sábado, fevereiro 18, 2012

Augustus Nicodemus Lopes

Por Onde Começa o Erro das Igrejas

Até a sociedade secularizada sabe
os males da impunidade

Os conselhos, juntas, diretórios presbitérios e outros níveis de autoridade dentro das igrejas evangélicas  deveriam ter mais coragem para enfrentar os erros doutrinários e práticos nas pessoas sob sua autoridade, inclusive pastores, presbíteros, evangelistas e obreiros. 

Deveriam estar atentos, vigilantes, corrigir com amor visando restaurar os faltosos e em última instância, aplicar a disciplina que o Senhor Jesus determinou em Mateus 18. 
"A justiça é cega" deveria significar que os
juízes não vêem nada a não ser o direito. Mas
às vezes significa apenas que os juízes
fecham os olhos para os erros dos poderosos.
Na igreja, infelizmente, também.

Quando os responsáveis falham em zelar pela pureza da Igreja, ela se enfraquece, as consciências se corrompem e deixamos um péssimo exemplo para a nova geração. A Igreja perde a autoridade moral e espiritual diante do mundo.

Augustus Nicodemus Lopes

Postado por Augustus Nicodemus Lopes.

Sobre os autores:

Dr. Augustus Nicodemus (@augustuslopes) é atualmentepastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana doBrasil e presidente da Junta de Educação Teológica da IPB.

O Prof. Solano Portela prega e ensina na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro, onde tem uma classe dominical, que aborda as doutrinas contidas na Confissão de Fé de Westminster.

O Dr. Mauro Meister (@mfmeister) iniciou a plantação daIgreja Presbiteriana da Barra Funda.

12 comentários

comentários
Casal 20
AUTOR
18/2/12 13:45 delete

Rev., teu post parece uma bala de revólver taurus calibre 32... Também atormenta mais pelo que não se escreveu, pelo que não está escrito, mas ficou no imaginário do leitor... Mas, e aí? Porque o senhor não escreve uma "carta à liderança de uma igreja local" e tece mais sobre algumas situações concretas de personagens fictícios? Seria de grande valia para mim.

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Responder
avatar
ETERNYZANTE
AUTOR
18/2/12 15:17 delete

VERDADE PASTOR..EXATO..!

O SISTEMA DE GOVERNO DE ALGUMAS DENOMINAÇÕES ,DEIXAM EM ABERTO,O ENSINO DE DOUTRINAS ESTRANHAS.EX:O DA BATISTA,A IGREJA É AUTONOMA,ELA MANDA,VOTO...TEM QUE HAVER CONSÍLIOS ACIMA DA IGREJA PARA AS PESSOAS TEREM ONDE RECORRER SE CONSTATAREM ENSINOS ESTRANHOS ENTRANDO NA CONGREGAÇÃO COMO O DA PRESBITERIANA POR EXEMPLO É UM ÓTIMO SISTEMA DE GOVERNO.SE QUISER OUTRA DOUTRINA VAI EMBORA,A PESSOA OU O GRUPO E ABRE..UMA PORTINHA. COMO SE VÊ EM TODO CANTO,"PORTINHAS ABERTAS".DAI AS HERESIAS,VENTOS DE DOUTRINA! PASSEI,EU E MAIS 9 IRMÃOS,MOMENTOS DE AFLIÇÃO,QD MEMBROS DE UMA BATISTA...A IGREJA DEU VOTO DE SIM PARA UM PASTOR,DAI ESTE..ERA LOBO,PRA RESUMIR..FOMOS EXCLUI DOS EU E OS OUTROS IRMÃOS QUE DEFENDEMOS A SÃ DOUTRINA.. A IGREJA VOTOU..E ELE FICOU.PROCURAMOS TODOS OS ÓRGÃOS POSSÍVEIS ATÉ A CONVENÇÃO BATISTA.E NADA FIZERAM..NADA..

BOM SABER QUE EXISTEM HOMENS DE DEUS COMO O SENHOR QUE MOSTRAM A FERIDA..O MAL..MAS SÃO HUMILDES PARA RECONHECER..E PROCURAM A CURA...

MORTE NA PANELA..VEJO ISSO NAS IGREJAS CONTEMPORÂNEAS

GRAÇA E PAZ..PASTOR

SOLI DEO GLORIA

Responder
avatar
18/2/12 15:58 delete

Infelizmente caro Rev. Augustus não é o que temos visto em nossos concílios, inclusive no próprio SC 2010, onde o entendimento político superou o desejo de se ter mais pureza em alguns momentos.

Responder
avatar
18/2/12 17:56 delete

Uau Rev. Nicodemus!!! Nesta, o senhor foi, no bom sentido, "curto e grosso".
Mas como disse o "Jonathan e a Jennifer Hart" acima, o senhor poderia ter escrito mais...
Aguardamos ansiosos... Queremos ouvir, ou melhor ler quais os seus conselhos sobre isso.. O post que o senhor escreveu sobre a questão musical já é um caminho pois vejo que a area musical é responsável por 70, 80, 90% das heresias e ensinos errados de hoje em dia. E isso sem que as pessoas sintam que estamos aprendendo algo errado, muito pelo contrário...

Responder
avatar
18/2/12 18:59 delete

Rev. Augustus, e quando os responsáveis não assumem a sua responsabilidade, o que faremos? Os "não responsáveis" - eu acredito que todos são responsáveis em certo nível mas falo em respeitar as autoridades institucionalmente reconhecidas - devem tomar a responsabilidade em um levante revolucionário?
Talvany

Responder
avatar
o pregador
AUTOR
19/2/12 04:03 delete

rsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrs

O senhor escreve tanto que quando coloca o o obvio o povo acha que é pouco.

Eu queria dizer aos meus caros colegas "temporinos" uma coisa: trabalho em uma Igreja que está perdendo seus valores por que ninguem é mais objetivo. Portanto posso afirma-los que para profetizar nossa o"missão" em não atentarmos para a pureza da Igreja, não procisa de textos longos. É só um "acorda" já tá bom.

Como o senhor me afirmou uma vez: nesta hora somos iguais" digo o mesmo. "tô contigo e num abro"
"VIVA LA ORTODOXIA"
A Paz de Cristo habite em vossos coraçõs.

Responder
avatar
Jaime Alves
AUTOR
19/2/12 12:42 delete

Temos vivido um problema crônico, o que poderíamos dizer uma pandemia espiritual “não sei se este termo é cabível”
Mas estamos vivendo uma apostasia doentia tão recrudescente que chega a ser uma pandemia.

Vejo no amado reverendo um zelo muito grande e uma incansável luta apologética pela idoneidade,

a questão é que se fecharmos hermeticamente os muros de nossos arraiais não terão estrutura o suficiente para suportar a pressão que vem de fora.

Falo de consciência coletiva cristã, talvez eu seja como aquele louco da historia cujo um indivíduo debaixo de uma chuva torrencial tentava trocar o pneu de seu carro.

Porém os parafusos desta mesma roda acabaram escorrendo pelo ralo.

Revoltado e angustiado o sujeito não sabia o que fazer,

neste interino ele houve a voz de um maluco que estava de cócoras em cima do muro tendo um enorme guarda chuva aberto para se proteger.

Só que quando percebeu que se tratava de um hospício não deu muita idéia para este maluco,

mas como a noite se aproximava a chuva não diminuía e ele não conseguia raciocinar, resolveu ouvir o louco.

- Porque o senhor não tira um parafuso de cada uma das rodas então o senhor poderá recolocar o pneu subsalente, pelo menos até chegar a um borracheiro...

Depois de hesitar um pouco percebeu que louco estava coberto de razão...

E um tanto intrigado questiona a exótica figura...

- Vem cá a sua idéia é obvia é ótima! Mas isto aí não é um hospício, você não é um louco?

- Sou louco, mas não sou burro meu senhor!

Reverendo Nicodemus.

Eu pertenço ao meio neo pentecostal, e de cima do muro quero te dar uma idéia, como se já não usufruísse dela...

Porque o senhor não polariza mais suas convicções usando das mesmas armas?!

Ou seja!

Tornar-se mais notórios por intermédio de DVDs livretos até mesmo programas de televisão...

Mas pelo amor de Deus não venha me vender seu horário a preço de ouro extorquindo-me trazendo um missionário apostata que fala inglês...

É imprescindível dirimir o abismo entre os tradicionais e os pentecostais quem sabe desta forma exaurimos os neo pentecostais!...

Mas se estiver falando besteira!

Lembre-se,

Sou apenas um maluco em cima de um muro...

Responder
avatar
19/2/12 23:08 delete

Eu acredito que quando os interesses pessoais pesam mais que o compromisso com as Escrituras e com o Divino Mestre, a balança da justiça cristã perde sua precisão.

Ótimo texto
Graça e paz a todos

Responder
avatar
20/2/12 11:21 delete

LAMENTVÁVEL! MAS GRAÇAS A DEUS QUE O SENHOR MESMO JULGARÁ AQUELES QUE PERVERTEM O DIREITO E TRANSFORMAM AS ASSEMBLEIAS DE PRESBITEROS E PASTORES EM MEROS SINDICATOS!

Responder
avatar
20/2/12 18:42 delete

Infelismente, de um modo geral, as autoridades eclesiasticas lidam de maneira tão diplomatica que acabam pecando por omissão, daí os irmãos continuam no erro quer seja por ignorância, quer seja por conveniência mesmo.É preciso mudar esse quadro e com urgência!

Responder
avatar
22/2/12 23:44 delete

Art. 29 da Confissão Belga:

"As marcas para conhecer a verdadeira igreja são estas: ela mantém a pura pregação do Evangelho, a pura administração dos sacramentos como Cristo os instituiu, e o exercício da disciplina eclesiástica para castigar os pecados. Em resumo: ela se orienta segundo a pura Palavra de Deus, rejeitando todo o contrário a esta Palavra e reconhecendo Jesus Cristo como o único Cabeça. Assim, com certeza, se pode conhecer a verdadeira igreja; e a ninguém convém separar-se dela (...) Quanto à falsa igreja, ela atribui mais poder e autoridade a si mesma e a seus regulamentos do que à Palavra de Deus e não quer submeter-se ao jugo de Cristo. Ela não administra os sacramentos como Cristo ordenou em sua Palavra, mas acrescenta ou elimina o que lhe convém. Ela se baseia mais nos homens que em Cristo. Ela persegue aqueles que vivem de maneira santa, conforme a Palavra de Deus, e que lhe repreendem os pecados, a avareza e a idolatria".

Responder
avatar
22/2/12 23:54 delete

Art.30 Confissão Belga:

"Cremos que esta verdadeira igreja deve ser governada conforme a ordem espiritual, que nosso Senhor nos ensinou na sua Palavra. Deve haver ministros ou pastores para pregarem a Palavra de Deus e administrarem os sacramentos; deve haver também presbíteros e diaconos para formarem, com os pastores, o conselho da igreja. Assim, eles devem manter a verdadeira religião e fazer com que a verdadeira doutrina seja propagada, que os transgressores sejam castigados e contidos, de forma espiritual, e que os pobres e os aflitos recebam ajuda e consolação, conforme necessitam.

Desta maneira, tudo procederá, na igreja, em boa ordem, quando forem eleitas pessoas fiéis, conforme a regra do apóstolo Paulo na carta a Timóteo".

Responder
avatar