segunda-feira, setembro 07, 2009

Augustus Nicodemus Lopes

Estou com vergonha de ser evangélico

Leiam o que escreveu Reinaldo Azevedo por conta da presença do "apóstolo" Hernandes, a "bispa" Sônia, junto com outros "bispos" evangélicos, em cerimônia com Lula e Dilma, quando da institucionalização do dia da Marcha para Jesus. Mais importante, leiam os mais de cem comentários. Vocês vão acabar como eu, com vergonha de ser evangélico.

Os apóstolos evangélicos modernos -- bem como o católico -- são um desvio do Evangelho, uma desvalorização da autoridade dos verdadeiros apóstolos cujo ensino se encontra nas Escrituras. Eu sei que nem todos que se arrogam de apóstolo hoje foram apanhados contrabandeando dólares, mas é difícil não pensar que todos eles têm sede de mais poder e mais autoridade na hierarquia que eles mesmos criaram.

"Apóstolos" e "bispos" não representam os evangélicos, são representantes dos neopentecostais, igrejas pós-evangélicas ou neo-evangélicas, das quais os evangélicos históricos, pentecostais, tradicionais, sérios e bíblicos, se distanciam arrepiados, horrorizados e com vergonha. Apesar disto, somos confundidos com eles e sempre sobra para nós. Lula e Dilma têm o direito de receber quem quiserem. Mas, ainda assim, é triste, lamentável, vergonhoso, que "apóstolos" e "bispos", inclusive presos e processados, vão "representando" os evangélicos.

O que está se formando no Brasil é outra coisa diferente de uma igreja evangélica, bíblica, saudável, séria. Conheci na África do Sul a igreja zionista (nada a ver com o movimento pró-Israel), um sincretismo de igreja cristã com religião animista de invocação dos ancestrais. Não se podia dizer que eram realmente cristãos, tal a quantidade de elementos estranhos, pagãos, misturados na sua teologia e prática. É a mesma coisa que está acontecendo aqui no Brasil com estas igrejas neopentecostais. Não tenho a menor idéia onde isto vai parar, mas uma coisa eu sei: a não ser que haja uma profunda interferência da parte de Deus, um movimento de purificação e reforma, dias difíceis estão por vir aos que ainda aderem ao Evangelho puro e simples da graça.


[Sobre a Marcha para Jesus veja aqui post sobre o assunto]
[E sobre apóstolos hoje, veja aqui a Carta ao Apóstolo Juvenal]

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

29 comentários

comentários
Tiago
AUTOR
8/9/09 22:21 delete

So um adendo:

"[...]"Apóstolos" e "bispos" não representam os evangélicos, são representantes dos neopentecostais, igrejas pós-evangélicas ou neo-evangélicas, das quais os evangélicos históricos, pentecostais, tradicionais, sérios e bíblicos, se distanciam arrepiados, horrorizados e com vergonha.[...]

Apostolo eu ate concordo que é um ministerio extraordinario, mas bispo nao. Obviamente q o sentido original do texto foi deturpado, porem o certo seria:

Pastores = Bispos/Superintendentes = Presbiteros (que governam)

Poimen = Episkopos = Proistemi Presbuteros


É tudo o mesmo cargo, nao importa como é chamado.

Responder
avatar
8/9/09 22:39 delete

Caro Rev. Augustus Nicodemos!

Mais um post digno de leitura, acabo de chegar do culto de oração da minha igreja, diga-se de passagem Igreja Presbiteriana da MAraponga aqui na cidade de Fortaleza, onde o meu pedido de oração foi justamente esse, um avivamento genuíno nesse país. As pessoas estão perecendo nas mãos dessas pessoas que se auto intitulam, Bispos, Apóstolos, (é bem capaz que daqui a alguns dias se auto intitularem arcanjos, serafins ou outras coisas.) Fico enojado a cada vez que assisto a alguns dos programas dessas pessoas na televisão, onde a centralidade do culto dessas "igrejas" não é a Palavra de Deus, mas sim, as curas, a pregação da teologia da prosperidade, o agendamento dos milagres e todo tipo de misticismo que está sendo criado e sendo intitulado evangélico.

Me lembro de uma reportagem exibida pelo Jornal Nacional, onde apresentaram durante uma semana o trabalho que as igrejas evangélicas sérias deste país vem realizando, e para Glória de Deus nossa amada IPB estava relacionada no meio delas.

Como o senhor, creio que se não houver uma intervenção divina nesse país, dias mais complicados virão.

Não podemos mercantilizar os postulados da Reforma: Sola Scriptura, Sola Gratia, Sola Fide, Solus Christus e Soli Deo Gloria.

Não vou dizer que estou com vergonha de ser evangélico, porque sou "cristão protestante presbiteriano calvinista reformado".

Que Deus muito lhe abençoe e saiba que existem muitos jovens presbiterianos com o mesmo pensamento e lutaremos para manter acessas as chamas da igreja reformada.

Responder
avatar
8/9/09 23:18 delete

Pois é, caro Augustus...

Realmente, o que tem acontecido em nosso meio é de nos fazer corar de vergonha. E o pior de tudo é a gente ficar explicando para as pessoas que não coadunamos com as práticas e desvios desse tipo de gente. Como diria R. C. Sproul, "o termo evangélico tem se tornado tão inclusivista que corre o risco de tornar-se totalmente vazio de significado". Também não sei o que será daqui pra frente se Deus não intervir poderosamente em nosso meio, purificando o seu povo dessas mazelas.

Sem mais comentários,
Leonardo Galdino.

Responder
avatar
9/9/09 08:37 delete

Dr. Augustus, também me sinto envergonhado, não do Evangelho de Jesus Cristo, mas dos que se dizem Seus seguidores. Mas o que podemos fazer de modo efetivo? Como podemos nos posicionar de tal maneira que os incrédulos percebam a diferença?

Até mais, Marcos.

Responder
avatar
9/9/09 09:30 delete

"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego." Romanos 1:16

Claro, do evangelho genuíno (que é raro, mas ainda existe), deste eu nunca me envergonharei. Mas desse "evamgélio" que pregam por aí...
Assim comos as pessoas dizem que "político é tudo a mesma coisa", igualmente elas dizem dos evangélicos e acabam estereotipando. O que temos a fazer é simplesmente continuar na sã doutrina, sem nos abalar com as opiniões, pois sempre haverá. Não importa o que as pessoas pensem de nós ou como elas nos rotulem, pois só devemos satisfações a Deus.

Em Cristo,
Débora Silva Costa
http://ferazao-bang.blogspot.com/

Responder
avatar
9/9/09 12:30 delete

Rev. Augustus,

Congreguei durante muitos anos na 1ª Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo (inclusive meu pai é membro do Conselho da aludia Igreja, hoje sou membro da IP Pinheiros) e por lá o jornal oficial é o conhecido "Estandarte" (fundado pelo Rev. Eduardo Carlos Pereira, meu trisavô). Não me recordo ao certo se foi no ano de 2002 ou 2003, que o saudoso Rev. Roberto Lessa escreveu um artigo com o seguinte título: "Não sou evangélico". E, à semelhança de seu "post" registrava a sua indignação com o comportamento dos "evangélicos" brasileiros e concluía dizendo que ele era protestante, cristão, presbiteriano, tudo menos evangélico!!!

Pessoalmente acho que o nome Apóstolo é menor problema. Se tiver um trabalho sério... Lamentavelmente, há uma série de Igrejas ditas "Evangélicas" que são verdadeiros "terreiros de macumba" travestidos de Igreja.

Volta e meia se escuta a liderança dessas "Igrejas" convocando as pessoas para trazerem fotos e mudas de roupa. Estou enganado ou se trata de pura feitiçaria??!!

Infelizmente o nome "Evangélico" está desonrado e compete a nós resgatar a sua imagem!!!

Temos que dar bom testemunho e mostrar as flagrantes diferenças.

Um forte abraço!

Cristiano Pereira de Magalhães

Responder
avatar
9/9/09 13:47 delete

Aquela reunião é uma formação de quadrilha, literalmente. Protogenessssssssss? kd vc?

Responder
avatar
10/9/09 09:03 delete

Tiago,

Eu concordo com você que seria possível empregar o nome apóstolo hoje no seu sentido original mais lato, que é de "enviado", usado para missionários, aqueles que são enviados pelas igrejas para fundar novos trabalhos, etc.

Mas não é este o sentido em que o termos é usado pelos que ostentam o título. A idéia é de autoridade espiritual superior a dos pastores e bispos, semelhante aos Doze e Paulo. Neste sentido, entendo que é uma usurpação usar o nome "apóstolo" hoje, como também o faz o bispo de Roma, o papa.

Abs.

Responder
avatar
Pedro
AUTOR
10/9/09 10:46 delete

Reverendo Augustus,

Concordo com o senhor, precisamos de uma nova reforma sim, urgente e já! Creio que em meio a toda essa onda de apostasia e iniquidade, Deus está levantando homens e mulheres que amam e lutam pela verdade do evangelho de Cristo. Aqui em Fortaleza/Ce a onda "apóstolica" já despedaçou várias igrejas e ministérios, mas temos resistido até o sangue contra esses lobos vorazes e falsos profetas. Sou de uma pequena congregação, somos poucos mas mantemo-nos firmes e inabaláveis nas verdades fundamentais do cristianismo bíblico e histórico. Há os ataques de dentro e de fora também, mas o Senhor tem nos feito perseverar e nos guardado da maldade e iniquidade que assola o "sistema evangélico brasileiro". O importante é não nos calarmos e nem nos conformarmos mesmo que isso nos custe perseguição e até mesmo o pior. Maranata!

Responder
avatar
Tiago
AUTOR
10/9/09 11:10 delete

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Tiago,

Eu concordo com você que seria possível empregar o nome apóstolo hoje no seu sentido original mais lato, que é de "enviado", usado para missionários, aqueles que são enviados pelas igrejas para fundar novos trabalhos, etc.

Mas não é este o sentido em que o termos é usado pelos que ostentam o título. A idéia é de autoridade espiritual superior a dos pastores e bispos, semelhante aos Doze e Paulo. Neste sentido, entendo que é uma usurpação usar o nome "apóstolo" hoje, como também o faz o bispo de Roma, o papa.

Abs.


O sr. nao me entendeu. Meu questionamento nao foi sobre o nome de apostolo, embora eu concorde com seu exposto.

Na verdade o q eu quis dizer é q o nome "bispo" pode ser usado hj no lugar do nome pastor; no entanto o q acontece é a mesma coisa q vc citou com relaçao aos apostolos.

Colocam bispos como se fosse um degrau acima dos pastores. Obviamente q nao tem crivo escrituristico nisso.

Abraçao.

Responder
avatar
10/9/09 12:00 delete

Reverendo Nicodemus

O que dizer? Me sinto constrangido, afinal faço parte do corpo de Cristo e procuro olhar para cada um deles com amor.

Sei também, que no "Verdadeiro Corpo" não habita muitos destes que hoje denigrem a imagem do Evangelho do Reino.Mas creio, até pelo grande número de pessoas sinceras que seguem estas denominações, que Deus irá verdadeiramente fazer algo que venha a mudar esse quadro.

Reverendo, gostaria de lhe sugeri, até pela sua grande penetração em muitas denominações via esse blog e seu carisma pessoal(no bom sentido do termo), que esse meio de comunicação comande uma campanha de oração com esse propósito:"Que Deus venha a trabalhar em todas as lideranças religiosas deste país, santificando homens e o Evangelho que está sendo pregado"

Que Deus lhe abençoe

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
10/9/09 12:30 delete

Nossa herança cultural infelizmente e péssima e explica nosso gosto por apóstolos
E bispos, também explica praticas supersticiosas nas igrejas e o sincretismo religioso
Predominante, tudo isso e lamentável.

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
10/9/09 13:34 delete Este comentário foi removido por um administrador do blog.
avatar
10/9/09 15:24 delete

Mais um post brilhante, Dr. Augustus.

É triste ver como o evangelho tem sido deturpado e banalizdo por pessoas que só buscam o seu bel-prazer.

Lembro-me de um artigo que li (não me lembro o autor) que dizia que daqui a algum tempo teremos "apostobins" (mistura de apóstolos com querubins) e "biscanjos" (mistura de bispos com arcanjos).

É terrível ver tudo isso acontecer! É por isso que a cada dia agradeço a Deus por me ter criado dentro da IPB, uma igreja reformada e, acima de tudo, bíbica!

Parabéns!!!

Asp. Arthur Corrêa
ecos-da-reforma.blogspot.com

Responder
avatar
10/9/09 15:51 delete

Em meu comentário esqueci de lhe fazer um pedido.

Publique um algo a respeito do Acordo enter o Brasil e a Santa Sé, que visa instituir o Estatuto da Igreja Romana no Brasil.

Grato,

Asp. Arthur Corrêa

Responder
avatar
IBFiladelfia
AUTOR
10/9/09 17:44 delete

Olá Pr. Augustus,
Creio que os males ao evangelho de Cristo que esta praga chamada neo-pentecostalismo tem produzido são comparáveis aos mesmos males que o catolicismo produziu na fé cristã! Para mim resta dizer que tais são malditos!

Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema. [Gl 1:8-9]

Paulo fez questão de repetir duas vezes que um outro é evangelho é maldito. Então: É maldito o neo-pentecostalismo!!! É maldito o neo-pentecostalismo!

Pr. Luiz Correia

Responder
avatar
Eduardo Angeli
AUTOR
10/9/09 17:48 delete

Sendo simples e direto: temos que romper com esses caras.
Abraço

Responder
avatar
11/9/09 10:43 delete

Dilma, Lula, Sonia, Carlos Minc, Dirceu, Estevam, Crivella, Marcos Valério... todos iguais, mas uns mais iguais que os outros.

Responder
avatar
11/9/09 16:34 delete

Não vejo essa separação tão clara como o Tiago diz - Vejo muitos das igrejas históricas se relacionarem com desenvoltura com esses "apóstolos" - igrejas e práticas... Quem dera houvesse uma separação tão clara assim - Talvez seria mais fácil para o mundo ver a diferença.

Responder
avatar
fha
AUTOR
11/9/09 18:58 delete

A vergonha não é só de ser evangélico ... é de ser brasileiro também. Um pais que o Presidente e sua Candidata Oficial não tem vergonha de tirar foto ao lado de dois condenados pela justiça (americana!!! na brasileira eles são santos) e ainda institui uma data de marcha só para ficar bem com os "evangélicos" e ganhar uns votos para sua segunda dama ...

Responder
avatar
12/9/09 11:33 delete

Assim como o povo de Israel na antiga aliança tinha seus momentos de "baixa qualidade espiritual", a Igreja, o povo de Israel na nova aliança, também os tem, o que inclui o presente momento.

Se vier alguma perseguição da nossa parte, antes de sair conclamando por aí que é culpa do Anticristo, poderíamos nos olhar um pouco mais com olhos críticos e ver se a culpa não é nossa mesmo. Afinal, para qual "exílio" Deus vai ter que nos mandar para que assim possamos nos arrepender destas coisas?

Abraços.

Responder
avatar
Ismael Fernandes
AUTOR
15/9/09 00:03 delete

Olá meu caro Augustus,

Infelizmente o Diabo, embora "burro", conseguiu um artifício, que é o de confundir as pessoas, ou a humanidade em geral, fazendo-as acreditar que "evangélicos" são todos iguais, o que é pior, "uns safados", exatamente por estarem ai para todos verem com suas caras lavadas como se nada estivesse acontecendo. Me remete a uma passagem onde Habucuque se perguntava: "Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás? Por que razão me mostras a iniqüidade, e me fazes ver a opressão? Pois que a destruição e a violência estão diante de mim, havendo também quem suscite a contenda e o litígio."(Hab.1:2,3) Os que ainda se ateem a verdade e pureza bíblica oram para que Deus intervenha, sabemos que acontecerá em breve, vem Senhor.

Responder
avatar
17/9/09 22:07 delete

O meu problema com esses picare...,quer dizer, apóstolos, não é a sua teologia, visto que a teologia é dinâmica e não tem como engaiolá-la na minha ortodoxia quer seja ela calvinista, arminiana,neo-pentescostal,pós-evangélica,e quantas mais venham a ser concebidas nas mentes de teólogos ou de "aproveitólogos". O meu problema com essa gente é a ética ou a falta dela em suas práticas, pois fizeram de Jesus um ótimo meio de ganhar dinheiro e construir impérios religiosos. A teologia capenga eu até suporto, devido à minha visão teológica universalista, o que eu não engulo é esse cristianismo-empresa LTDA que os tais apóstolos criaram.

Responder
avatar
Tânia
AUTOR
18/9/09 00:35 delete

Pr. Augustus,
Sempre quando precisava identificar
minha religião grifava "protestante",com o passar dos anos, achava que soava meio pedante, já que todo mundo dizia que era "evangélico", aí comecei assim a me denominar,porque mesmo no púlpito de nossas Igrejas,alguns pastores assim se expressam, chamando a atenção para a não importância de das "denominações". Mas, cá entre nós acho que tinha um pouquinho de razão ou talvez de intuição que alguma coisa ainda iria dá errado. Me corrija, por favor.
Que Deus continue abençoando-o.
Tânia Cassiano

Responder
avatar
dione
AUTOR
24/9/09 11:38 delete

A Paz, Amado Rev. Augustus. EU TAMBÉM ESTOU COM VERGONHA DE SER EVANGÉLICA! E olha que o sou de berço, nasci em lar evang~elico - assembleiano - fui criança, adolescente, jovem e continuo adorando ao único DEUS VERDADEIRO mas, confesso que, hoje, me envergonho de ser evang~elica. E olha que, durante a infância e adolescência, no primeiro e segundo grau, eu era a única não-católica da turma; somente nas 2 Grqaduaçõews que cursei - Biologia e Direito - conheci 2 ou 3 irmãos na fé. Mas nunca escondi a minha fé. hoje, porém, está difícil. Mas creio que é o cumprimento da palavra do nosso amado Mestre de Nazaré: o aumento da iniquidade e o esfriamento do amor. Que DEUS nos guarde!

Responder
avatar
Anônimo
AUTOR
23/10/09 16:00 delete

Não entendo, os calvinistas não dizem que todas as coisas foram decretadas por Deus... então estas também foram?

Responder
avatar
26/10/09 17:17 delete

A realidade clara é que os neo-alguma coisa são visionários da grana. Passei um tempo vendo os programas dos Hernandes e outras coisas mais que existe no youtube, e é fato: esse pessoal criou o "grana no bolso". Não podemos aludir ao termo evangélicos para eles.

Responder
avatar
Autor
AUTOR
23/11/09 21:23 delete

Reverendo, tenho muito respeito pelo seu conhecimento, e fiz parte por pouco tempo da Igreja Presbiteriana das Crioulas em Recife.

Infelizmente venho criticar a postura de muitos presbiterianos em relação a outras denominações. Sou assembleiano, uma igreja que era considerada como heresia pelas igrejas presbiterianas no seu início.

Assim como antes, ainda é hoje. Porque nos atrelamos tanto a detalhes? Voltemos ao evangelho de Cristo, que é simples, amo o teu Deus acima de todas as coisas e o teu próximo como a ti mesmo.

Vamos deixar de lado essas diferenças e buscar de Jesus o amor e a compaixão que nos é tão difícil de achar e esquecer esses títulos, deixem que se chamem assim, se o verdadeiro evangelho é pregado por mim tubo bem.

Responder
avatar
Lindalva
AUTOR
25/11/09 14:25 delete

Olá Reverendo, tudo bem?

Mudando um pouco do assunto em questão e falando um pouco sobre o final dos tempos... Sou da Igreja Presbiteriana e gostaria de saber o que quer dizer a passagem de Marcos 13:30?

Responder
avatar