de 2007. O ponto central desse Congresso é explorar a relação entre a fé cristã, modernidade e a cultura ocidental. Existe alguma relação significativa e relevante entre os três nos dias de hoje?

Dr. Guinness – O principal desafio apresentado pela modernidade à Igreja Cristã pode ser expresso na “tese do coveiro.” A fé cristã causou o surgimento do mundo moderno, que por sua vez minou a própria fé que lhe deu origem. Em outras palavras, as maneiras pelas quais a fé cristã tem abordado o mundo moderno têm contribuído para cavar sua própria sepultura. Ao mesmo tempo, sem o poder e a influência da Igreja Cristã, o mundo moderno tem experimentado crises repetidas para as quais não consegue resposta – tais como a oscilação entre as idéias do Iluminismo e as idéias do contra-Iluminismo, incluindo o fascismo. Em resumo, a modernidade despertou questões profundas para os seres humanos e para as sociedades humanas que somente o Evangelho pode responder.

AugustusUma de suas palestras no Congresso tratará do conceito de diversidade. Como podemos, como cristãos, viver com nossas profundas diferenças em uma era de pluralismo crescente, considerando que o Cristianismo reivindica ser a única religião verdadeira?

Dr. Guinness – O desafio de vivermos com “nossas mais profundas diferenças” é uma das maiores questões mundiais atualmente. O assunto deve ser encarado, primeiramente, com uma exposição das posições extremadas que existem, e em seguida, mostrando como o Evangelho aponta o caminho à frente, para uma visão de praça pública civil, que nos permite ser ao mesmo tempo fiéis e livres. Vivi os primeiros dez anos de minha vida na China. Já vi perseguições em muitas partes do mundo, e tenho estado envolvido em questões religiosas e públicas durante 25 anos nos Estados Unidos. Esse é um assunto que tem, portanto, um forte apelo sobre mim. Aguardo com expectativa a oportunidade de falar sobre isso no Congresso do Mackenzie.

AugustusEm sua opinião, quais são os maiores desafios da globalização?

Dr. Guinness – Não há uma resposta rápida para essa questão. Tudo dependerá, naturalmente, de como definiremos “globalização”. Nesse Congresso pretendo defini-la de um jeito que ilumine a maneira como ela forma e influencia a vida de milhares de modos diferentes, desde nações, casamentos, freqüência à Igreja, a maneira como compreendemos a fé e nos relacionamos com pessoas de fé diferente. Em outras palavras, como muitos outros saltos quânticos na experiência da humanidade, como a invenção da roda, da escrita, do relógio e dos navios à vela, a globalização nos molda de muitos mais jeitos que as pessoas imaginam, e nosso desafio é compreendê-la para que possamos viver de maneira fiel a Deus e plenamente humana.
AugustusO fato de que esse Congresso ocorrerá em uma Universidade levanta a questão da relação entre fé e ciência. De que modo os cristãos deveriam interagir com a idéia de que fé e ciência são duas coisas separadas e que não podem operar juntas?

Dr. Guinness – A ciência moderna nasceu de uma matriz que era decisivamente cristã e quase todos os grandes cientistas pioneiros foram pessoas de fé profunda, como Johannes Kepler, Isaac Newton e Robert Boyle. Portanto, o mito da “guerra entre a ciência e a religião” é somente isso mesmo – um mito e lendas propagadas por apologistas da secularização, que continuam a ser divulgados por cristãos ignorantes e medrosos. Existem certos pontos que precisam ser trabalhados, como a relação entre criação e evolução, mas não existe um confronto central e generalizado entre ciência e religião. Muitos cientistas eminentes são cristãos devotos e não vêem qualquer contradição entre as duas coisas.

Augustus O senhor tem viajado pelo mundo falando em muitas universidades. Qual é, em sua opinião, o futuro do Cristianismo nas universidades?

Dr. Guinness – Eu acredito que precisamos tanto de universidades cristãs como de eruditos cristãos nas universidades seculares. Como a ciência, a universidade moderna é uma criação da fé cristã, como o moto da minha alma mater Oxford me lembra até hoje: “Dominus illuminatio me”. Pode-se até argumentar que a universidade moderna requer não somente um sistema intelectual de fé para as disciplinas individuais, mas um sistema integral, uma cosmovisão, que permita a unidade, sem a qual, a UNIversidade perderá seu centro e se balcanizará em campos disparatados, sem relação entre si e sem sentido. Portanto, os avanços recentes da erudição cristã são impressionantes e encorajadores. Em minha opinião, existe um futuro brilhante para a fé cristã e a universidade.

* * * * * * * * * * * * * * * * * *
O III Congresso Internacional de Ética e Cidadania do Mackenzie (11-14 de setembro de 2007) conta com muitos outros preletores conhecidos e é aberto ao público. Ele será realizado também, na mesma data, no Rio de Janeiro e em Brasília. Mais informações no link:
http://www3.mackenzie.com.br/congressos/etica/

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

9 comentários

comentários
Norma
AUTOR
3/8/07 19:52 delete

"Poderemos ganhar de volta para Cristo o mundo moderno (...) o motivo deve ser o amor ao Evangelho, não amor ao Ocidente, à democracia e nem motivos racionalistas."

Perfeito! Guinness sabe o que diz, pois conhece a idolatria conservadora que substitui a pregação do Evangelho de Cristo pela defesa de valores ocidentais - que, por mais que sejam bons, jamais devem ser o foco primordial do cristão.

Essa entrevista nos colocou água na boca para o congresso. Boa coisa!

Até lá! ;-)

Responder
avatar
4/8/07 14:57 delete

Dr. Augustus, que esse congresso possa ser edificante. Infelizmente não tenho como ir, pois moro em Caruaru, abraços.

Responder
avatar
6/8/07 11:00 delete

Caro Augustus:

De forma brilhante o Dr. Guinness definiu o nosso conflito: Afinal, estamos defendendo valores ocidentais ou a cosmovisão cristã?

Essa discussão é necessária porque, a meu ver, temos caído num reducionismo implícito e "ocidentalizado" em nossa defesa da cosmovis~~ao cristã.

Estarei, se Deus quiser, no Mackenzie, durante esses dias.

Um abraço.

Responder
avatar
6/8/07 13:30 delete

Paz e graça amados,

gostaria de convidar os amados autores deste tão conceituado blog cristão, a mobilizar-se quanto a divulgação divulgação de blogs deste nível.

Favor consultar altairgermano.blogspot.com e verificar o post intitulado BLOGOSFERA EVANGÉLICA.

Que o Senhor Jesus continue vos abençoando.

Responder
avatar
6/8/07 22:07 delete

Amados,

agradeço a publicação do comentário (na realidade um convite) sobre o enganjamento na divulgação de blogs cristãos.

Sobre o tema e o os eventos anunciados neste post, lamento apenas a não realização do mesmo aqui em Recife.

Ficamos na expectativa da "terrinha boa" ser lembrada e abençoada com eventos deste nível.

Um abraço!

Responder
avatar
23/8/07 19:03 delete

Prezados Senhores,
Tenho uma carta para enviar-lhes e preciso de um endereço de e-mail para faze-lo. Tentei encaminha-la via Norma, mas ela acha melhor que eu a envie diretamente a voces.
Aguardo, obrigado.

Responder
avatar
24/8/07 14:12 delete

Prezado Senhor Rubinho Osório,

Desculpe a pergunta -- qual é o assunto?

Um abraço.

Responder
avatar
Rev. André
AUTOR
27/8/07 20:46 delete

Caro Rev. Augustus, sou da Paraíba e infelizmente não poderei ir a este congresso. Gostaria de saber se esse congresso estará disponível em CD ou DVD. Se não, aí vai uma dica: Por favor, façam isso...
Abraços, obrigado.

Responder
avatar
30/5/09 18:53 delete

Olá Blogueros, depois do site de vídeos YouTube que revolucionou a internet no mundo todo, o site CristaoTube está se destacando, o primeiro site de vídeos cristão. Na verdade o site é uma mistura de Myspace com Youtube, sendo único, com um design totalmente inovadore estiloso.

Visite: http://www.cristaotube.com.br

Ele é o primeiro site de vídeos Cristão do Brasil, e melhor, nele você pode colocar músicas, clipes e ter o seu próprio Blog álem de ter acesso a notícias e matérias exclusivas.
------------------------------------------
Desejamos ser parceiros e trocar de banners e links...
estamos a disposição...
Deus seja louvado
Armando Cordeiro

Responder
avatar